Febre Tricolor – Irresponsabilidade soberana

8
1421
Clube atingiu meta financeira, mas segue vendendo jogadores

A diretoria do São Paulo está tratando com irresponsabilidade o fato da equipe ocupar a penúltima posição na tabela do Campeonato Brasileiro 2017. Por mais que seja criticada pelos veículos de comunicação sobre a constante venda de jogadores não age no sentido de parar com essa prática e estabilizar o futebol do clube, sinalizando com a possibilidade de negociar mais dois atletas: Rodrigo Caio e Christian Cueva. O resultado foi mais uma derrota vexatória por 3 a 2 diante do Santos, na noite deste domingo.

Se o São Paulo tinha como planejamento arrecadar 140 milhões para dirimir dívidas, como manifestou ao seu torcedor no início do ano, já estourou essa meta. Até o momento foram cerca de 180 milhões arrecadados somente com tal premissa. Só para pegar um caso prático, vendeu-se David Neres (a contra gosto, por que o menino não queria ir) por R$ 50 milhões. Não havia nenhuma necessidade de vender Luiz Araújo, até porque a proposta por Thiago Mendes era muito boa e dava pra negociá-lo sem se desfazer do jovem jogador.

Tudo isso foi feito e, a partir daí, o São Paulo tem superávit em relação à meta estabelecida. Não parece ser suficiente. Duas possibilidades estão colocadas, a de vender Rodrigo Caio para o Zenit (Rússia) por R$ 68 milhões e Cueva por R$ 44 milhões (mas sem nenhum interessado em pagar essas cifras até o momento – o Besiktas (TUR) teria acenado com 10 milhões de euros, ainda abaixo do que querem os diretores).

O zagueiro da Seleção Brasileira só vai se quiser, e duvido que ele queira; porque a meta dele sempre foi jogar em um grande Europeu. Se for vendido a responsabilidade é exclusiva do presidente Leco e do diretor de futebol Vinícius Pinotti, mesmo que paguem a multa. Importante destacar isso. Quanto ao peruano Cueva, é totalmente esdrúxulo deixá-lo de fora de uma partida importante como foi contra o Santos, sem dar nenhuma explicação ao seu torcedor. Os diretores têm aparecido em momentos que não deveriam, e desaparecido quando deveriam. Parece-me que até os competentes assessores de imprensa, decanos de clube, estão falhando.

É ridículo quando Lucas Pratto fica levantando os braços reclamando dos passes de Marcinho, Denílson e (hoje) de Jonathan Goméz. Também é ridículo por parte da direção deixar o centroavante atuando com jogadores dessa qualidade, do meio pra frente. A não ser que Cueva tenha cometido um mal imperdoável, é inexplicável deixá-lo de fora. Se querem mesmo vender Rodrigo Caio e Cueva, é importante também que contratem estrelas para esse meio-campo. Sem mentes criativas a tendência é piorar o momento já crítico. Dorival Júnior não irá fazer milagre.

Esperança ainda é a base

Jovem entrou bem contra o Santos

A noticia boa do domingo fica por conta de Lucas Fernandes. Em 20 minutos em campo arrebentou. Fez uma jogada de linha de fundo decisiva para o gol de Shaylon, recebeu passe espetado no meio e saiu no chapéu. Pediu a bola pra ele resolver. Em dois lances de infrações, poderia ter batido no gol porque chuta muito bem, mas foi orientado a cruzar para os companheiros. Poderia ter empatado o jogo, especialmente se bate no gol uma falta aos 47 do segundo tempo.

É claro que não dá pra depender de garotos para espancar toda essa crise, nem eles merecem carregar essa pecha; mas deveriam dar mais chances aos jovens Lucas Fernandes e Brenner, pois ambos têm qualidade e principalmente, velocidade (pois o time ficou lento denovo após as vendas) para ajudar bons jogadores como Cueva (se ficar) e Lucas Pratto. Vai depender deles mesmo se trouxer medalhões europeus para o meio-campo, pois o entrosamento coletivo não vem do dia pra noite e o remédio pra isso é velocidade pra furar defesa.

 

Contato:

@RealVelame ou [email protected]

Alexandre Velame é Jornalista e Advogado, são-paulino há quase três décadas e usuário da SPNet desde 1997. Escreve nesse espaço aos domingos.

