O craque que não é ídolo…

0
373

Olá amigos, na coluna de hoje resolvi falar de um ex-jogador que tem história, foi craque, mas que por ter uma cabeça fraca nnão se tornou ídolo. Esse ex-jogador é o Muller que conquistou treze títulos pelo SPFC, fez lances lindos que estão nas memórias dos que o viram jogar e mesmo assim, não é referenciado pelo torcedor tricolor.

muller1996Muller conquistou mais títulos que o Raí, foi mais protagonista também, mas na memória, no coração e no ego são-paulino, rei Raí é soberano, o maior da década de 90 e um dos maiores da história do clube.

Vi o camisa sete humilhar com seus dribles os zagueiros adversários, me lembro de um jogo no Pacaembu em que o bom zagueiro Marcelo do Corinthians levou um chamado “corte” na linha de fundo em que o zagueiro deve sentir a coluna até hoje quando o tempo muda…rs

Muller foi craque, se destacou nos Menudos Tricolor com Cilinho, depois voltou da Itália e trabalhou com Telê Santana, conquistou o título de “invicto em finais”, ou seja, SPFC na final com Muller em campo, o título era certo. Escrita quebrada em 1994 na final da Copa Libertadores, embora o “juiz” tenha cometido vários erros contra os donos da casa no Morumbi, erros que prejudicaram e influenciaram o resultado da partida.

Treze títulos sendo duas Libertadores e dois Mundiais e marcando gols e o jogador não é referenciado por quê? Se você contar apenas isso para um torcedor de outro país que não conhece a história, vai crucificar o torcedor, mas o culpado disso é o próprio Muller.

O jogador quando se torna ídolo não pode jogar em um rival, muito menos em três e para piorar, falar que o melhor treinador com quem trabalhou foi Luxemburgo e não Telê Santana.

Esses fatos, agregados as vitórias contra o SPFC em que comemorava e muito com o torcedor rival e aquela final da Copa do Brasil de 2000, mataram Muller no coração do torcedor que o viu jogar desde 1985, ou desde a sua primeira volta em 1991.

Obs: Muller jogou 1996 pelo Palmeiras no Campeonato Paulista em que o time marcou cem gols, depois voltou para o SPFC para jogar o Brasileiro, não jogou bem, o time não tão bom tecnicamente e Muller não teve a cabeça para ser o líder que o time precisava e após várias criticas foi negociado para a Itália, para depois jogar no Santos, Corinthians e Cruzeiro, sempre com Luxemburgo como treinador.

Muller possui títulos é um dos maiores artilheiros do clube (158 gols), possui ingredientes de ídolo, mas ao escolher ser um fiel seguidor de Luxemburgo e pensar que conquistar títulos eram mais importante que cravar seu nome no clube em que já havia conquistado tudo o que era possível, que era amado e que segundo ele mesmo é o do seu coração, Muller se tornou um craque que não é ídolo.

Títulos de Muller pelo São Paulo:

  • Campeonato Paulista: 1985,1987,1991 e 1992
  • Campeonato Brasileiro: 1986 e 1991
  • Libertadores da América: 1992 e 1993
  • Mundial Interclubes: 1992 e 1993
  • Supercopa Libertadores: 1993
  • Recopa Sulamericana: 1993
  • Copa dos Campeões Mundiais: 1996

 

Pitacos:

São Paulo: No último jogo contra o Botafogo, disse que o SPFC venceria, afinal o time carioca estava na décima sétima colocação, estava sem treinador e com um elenco inferior ao do tricolor. Mas esqueci, eles tem o Cidão como reserva do Jéferson.

Denis: Assumo a culpa, falei que não poderia elogiar… o Cidão pegou três iguais aquele lance e o Denis…

Buffarini: Foi o melhor em campo, o cara é o que mais correu, marcou, apoiou e ao levar um drible no fim do jogo e ver um cruzamento rasteiro passar pelo goleiro do seu time, o cara fala na entrevista que ele errou…Errou mesmo, você não pode contar com o seu goleiro.

Michel Bastos: Criticou o Osório e na ocasião elogiou o Bauza, agora critica a dificultada de alguns em entender e se comunicar com o Bauza e elogia o Gomes. É uma laranja podre ou não?

Carlos Alves, 38 anos, jornalista,pai do Gabriel e pagodeiro/sambista.
Carlos Alves, 38 anos, jornalista,pai do Gabriel e pagodeiro/sambista.

Rogério Ceni: Fará o curso para treinador na Inglaterra, esse sim será o primeiro “Manager” brasileiro. Espero que o SPFC aceite a idéia.

Jogo contra o Inter: O Inter está sofrível, mas vou aguardar para ver, pois esse São Paulo está horrível…rs

Comentários

comentários