SPFC em Pauta – Volta, Calleri! Vem ser feliz (de novo) no São Paulo

0
1804

Estava pensando esses dias sobre tal assunto e daí surgiu sobre o que falar na coluna de hoje, Jonathan Calleri. Sim, é sempre um assunto que é pauta quando se fala do São Paulo; é um dos, senão o atacante/jogador mais adorado pela torcida nos últimos anos, aí você, leitor pode estar falando: “Como nos últimos anos se ele foi contratado ano passado?”, sim! mas você que está lendo agora, lembra de algum jogador contratado nos últimos anos que foi tão adorado assim? Me arrisco a falar que pelo que leio em redes sociais e comentários por aí, o goleiro Sidão pode estar tomando o mesmo caminho.

Calleri comemorando um de seus gols pelo São Paulo, será que volta?

Mas vamos ao que interessa, Jonathan Calleri chegou sem ninguem (ou quase ninguém) conhecer seu futebol, o máximo que a maioria viu foi vídeos pelo youtube, teve uma passagem considerada por muitos muito boa no São Paulo, em 31 jogos fez 16 gols, chegou em 28 de Janeiro de 2016 com seu contrato até dia 30 de Julho, pondendo se extender até o final da Libertadores, o que era o sonho de todo torcedor e quase conseguiram tal feito. Em sua estréia já encantou o torcedor com aquele golaço por cobertura na pré-Libertadores contra o César Vallejo, na segunda partida com a camisa do clube pelo Paulistão contra o Água Santa, voltou a marcar, após esse jogo começou a pintar dúvidas sobre o seu futebol demonstrado, Calleri ficou onze jogos sem marcar, voltando anotar contra o Botafogo de Ribeirão Preto, também pelo Paulistão aos 44 minutos do segundo tempo dando a vitória ao São Paulo.

No dia 5 de Abril do ano passado, no jogo contra o Trujillanos no Morumbi, encheu os olhos da torcida tricolor com quatro gols na vitória por 6 a 0, daí que surgiu a tão cantada música: “ÔÔÔÔ toca no Calleri que é gol”, música essa que quer ser voltada a ser entoada pelos torcedores do São Paulo nos estádios pelo Brasil e pelo mundo. Após isso, fez seu último jogo e último gol pelo São Paulo no estádio Atanásio Girardot contra o Atlético Nacional na derrota por 2 a 1, depois foi representar a Argentina nas Olimpíadas do Rio.

Muito se foi especulado na época sobre onde Calleri ia jogar, falou-se em Milan, Inter de Milão, o que era quase certo e veículos já davam até um pré-contrato, o que dias depois foi negado tanto pelo jogador quanto pelo clube. No dia primeiro de Agosto, foi anunciado pelo West Ham, mas… West Ham? Depois de ser especulado por times grandes da Itália, foi para um time considerado pequeno na Inglaterra, o que causou surpresa; Qual seria a “graça” de sair da visibilidade que tinha o Brasil e o futebol que vinha jogando, pra ir para um time sem tradição na Inglaterra? Só por estar jogando a Premier League? É estranho…

West Ham parece que tem algo obscuro envolvendo seus jogadores, fizeram o mesmo com a dupla Tevez e Mascherano em 2006, jogaram bem no Corinthians em 2005, foram campeões e partiram pro West Ham, Tevez chegou com status de estrela por aqui, foi um dos artilheiros do campeonato com 20 gols ficando abaixo somente de Romário, na época no Vasco com 22 gols e Róbson do Paysandu com 21. No ano seguinte no mesmo West Ham de Calleri, ficou 19 jogos sem marcar e foi para o banco de reservas. No West Ham até agora, desde Agosto jogou apenas nove jogos, não marcou nenhum gol e como se não pudesse piorar, chegou a ficar dez jogos consecutivos sem ser selecionado ao menos para o banco de reservas.

Aí eu pergunto: Qual o motivo dos empresários manter um jogador como o Calleri em um time como esse? Não há uma resposta plausível. Empresários dizem que querem mante-lo na Europa para valorizar seu passe, mas como valorizar um jogador que fica dez jogos só com seu nome veinculado ao elenco e não sendo nem relacionado para o banco? Qual o motivo pra manter um jogador que joga nove jogos sem fazer gols na Europa, que tem grande visibilidade?

Se querem valorizar, tragam de volta ao São Paulo, pois o próprio jogador afirmou em entrevista que gosta de jogar por aqui e se adaptou rapidamente, se gostou e se adaptou, fácilmente seu futebol demonstrado aqui no ano passado voltará a aparecer, quem sabe até melhor. Há quem diga que Calleri recusou proposta do Las Palmas da Espanha, um tipo de São Caetano lá. Há quem diga também que ele pode voltar ao São Paulo a qualquer momento, essa é a vontade dele e da torcida, se dependesse dessas partes ele já estaria aqui, mas depende de empresários e esses não querem saber se o atleta gosta de tal time ou tal torcida, gostam é de dinheiro, por isso que Calleri está sofrendo lá no West Ham. Ficar parado assim, sem jogar, prejudica até o próprio jogador, tanto fisicamente quanto psicológicamente, treinar é uma coisa, jogar é outra.

A dúvida ou a afirmação errada que surge em muitos torcedores é a de que Calleri é jogador do Boca Juniors e está emprestado ao West Ham, NÃO É! Calleri pertence ao Deportivo Maldonado, time da segunda divisão do Uruguai que pertence a um grupo de investidores, que também é dono do passe de Thiago Heleno, Ciro (aquele ex-Sport) e Ivan Piris (sim, aquele lateral), além de outros jogadores, é quase um clube empresa.

E você, gostaria da volta do Calleri?

Até a semana que vem!

Contato:

Twitter: @carlinhosnovack | [email protected]

Carlinhos Novack é Jornalista, já foi colunista de outros sites tricolores, ex-LANCE! e integrante da escola de samba Dragões da Real. Escreve suas colunas na SPNet todas as Terças.

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição dos proprietários da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

Comentários

comentários