Terças Tricolores – Mais Atenção, Por Favor!

0
342

Como eu adiantei na coluna da semana passada, o jogo não foi fácil. Para ser menos polido e mais direto, foi uma CALAMIDADE. Entramos com 4 volantes, trememos na base e fomos MASSACRADOS pelo FORTE time do Palmeiras.

De quebra, para completar a desgraça, ainda tivemos que ouvir declarações do Michel Bastos desabafando contra tudo que aconteceu com ele aqui. Eu até concordo em alguns pontos das coisas que ele fala, como por exemplo, condenar o atraso salarial. Como trabalhador, ele tem o direito de receber o que foi prometido, ganhando 1 ou 100000 reais. Combinado é combinado e fim de papo.

Fato é que o Palmeiras estraçalhou o São Paulo. Embora o Rogério tenha dito na coletiva de imprensa de que a ideia era virar o placar 0 a 0, a covardia do nosso time foi punida com MAIS UM GOL de longa distância, quase meio campo. Uma punição pesada para um time que não jogou no primeiro tempo.

Considero que algumas análises que vi por aí foram BEM clubistas. O SPFC não jogou e não demos aula tática no SEP. Fomos bem anulados, não chegamos com NENHUM perigo à meta do Prass e fomos engolidos por erros individuais. O Douglas precisa acordar para a vida, o Buffarini tem que sair do SPFC e, Denis, obrigado por tudo, mas vá procurar outro clube. Ah…o Nem precisa acordar também. Cadê o futebol?

Foi um teste e tanto que mostra que estamos BEM ABAIXO do rival e, quando pegamos um elenco 100%, não conseguimos atuar. Tudo bem que o Ceni mexeu na estrutura do time, quis se defender e tudo mais, mas nada justifica o que nós assistimos. Enfrentamos um time de série A completo e não fizemos nada, sequer atuando no campo de ataque do adversário.

Acho que o Rogério tem que repensar algumas de suas decisões. Eu já tiraria o Schmidt do time, preparando seu substituto; daria mais tempo de atuação ao Nem, que é um jogador caro e precisa se recuperar; revezaria os goleiros de vez: Renan e Perri precisam atuar, ver quem tem condição e quem não tem; por fim, é preciso encontrar um substituto para o Cueva. Não adianta ter um lindo discurso dizendo que “o dia que dependermos de um só atleta, estaremos fadados ao fracasso”, se no primeiro GRANDE JOGO sem esse atleta, a gente toma uma paulada dessas.

Particularmente eu fiquei MUITO decepcionado com tudo que aconteceu, com a humilhação de tomar 3 na casa dos caras, com o espaço que deram para os atletas do Palmeiras e por tudo que o Michel pôde dizer e desabafar pós-jogo.  O São Paulo, pelo contexto inteiro, se apequenou nessa situação.

Não sobrou muito mais do que levantar a cabeça e seguir. Espero uma boa atuação contra o ABC e uma vitória no Paulista. E, como torcedor, fiquei um pouco desconfiado. Quero ver se o estilo de jogo para frente vai ser aplicado contra os times grandes e com bom elenco, como: Flamengo, Palmeiras, Grêmio, Fluminense e todos os outros da divisão principal.

Confesso que como ponto positivo eu gostaria de destacar o Araújo e o Pratto. O primeiro, em diversos momentos tentou pegar a bola, driblar pelo meio (não é muito a dele) e era desarmado, mas não foi mal por omissão, foi porque o time todo estava mal. O Pratto jogou de nariz quebrado. Isso diz tudo. BAITA JOGADOR!

Que o Rogério arrume esse time em campo, afinal, amanhã tem mata-mata.

É isso.

É isso!

Contato?

@Abroliveira ou [email protected]

Abrahão de Oliveira é jornalista, formado pela Universidade Metodista de São Paulo, dono da @spinfoco, são-paulino e tem o sonho de cobrir um mundial de clubes com o clube do coração. 

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição dos proprietários da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

Comentários

comentários