terça-feira, novembro 21, 2017
Home Notícias Dorival se anima com espírito do time: ‘Começamos um novo caminho’

Dorival se anima com espírito do time: ‘Começamos um novo caminho’

5
1425

LANCE

Técnico enxerga ansiedade natural no São Paulo no empate por 2 a 2 diante do lanterna Atlético-GO, mas diz sair do Morumbi menos preocupado pela gana mostrada pela equipe

Da sua estreia no São Paulo, Dorival Júnior prefere ressaltar a entrega da equipe no empate por 2 a 2 diante do Atlético-GO, lanterna do Campeonato Brasileiro, no Morumbi. O técnico aponta um novo comportamento que, para ele, indica a saída da zona de rebaixamento e o fim da má fase.

– Temos de exaltar o que a equipe fez de bom. Vendo a entrega, tenho de acreditar cada vez mais que o caminho da recuperação está aberto. Espero que resultados aconteçam com essa entrega, que é o que o torcedor quer ver. Resultado positivo é fundamental, mas comportamento mostra outro caminho. Se tivéssemos ganhado sem essa vivacidade, teria uma preocupação muito maior do que tenho hoje.

A partida desta quinta-feira foi a oitava consecutiva sem vitória do Tricolor, que não ganha desde que aplicou 2 a 0 sobre o Vitória, em 8 de junho, com Rogério Ceni como técnico. Mas a equipe subiu duas posições com o ponto somado nesta noite, atingido o 17º lugar, e está a três pontos da saída da faixa da degola. Algo que será atingido, segundo Dorival, pelo espírito do time.

– Temos de nos voltar para a entrega da equipe, que foi importante. Essa mudança de comportamento nos mostra um novo caminho. Tivemos posse, mas poucas penetrações no primeiro tempo. No segundo tempo, melhoramos, conseguimos as vantagens, mas não as sustentamos, e isso complicou. Pelo esforço que conseguimos os gols, demos a possibilidade ao adversário de alcançar a recuperação.

Confira outros temas abordado por Dorival Júnior em sua entrevista coletiva nesta quinta-feira:

Cueva e Wellington Nem
Atuação dentro da normalidade. Tudo é questão de tempo. O gol saiu por opção errada (de Cueva), mas tivemos a participação dos dois no primeiro gol.Aos poucos, vamos novamente resgatar confiança. Quando resgatarmos, as coisas se desenvolverão de outra forma.

Cueva e Wellington Nem têm recuperação?
Se eles continuarem reagindo, como fizeram em campo, vão se recuperar, também, perante ao torcedor. Vamos ter mais calma. Daqui a pouco, teremos outro caminho. Sei que é um momento difícil, justificar um oitavo resultado negativo, isso complica a sequência, mas vi coisas boas. E prefiro ficar com essas coisas boas e motivar a valorizar para buscar o resultado.

Emocional do time
Há uma ansiedade natural para fazer e defender, o que vem acontecendo há algumas rodadas. Você faz o gol e precisa se preparar para um segundo momento. É um momento complicado, natural que gere insegurança, jogadores não constroem com naturalidade. Mesmo se defendendo, você proporciona espaços aos adversários. Nas poucas oportunidades, o Atlético foi feliz e teve competência para nos tirar pontos importantes.

Crise
Com sequência negativa, é natural ter insegurança. Precisamos saber como conviver nesse momento. A gana que a equipe mostrou, se repetida, sem dúvidas será o primeiro passo para recuperação. Espero que não seja só um cartão de visitas. Com esse espírito, fatalmente conseguiremos outra condição no campeonato.

Não vencer o lanterna
O Atlético-GO vem crescendo e melhorando muito no campeonato. Sabíamos que teríamos muitas dificuldades. Volto a dizer que a vontade que vimos em campo nos dá um novo caminho. Acredito cada dia mais que o rendimento será um pouco mais seguro quando tivermos mais confiança. Seria muito bom que o resultado acontecesse já, mas acredito, pela postura, na possibilidade real de recuperação. Se tivéssemos ganhado sem essa vivacidade, teria uma preocupação muito maior do que tenho hoje.

Sem tempo para treinar
Tenho consciência dessa sequência desde antes de acertar. Isso dificulta um pouco mais, mas não posso, de maneira nenhuma, creditar qualquer resultado ao pouco tempo de treinamento. Vamos tentar aproveitar o máximo e é natural que vamos precisar recuperar mais do que trabalhar, mas vamos aproveitar os poucos momentos que teremos para melhorar. Mas já mostramos alguma coisa. esse resgate de briga e valorização é um ponto altamente possível. Pela entrega que tivemos e a postura do torcedor, nós e o torcedor, mais do que ninguém, merecia esse resultado.

Melhora
Precisamos tentar administrar a nossa ansiedade. Talvez, hoje, tenhamos tido uma ansiedade menor pelo que ouvi no vestiário. É um fator que anima e coloca outro caminho. Resultado não aconteceu, mas, pela maneira que a equipe se entregou, já é outra situação. Caso isso se repita, acontecerá de forma mais natural. Talvez as vaias virem aplausos, e todo jogador quer retribuir toda a festa que foi feita, mas entendendo que torcedor teve seu direito porque veio em grande número e não saiu com alegria completa pela falta de resultado.

Insistência em cruzar
É questão de tempo e adaptação. Vi um lado positivo, que foram as aproximações para triangular, que não aconteceram por ansiedade ou não atacamos no momento certo para isso. Isso será corrigido com treinamento. Nossa equipe tem finalizadores, velocistas e jogadores de habilidade para trabalhar a bola. Vamos melhorar pouco a pouco. Mesmo sem tempo, queremos trabalhar para ter mais do que essa bola cruzada na área.

Jonatan Gomez
Ele atuava pela direita na sua outra equipe, mas teve liberdade aqui para sair da esquerda e tabelar. Os jogadores deram resposta com poucas coisas pontuadas. Tentaram executar e, pelas dificuldades do adversário, não tiveram tantas coisas boas. Mas, quando equipe está interessada e preocupada, as coisas acontecem.

Time recém-reformulado
É um fato real e temos de conviver. Temos jogadores que chegaram há 15, 20 ou 30 dias. É um momento de adaptação para alguns até no país. Precisamos ter calma e fazer correções no que vimos nos jogos anteriores e nesta, agora, ao vivo. É questão de tempo. É um trabalho diferente do Santos, onde encontrei jogadores que se conheciam muito bem. Agora, está em montagem em um campeonato difícil como no Brasileiro. Queremos minimizar os problemas.

Aproveitar a base
Quero dar uma cara para o time, mexer o mínimo possível e, depois, abrir o leque para dar chance à base. Gosto muito disso, mas o São Paulo precisa sair desse momento turbulento para abrir condição para eles.

Comentários

comentários

5 COMENTÁRIOS