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição dos proprietários da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

Comentários

comentários

8 COMENTÁRIOS

  1. O caso Cueva esta estranho, houve dias atrás uma reclamação do empresário do jogador, agora a retirada dele do confronto com o Santos.
    Na minha opinião há uma falta de experiência do nosso diretor e também um corpo mole do Cueva. O jogador me parece um cara “mala” e este tipo de jogador tem que saber levar, nossa diretoria não tem este perfil.
    Vender o Rodrigo Caio por esta grana é grande negócio, porém no momento perder o Rodrigo Caio seria complicado. Não considero ele nem um bom zagueiro, porém será pior sem ele.
    Quanto a compra de jogadores para reposição de elenco eu concordo contigo, precisamos melhorar nosso plantel. Na minha opinião um atacante precisa vir logo, Marcinho e Denilson não tem bola para serem titulares.

    • Exatamente isso Eugênio. Perfeito seu comentário.

      O Vinícius Pinotti parece alguns amigos paranaenses que tenho, não sabe lidar com bolas divididas, intransigente, Não é maleável, e pode as vezes atrapalhar o bom andamento da instituição por querer mostrar essa imponência. É uma característica da personalidade, não é bom ou ruim.. é apenas um jeito de ser.

      Jogadores tipo o Cueva tem que saber levar na maciota, como fizeram com o Muller (por exemplo) antigamente. É difícil lidar com esses caras. Imagina a relação do Muller com Mestre Telê, deve ter sido tumultuada diversos momentos.

      Agora, como eles não vieram a público em nenhum momento falar do caso, e nenhum jornalista perguntou de forma direta na coletiva hoje, a gente fica sem saber o que REALMENTE aconteceu.

      Sobre o Rodrigo Caio vou deixar ainda mais claro o que falei no texto.

      Obviamente que nós sabemos as novas regras da Lei Pelé e que se o Zenit depositar a multa, em tese, o São Paulo não teria o que fazer.

      Não é isso absolutamente que está em discussão. Mas, me parece óbvio, que um atleta que teve sondagens de Valência, Atlético de Madrid, Inter de Milão e Juventus, pouco ou quase nada teria de interesse em se transferir pro futebol russo. Ou seja, o Rodrigo Caio e seus agentes rejeitariam essa proposta tranquilamente.

      Logo, se o Rodrigo Caio for vendido, pra mim, será um único e exclusivo desejo da diretoria de futebol e do presidente em vendê-lo. Não adianta botar na conta do jogador. Todo mundo sabe como funciona: amigão, preciso te vender, ok? Aceite? Tá bom! Foi assim que aconteceu, só pra citar um de milhares exemplos, com a transferência do Josué para o Wolfsburg.

      Eu também não entendo porque o São Paulo, historicamente, deixa pra renovar contratos no frigir dos ovos. Vi uma entrevista hoje do Amoroso dizendo que gostaria de ter ficado no São Paulo pra sempre, mas só deixou o clube porque demoraram demais pra procurá-lo. O pedido foi feito direto a Milton Cruz. Ele ainda diz na entrevista que teria ajudado o São Paulo a vencer o Inter em 2006 (isso não dá pra saber, mas era a vontade dele). Por outro lado, acho que não fez errado em mostrar que mesmo naquela idade poderia jogar no Milan.

  2. A irresponsabilidade vai continuar, pois estes incompetentes não estão nem aí para o Time.
    O negócio deste grupo político é vender os bons e contratar refugos e lixos, transação, comissão, etc…
    Enfim estão preocupados com os interesses pessoais e suas vaidades
    Foda-se o clube…
    Tem que tirar estes incompetentes urgentes da Direção…
    Transformaram o clube num festival de fracassos e insucessos.
    Fora Leco e seu bando de Capatazes..

  3. Parece-me que o Cueva está fazendo corpo mole faz tempo. Portando, acho que quiseram dar um recado para ele antes do novo técnico começar. Quanto ao RC, não adianta, nada me convence que ele valha sequer a metade do que se supoe queiram pagar. Por mim, se pagarem tudo isso, vende logo. E, de resto, o SP está colhendo o resultando de muitos erros que comecaram, a meu ver, na segunda reeleição do Juju. Esse foi o começo fim. Considerando que todos os times oscilam, quem sabe o Dorival da liga. Jogadores temos, o time não é assim ruim (ao menos no papel, claro).