6-3-Terça – A Matemática ajuda?

1
944

O final de semana foi complicado para o São Paulo. Com a derrota para a Chapecoense, o time chega para a partida contra o Vasco sem ganhar a nove rodadas. Pior do que isso, nesse período, perdemos dois clássicos e empatamos contra o “fantástico” Atlético Goianiense.

O Tricolor Paulista ocupa o décimo oitavo lugar na tabela, com o mesmo número de pontos do Vitória, o décimo nono, e conseguindo a rara e, não desejada proeza, de estar atrás do Avaí.

Em 14 rodadas, o time conquistou três vitórias e três empates, ficando com 12 pontos e numa situação bem frágil, visto que estamos quase na metade do campeonato.

Claro que a tabela está muito embolada, são necessárias algumas vitórias e uma combinação de resultados nem tão difícil para o São Paulo chegar no pelotão de cima do campeonato, porém o time parece não querer essas vitórias. Muitos atribuíam essa culpa a Ceni, se ele era o problema, já foi resolvido. Porém, Dorival teve dois jogos fáceis nesse início e somou um ponto. É muito cedo para dizer se o problema era o treinador, Dorival ainda não conseguiu aplicar seu trabalho, mas é bom a troca de comandante começar a fazer efeito.

Infelizmente, um dos principais objetivos para essa temporada parece ser tentar fugir do rebaixamento. Os especialistas afirmam que um time com 45 na tabela evita a queda para a Série B. Caso esse número seja verdade, o São Paulo precisaria de onze vitórias nas próximas 24 rodadas, assim alcançaria exatamente 45 pontos e conseguiria uma “heroica” fuga da degola. Mas, como citei anteriormente, o campeonato está muito embolado, então não seria difícil a chegada ao G6, “só” precisaria de mais que onze vitórias.

É claro que o time até agora não demonstrou muito, mas Dorival é um bom técnico e isso já foi provado por seus trabalhos anteriores ao São Paulo, portanto, em algumas rodadas o time já começa a ganhar (espero) e afasta essa má fase. Claro que seria perfeito já começar ganhando do Vasco e embalar uma sequência de vitórias, mas caso não venha, não faz mal esperar mais uma ou duas rodadas. O problema é se elas passarem e o time continuar sem ganhar.

Um dos motivos da má fase do time é inegável: a diretoria totalmente incompetente. Temos exemplos de time grandes, que com elencos razoáveis como o do São Paulo, caíram por culpa da má gestão realizada. Ano passado foi o Internacional de Porto Alegre, que começou o campeonato líder e passou quase um turno inteiro sem ganhar uma partida.

O time tem que aprender com os erros, e por mais que pareça um papo batido, é uma verdade. Levou gols bestas, saiu atrás no resultado por bobeiras, entre outros erros capitais.

Esse ano ainda da para beliscar o G6 sem precisar de milagres, a tabela está apertada e com um time ajeitado consegue, mas a situação não deixa de ser crítica, então primeiro precisa focar nos 45 pontos para não cair, depois o time pode almejar algo a mais e, caso não consiga esse ano, é bom que ano que vem consiga uma boa campanha em todas competições que participar.

Lucas Tury é estudante, torcedor fanático, vai ao Morumbi frequentemente e torce pra o São Paulo desde pequeno mesmo sendo de uma família de cariocas e palmeirenses. Qualquer dúvida ou sugestão, envie um email para [email protected].

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição dos proprietários da SPNet ou de sua equipe de colaborador

Comentários

comentários

1 COMENTÁRIO

  1. Você mencionar que ainda dá para alcançar o G6, chega a ser insano e risível. Que tipo de time Você acha que temos? Olha só os jogadores…o time não tem ninguém, nada. O clube entrou em um caminho sem volta rumo a Série B, e isso só pode ser interrompido com muito trabalho e humildade para reconhecer erros e mudar, mas essas práticas não estão acopladas ao caráter desses senhores, logo…