SPFC em Pauta – 2016 passou, o que será de 2017?

0
1694

Enfim começamos 2017, após um ano de 2016 muito ruim, ruim até no banco onde foi um dos anos (se não foi o maior) que tivemos mais técnicos dirigindo. Começamos há um ano atrás tentando renovar esperanças ao ser anunciado Edgardo Bauza para o comando, técnico que foi em anos anteriores bicampeão da Libertadores com LDU e San Lorenzo, como não achar/pensar que seria um ano excelente e que disputaríamos o título da tal competição tão sonhada e adorada por nós? Pois é, e não foi assim. Com Bauza, começamos a temporada dia 20 de Janeiro contra o Cerro Porteño lá no Paraguai, partida essa que foi acertada pra vinda de Lugano, vencemos.

A primeira competição oficial que disputamos no último ano, foi o Paulistão; o que já teve um desfecho muito tenso, fomos segundo colocado do grupo que teve o Audax como líder, líder esse que era um integrante de Série D e nós estávamos como vaga na Libertadores, time da Série A e técnico bicampeão da Libertadores, qual o motivo de terem ficado em segundo? Tá ok, passamos de fase e pegaríamos o líder do grupo em seu estádio, e quando todos pensavam que nos classificaríamos facilmente pra semi, o que acontece? Somos derrotados e eliminados do Paulistão por uma goleada de 4 a 1. Durante o Paulistão estreamos na Libertadores da América, o torneio mais queridinho por toda torcida, a Pré em sí já foi outra coisa tensa no qual enfrentamos Universidad César Vallejo do Peru, também pensavamos que passaria com certa facilidade; Começamos perdendo o jogo e empatamos com um golaço por cobertura do Calleri, após o empate por lá ganhamos aqui no Morumbi por 1 a 0 com gol do Rogério (aquele “Neymar do Nordeste”) após Michel Bastos perder pênalti durante o jogo. Nos grupos, entramos com River Plate, Trujillanos e The Strongest, time esse que perdemos o jogo da estréia no Pacaembu, a classificação para a próxima fase nesse grupo já foi tensa também, chegamos até a semi-final pegando o grandioso Atlético Nacional e perdendo os dois jogos.

Na Copa do Brasil, entramos nas oitavas e mais uma vez pegamos um time de Série D (Juventude) e achamos que passaríamos com certa facilidade como foi no Paulista contra o Audax, e… mais uma vez nos enganamos! Fomos eliminados perdendo no Morumbi por 2 a 1 e ganhando fora por 1 a 0. A 10ª colocação do Brasileirão coroou o ano ruim que tivemos, com 14 vitórias, 10 empates, 14 derrotas, 44 gols marcados e 36 gols sofridos; Como “prêmio de consolação” ficamos com a vaga na Copa Sul-Americana, a qual tentaremos o bicampeonato.

Passando esse ano ruim, vamos ao que interessa que foi como começamos, 2017! O que esperar desse ano? É dificil saber pois ainda não temos o time do Rogério desenhado na cabeça, não sabemos se será um time avançado, se será um time mais recuado, de toque de bola, de jogadas mais pegadas. Não podemos ver treinos, comentários, táticas e Rogério nem citou algo do tipo em sua coletiva de apresentação no final do ano passado. Eu sinceramente acho que o Rogério vai bem, mesmo sem ter experiência como técnico ele passará tudo que aprendeu em todos esses anos como jogador, para o elenco, agora na beira do campo. Somos um dos times que menos contrataram para a temporada, apenas quatro: Wellington Nem, que acho que foi uma das melhores contratações para o ano, ia muito bem no Fluminense e se jogar o que jogava lá, teremos um grande jogador por aqui, já no Shaktar não posso opinar pois não cheguei ver. Sidão foi uma das contratações que eu mais gostei, baita goleiro e melhor do que a gente tinha (que nem vou citar mas vocês já sabem quem é). Neílton e Cícero não me agradou muito e parte da torcida também não, como alguns falaram sobre Neílton: “Vai esperar o que de um que não jogou bem em um time com Neymar e Ganso?”, Que eu queime a língua e esteja errado, que ele jogue bem!

Para a Flórida Cup será um torneio simbólico, mas muito bom pro Rogério treinar o time e ver como as coisas vão começar a andar durante o ano. Estamos 12 anos sem ganhar um Paulistão, nunca ganhamos Copa do Brasil e Sul-Americana é um torneio importante que poderemos ser bi e que é o nosso último título, não sei se dá pra falar pra priorizar um dos campeonatos, Brasileirão não ganhamos há nove anos. Qualquer um desses campeonatos que vencer será excelente!

Uma das novidades no ano que já podemos ficar atentos são os meninos da base que subiram, os laterais Foguete e Junior Tavares, os zagueiros Lucas Kal e Tormena, o atacante Gabriel e volante Felipe Araruna, podem ser gratas surpresas já que estão entrosados. Pra finalizar, o time que eu arrisco (sem ter certeza alguma) que o Rogério vai colocar em campo, pelo menos pra testes na Flórida Cup será:

Sidão; Junior Tavares, Maicon, Rodrigo Caio e Bruno (ou Buffarini); Cícero, Thiago Mendes, Cueva, David Neres e Wellington Nem; Chavez.

Vamos ver o que nos aguarda pra esse ano né?!

E você torcedor, quem você acha que o Rogério colocará em campo e o que espera do time para 2017?

Até semana que vem!

Contato:

@carlinhosnovack ou [email protected]

Carlinhos Novack é Jornalista, já foi colunista de outros sites tricolores, ex-LANCE! e integrante da escola de samba Dragões da Real. Escreve suas colunas na SPNet todas as Terças.

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição dos proprietários da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

Comentários

comentários