Além das 4 linhas – 2017 e 2018

0
388

O ano de 2016 acabou para o nosso futebol e o SPFC não conquistou taças no profissional, mas tem tido anos bons nas categorias de base. O ano mostrou que temos algumas boas peças no time profissional e algumas peças na base que podem, devem e serão aproveitadas no futuro.

Com alguns jogadores que estão sendo contratados, para preencher todos os setores carentes do time, o elenco estará pronto para uma boa temporada.  Tenho fé.

Mas uma coisa deve ser pensada: O trabalho do novo treinador deve ser julgado em uma temporada e deverá colher os melhores frutos em duas temporadas. Eu espero que o clube consiga manter uma base nestes dois anos. Jogadores como Luiz Araújo e David Neres jogarão mais em 18 do que em 17. O bom meia Lucas Fernandes também. O SPFC está formando um time para duas temporadas e a torcida deve entender. Isso é o fundamental.

O que está acontecendo agora me lembrou o ano de 1984, quando o clube nada conquistou, mas uma garotada boa de bola estava surgindo. Em 1985, 1986 e 1987 o clube conquistou muitas coisas legais e o time jogava muita bola. Fui muito ao Morumbi nestes três anos. Na verdade foi o time do SPFC que mais gostei de ver jogar.

Tem surgido na imprensa, e eu estou acompanhando com atenção e curiosidade, os métodos de trabalho do Rogério Ceni treinador e qual a forma de jogar do time que ele mais gosta. RC vai apostar num time ofensivo e que se arrisca, como Osório gostava. Aliás, é o trabalho do Osório que RC admira e quer copiar. Vai ser interessante acompanhar isso, pois time que arrisca pode ganhar bem ou perder de goleada, como acontece com os times do Osório. Mas uma coisa é inegável: São times agradáveis de ver jogar. Esperemos.

Fora de campo, onde estamos ainda do que dentro, espero para 2017 a paz que tanto tem feito falta ao clube. No extra campo faço um pedido especial: Que as correntes políticas do clube tenham a inteligência suficiente para conseguirem trabalhar pelo melhor ao SPFC, sabendo negociar os interesses de todos. Isso é um apelo.

O sonho é ver todos pelo SPFC.

Salve o tricolor paulista, o clube da Fé.

Carlito Sampaio Góes

carlito150x150

Carlito é advogado, trabalha como representante comercial, frequenta o Morumbi desde 1977 e prefere o time que vence ao time que joga bonito. Escreve nesse espaço todas as quintas-feiras.

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

Comentários

comentários