Coluna do Fajopa II – Tópicos

0
129

Espero que você tenha lido minha coluna anterior antes de chegar aqui. Decidi fazer duas colunas nessa segunda pela falta na semana passada, quando sem a mínima inspiração, apesar da classificação frente ao Galo mineiro, decidi não escrever nada. Segue abaixo mais um texto, dividido por tópicos:

Muricy Ramalho

Depois de mais um aviso de seu corpo, Muricy Ramalho parece que definitivamente irá se afastar do futebol. Perde o futebol brasileiro uma de suas figuras mais queridas, um treinador que apesar de ter tido o Mestre Telê como professor, seguiu seu próprio caminho no futebol, montando times altamente competitivos, que se impunham física e taticamente perante seus adversários. Vejo o time do Brasileiro de 2007 como o exemplo mais perfeito disso, uma equipe altamente qualificada e competitiva, que ganhou o Brasileiro com várias rodadas de antecedência, com tremenda facilidade. Ganhou 3 brasileiros seguidos, deu o primeiro Tri e é um dos grandes monstros de nossa história, ao lado de Telê, Bella Guttman, Feola, Minelli, Cilinho, entre outros. Como jogador também foi um dos grandes. Que Muricy agora possa contar suas divertidas histórias, quem sabe participando de algum programa esportivo. Todos os torcedores brasileiros iriam gostar bastante!

Efeito Kelvin

Ele não é o melhor jogador do time, veio desacreditado após passagem pelo Palmeiras, mas podemos dividir a fase do São Paulo entre “Antes de Kelvin (AK)” e “Depois de Kelvin (DK)”. Bauza encontrou o seu jogador na direita do ataque, alguém que além de incomodar as defesas adversárias, tem fôlego para recompor e marcar o lateral adversário. Percebam que desde que ele entrou no time, o São Paulo deu um passo adiante, principalmente taticamente. E que coisa linda o que ele fez com o veterano Zé Roberto ontem.

Maicon Monstro

Na década passada o São Paulo encontrou um zagueiro desconhecido pela grande maioria e esse cara chegou arrebentando, tornando-se ídolo quase que instantaneamente, ganhando títulos e depois rendendo bons trocados ao São Paulo. Seu nome é Miranda, que na Copa de 2014 foi o grande injustiçado. Agora outro cara desconhecido para a grande maioria dos torcedores chega, toma conta do pedaço e a cada partida vai mostrando sua importância. Maicon é um desses casos em que a camisa Tricolor cai como uma luva. A Diretoria Tricolor tem que de toda maneira tentar mantê-lo, pelo menos até o final do ano. Em termos técnicos e de liderança seria uma perda irreparável para as semifinais da Libertadores.

Milton Cruz cara de pau

Se até meados de 2008 Milton Cruz era certeza de um trabalho com boas indicações de contratações na comissão técnica fixa do clube, com o passar dos anos ele foi perdendo esse dom e passou a indicar jogadores bem questionáveis, um pouco talvez porquê todos os clubes passaram a fazer isso, depois que o São Paulo de Cuca, em 2004, montou a base de sua equipe campeã mundial e da Libertadores de 2005. Como no caso de Miranda, citado no tópico acima, que foi indicação dele, Milton foi vivendo cada vez mais do passado, mas na última semana li uma entrevista patética dele, onde diz que foi ele que indicou Rogério no ano passado. Ora bolas, o que não faltaram foram matérias apontando que quem indicou Rogério, depois de assistir muitos jogos da segundona do Brasileiro foi o assistente técnico de Osório. Se a imprensa esportiva tem memória curta caro Milton, saiba que aqui não.

Abílio Diniz cara de pau

Li a coluna de Abílio Diniz de maneira cética, não acreditando que aquele corneteiro de marca maior, que ficou mais irritadinho depois que foi limado do clube por Leco e pela saída de Milton Cruz, agora disse que o elenco do São Paulo é melhor que o do Palmeiras, quando há algumas colunas atrás ele menosprezava esse elenco. Abílio deveria do alto de sua cara de pau e de seus bilhões ajudar na permanência de Maicon, aí sim teria a gratidão eterna da torcida Tricolor.

João Schmidt voltando

Se Kelvin foi um dos fatores para a melhora do São Paulo nesse ano de 2016, o jovem João Schmidt também teve sua parcela nessa melhora, quando substituiu um Thiago Mendes longe das atuações de 2015 e foi muito bem. Acabou se machucando e abriu espaço para que Thiago Mendes voltasse a ser o volante que a torcida esperava. Na vitória contra o Palmeiras coloco ele e Maicon como os melhores em campo e foi muito bom ver o João voltando a atuar com desenvoltura, com ótimos passes desde que entrou em campo.

Fator Morumbi

Apesar da derrota para o Internacional em que não merecemos perder, outro fator que comprova a nossa melhora foi a volta para o Morumbi. Vitórias fundamentais na Libertadores e finalmente vencendo um clássico depois de tanto tempo, mostram que o Morumbi ainda será fundamental para a nossa trajetória no Brasileiro e na Libertadores.

Finalmente um patrocinador

A Prevent Senior aproveitou-se da visibilidade do São Paulo com a vaga para a Libertadores e com uma certa baixa no mercado e a falta de outras propostas para conseguir um contrato muito vantajoso para ela. Para o São Paulo o valor foi aquém ao que nossa camisa merece, mas para quem vinha recebendo zero reais mensais, depois do que fizeram as administrações JJ e CMA com o clube e pela crise econômica visível, acabou sendo razoável os valores recebidos. Estamos em reconstrução em todos os sentidos, inclusive no marketing, depois de anos de péssimas e corruptas administrações.

SPFC 1 X 0 Palmeiras melhor que Real Madrid 1 X 1 Atlético de Madrid

Achei a partida desse domingo bem melhor do que a final da Champions League, que evidentemente foi disputada com muita intensidade, um duelo tático entre Zidane e Simeone, mas fico com o clássico paulista e o domínio Tricolor sobre o Palmeiras. A propósito, até o jogo Hull City 1 X Sheffield Wednesday achei melhor que a tão esperada final.

Em busca de 4 pontos

Nossas próximas duas partidas serão fora de casa, contra o Figueirense e depois contra o Cruzeiro no Mineirão. O time mineiro vive momento difícil, ainda adaptando-se ao novo treinador, o português Paulo Bento e o time catarinense, que tem o artilheiro Rafael Moura, o He-Man, também tenta se encontrar no campeonato. Seis pontos seriam sensacionais, mas já me contentaria com 4 pontos, que seriam importantíssimos para recuperarmos os 3 pontos perdidos contra o Internacional.

Esperando Julho

E enquanto o Brasileiro vai passando as rodadas, a desprestigiada Seleção irá disputar a Copa América, a tocha Olímpica vai sendo utilizada politicamente por onde passa, o país vai acostumando-se cada vez mais as delações quase diárias, gravações, escândalos, etc, o são paulino vai pensando na Libertadores e sonhando com uma final com o Boca e uma partida em dezembro contra o Real Madrid de Cristiano Ronaldo. Sonhar não custa nada…

Por hoje é só, semana que vem volto com a produção de uma coluna semanal e espero escrevê-la tão animado quanto estive nesse domingo, embalado por novas vitórias, quem sabe.

Vai São Paulo!!!

 

Fábio José Paulo (FAJOPA) é economista, tem 41 anos, passou por São Paulo Mania, Site Proibido e SPNET (de 2003 à 2006), é pai da Thaís e escreve nesses espaços todos as segundas-feiras.

[email protected]

https://www.facebook.com/fabio.j.paulo.3

 

 

Comentários

comentários