Origem na roça e cria de pentacampeão: como Luiz Araújo chegou ao São Paulo

0
708

José Eduardo Martins – UOL

Autor de dois gols no clássico com o Santos e alvo de uma proposta de R$ 23 milhões para jogar no Lille, da França, Luiz Araújo é um dos destaques do São Paulo. Mas muito de antes de receber os elogios do técnico Rogério Ceni e de despertar o interesse do futebol europeu, o atacante chamou a atenção de outro pentacampeão mundial, o ex-jogador Edmílson.

Com uma carreira de sucesso no Tricolor, Lyon e Barcelona, o ex-volante foi o responsável por dar a primeira chance para a promessa tricolor. “Meu irmão [Rogério] viu ele jogando e percebeu que tinha capacidade. Peguei o Luiz Araújo e o levei com o meu carro para Mirassol. Lá, o Juninho [Antunes, dirigente do clube] deu oportunidade para ele jogar e se destacar na Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2013. Então, o Pita [ex-jogador e treinador da base do São Paulo] viu que ele tinha potencial e foi atrás dele. Também se interessaram Grêmio e Atlético-MG”, contou Edmílson.

Além de notar um grande talento em Luiz Araújo, Edmílson se sensibilizou com a história de vida do garoto. “A família dele morava na Vila São Sebastião, em Taquaritinga, que é um bairro perigoso. O Luiz Araújo tem um coração excepcional, foi muito bem educado e tem bons princípios. O pai trabalhava de motorista em uma usina de cana de açúcar e a mãe catava laranja. No Mirassol, falei com o Juninho e arrumaram emprego para os pais dele. A minha ideia era ajudar”, disse Edmílson.

Porém, com o passar do tempo, quando o atacante estava nas categorias de base do São Paulo, um mal-entendido acabou afastando a família de Luiz Araújo do pentacampeão.

“Em 2014, falaram que eu não estava muito presente, que tinha recebido dinheiro [para levá-lo ao São Paulo]. Mas não era representante do jogador. Levei ele para Cotia mais por assistência. Não recebi nada”, afirmou Edmílson, que não mantém mais contato com os pais de Luiz Araújo.

“Para o Luiz Araújo eu ainda mando algumas mensagens. Não ficou mágoa, pelo contrário. Fui um canal, agora eles podem seguir o caminho deles. Fui apenas o cara que levou ele, um talento revelado pelo Mirassol e lapidado pelo São Paulo”, completou o ex-jogador. Edmílson hoje faz o trabalho de capacitação de professores em escolas de futebol, cuida de sua fundação e trabalha como consultor do Barcelona. Até mesmo por isso, não descarta a possibilidade de ver o antigo pupilo na Espanha.

“Ele é um atacante agressivo, vertical. Pode ter certeza de que ele está no radar do Barcelona. É cedo para falar alguma coisa, mas ele tem as características para jogar no Barcelona ou em um outro grande clube da Europa”, destacou Edmílson, que vai faz o curso para virar técnico e pretende estagiar no Barcelona, a partir de julho, para exercer trabalhar no clube espanhol.

Comentários

comentários