Segundas Tricolores – Que Venha 2017

0
1518

Nessa primeira coluna de 2017, eu gostaria de deixar um pedido. E ele é bem simples: tragam o Sentimento Tricolor de volta. Mas o quê, exatamente, isso significa?

Eu peço que, nesse 2017 que se inicia, possamos todos trabalhar juntos. Não vai ser uma temporada fácil. Alguns rivais históricos virão fortíssimos com condições de conquistar tudo que disputar. E nós temos um ídolo no banco de reservas, um time em formação e uma geração extremamente vitoriosa na base pedindo passagem.

Precisamos nos unir, tanto a diretoria quanto a torcida, em busca de um motivo em comum: a reconstrução dos alicerces do São Paulo Futebol Clube. A instituição vem sendo tratada como um patrimônio de poucos em detrimento a paixão de muitos, fato que vai acabando com nosso respeito e resultando em times horríveis e que, infelizmente, brigam para não cair.

E isso tem que acabar! Precisamos voltar a ser referência, a nossa diretoria precisa voltar a fazer reuniões no melhor estilo “maçonaria” em que NADA escapa e as contratações precisam chegar em silêncio, como fizeram com o W. Nem, por exemplo. O clube precisa se blindar do  universo que não está do nosso lado.

Mas, por outro lado, a diretoria do São Paulo precisa se mexer e nos dar motivos para acreditar que esse ano será melhor do que o de 2016. Se por um lado vamos apostar na base, por outro precisamos de jogadores cascudos para ajudar esses meninos a atingirem o ápice de seus potenciais.

Vejo que as chegadas de Sidão, Cícero, Nem e Neílton, jogadores com rodagem e potencial, é bastante positiva para o elenco. Mais do que bons atletas, os jogadores chegam referendados pelo Rogério e, por tudo que já acompanhamos dos atletas, não costumam ser ruins de grupo e, podem sim, ser um ponto de equilíbrio interessante ao lado de jogadores que já estão aqui, como Buffarini, Lugano, Rodrigo Caio, Thiago Mendes, Cueva e Chávez.

Percebam que, com a saída do Michel Bastos (tema a ser tratado amanhã), possível saída do Carlinhos e outras dispensas, o elenco ficou mais enxuto e, acredito, com um pouco mais de qualidade. Vale dizer que praticamente TODOS os atletas que a torcida queria fora do time saíram ou estão para sair.

Infelizmente, nesse turbilhão de mudanças no elenco, iremos perder o João Schmidt. Atleta com potencial técnico bom, o jogador não quis aceitar a renovação proposta pela diretoria e deve figurar no futebol italiano nessa temporada.

O time é o Atalanta, mesma equipe do Tolói e, sinceramente, não consigo entender o planejamento da carreira do jogador. O salário oferecido foi bastante bom e, mesmo assim, ele não quis ficar. Desejo sorte e que, um dia, com mais humildade, possa voltar e honrar sua casa.

Que venham mais reforços de qualidade e que o nosso novo técnico possa dar o equilíbrio entre a molecada e os “veteranos”. Que esse 2017 seja de mais alegrias do que 2016. Vamos, JUNTOS, carregar esse time para o lugar em que ele nunca deveria ter saído!

Saudações Tricolores.

Contato?

@Abroliveira ou [email protected]

Abrahão de Oliveira é jornalista, formado pela Universidade Metodista de São Paulo, dono da @spinfoco, são-paulino e tem o sonho de cobrir um mundial de clubes com o clube do coração. 

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição dos proprietários da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

Comentários

comentários