6-3-Terça – Até Logo, Ceni

1
811

Na tarde do dia 03/07, a diretoria do São Paulo soltou uma nota em suas redes sociais oficializando a demissão de Rogério Ceni. Sua situação era insustentável, o time já não ganhava fazia seis jogos e desde o começo do ano não teve um padrão tático constante sendo que as alterações não surtiam efeito.

Estava claro que não daria certo. Rogério virou técnico muito cedo, nem finalizando seu curso na Europa e dando a impressão que foi lá tirar foto com técnicos famosos. O maior medo era que a diretoria não o demitisse mesmo que o time estivesse quase sendo rebaixado, pois ele de técnico é o mesmo que chamar um familiar pra morar com você, quando começasse a dar errado, não teria como mandá-lo embora. De toda forma, foi o melhor para as duas partes.

Mas eu acredito que o Ceni pode ser um grande técnico um dia, agora que está sem trabalho, volte a estudar, pare de ser arrogante, prepotente e, quem sabe daqui alguns anos, estará pronto para assumir o comando do Tricolor Paulista. Ceni sempre foi sensato, sempre entendeu bem o futebol, foi treinado por ótimos técnicos, então por que ele não deu certo?

Além de aceitar muito cedo comandar o time, quando estava na cara que ele não tinha todo o preparo necessário, desde jogador Rogério sempre foi um pouco arrogante, quando errava não se desculpava e, em alguns casos, atribuía a culpa à terceiros. Como técnico, sempre que o resultado não era o melhor, ele citava alguns números, como posse de bola, e não admitia que o time mereceu a derrota. Para não ser injusto, contra o Atlético Mineiro ele se rendeu e assumiu a culpa e esse ato surpreendeu muitos.

Esse período de 6 meses como técnico, de insucesso, não apagam sua linda e gloriosa história como jogador e o fato dele ter sido demitido antes que tivesse tudo estragado, só da a chance de um dia ele voltar e repetir as glórias que obteve como jogador, mas no comando do time.

Algo que poderia ser bom para ele é comandar o time de categoria de base ou até ser auxiliar técnico. Assim como fez Zidane, que esta fazendo um excelente trabalho no Real Madrid. Zinedine foi auxiliar do time principal em 2013 e 2014, e em 2014 tomou o comando do Real Madrid Castilla, que é como se fosse o “Real Madrid B”. Isso o ajudou a evoluir como técnico e quando assumiu o comando da equipe principal, fez um ótimo trabalho, ganhando duas Champions em duas temporadas.

Portanto, Ceni voltará um dia sendo técnico da equipe principal, mas para que ele se de bem, diferentemente de sua primeira passagem, precisará estudar mais, passar por pressões menores, mas que beneficie no seu conhecimento da função, como técnico da base ou auxiliar técnico, e que diminua sua arrogância e saiba reconhecer seus erros, pois assim, tende a crescer e melhorar. Não é um adeus, é um ate logo Ceni.

Lucas Tury é estudante, torcedor fanático, vai ao Morumbi frequentemente e torce pra o São Paulo desde pequeno mesmo sendo de uma família de cariocas e palmeirenses. Qualquer dúvida ou sugestão, envie um email para [email protected].

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição dos proprietários da SPNet ou de sua equipe de colaborador

Comentários

comentários

1 COMENTÁRIO

  1. Sempre fui contrário à sua contratação. Era óbvio e claro que não daria certo. Deixo claro que admiro algumas qualidades de Ceni. Trabalhador, focado, determinado e vencedor. Alcançou resultados incríveis. Contudo, Ceni possui alguns defeitos, como nós. Incrível como exala a sua arrogância e prepotência a KM de distância. Não teve humildade suficiente para entender que não estava preparado para ser técnico do Tricolor. Foi peitudo demais. Quis bancar o herói, o salvador do clube, e se deu muito mal. Um clube como o SPFC não serve de laboratório para brincadeiras de um aprendiz. Com tudo isso, só o clube perde.