Memória Tricolor #08 – Recordações: Nosso Passado Glorioso

2
519

Torcer para o Tricolor é…

A Coluna desta semana será um pouco diferente, ao invés de um tema, falarei do São Paulo Futebol Clube e o sentimento que tenho ao torcer para este grandioso clube.

Resultado de imagem para fundo spfc

O que é torcer para o São Paulo? Esta é uma resposta muito diferente e que envolve diversas formas de responder, os dois estados mais ricos e populosos do país possuem 4 grandes clubes, 4 clubes que além de contar com grande torcida, estão sempre disputando os principais títulos e possuem passados gloriosos, porém torcer para o São Paulo é saber que mesmo sendo o clube fundado depois dos outros, é o que mais conquistou títulos, é o clube que igualou o Santos de Pelé em Libertadores e Mundial e depois o superou  sendo o maior campeão mundial.

Torcer para o São Paulo é ser o primeiro a conquistar 6 títulos brasileiros e chegar primeiro a este número, sendo o único que foi Campeão Brasileiro três vezes seguidas, fato só conseguido por técnicos e jogadores, e alguns o fizeram no SPFC.

É saber que em sua fase inicial teve jogadores como Arthur Friedenreich o maior jogador da época do amadorismo e inicio da profissionalização do futebol no país, que seu primeiro título estadual pode ser considerado no 1º ano de sua fundação ou 4 anos antes da sua fundação oficial, e saber que seu time formou um verdadeiro “Esquadrão de Aço” com Nestor, Clodô, Bartô, Milton, Bino, Fabio, Luizinho, Siriri, Araken Patusca e Junqueirinha, tudo comandado por ele Friedenreich.

E quando do domínio de Corinthians e Palmeiras que zombavam dizendo resolver o campeonato no “cara ou coroa” a moeda caiu em pé em 1943. É ter o “Monstro do Maracanã” Bauer que ao lado de Rui e Noronha formavam um trio de ferro, contar com o gênio Canhoteiro pentacampeão paulista, e por falar nisso ser o único clube 5 vezes campeão paulista na mesma década 40 e 80.

Foi no São Paulo que Leônidas da Silva o Diamante Negro virou marca, o primeiro fã clube de jogador surgiu, e assim vamos destacando os gênios que tivemos como Poy, Bellini, Forlan, De Sordi, Dino Sani, Gerson, Dario Pereira, Falcão, Careca e Raí.

Ídolos como Waldir Peres, Chicão, Zé Teodoro, Oscar, Silas, Pita, Junior, Toninho Cerezo, Ronaldão, Leonardo, Lugano e Hernanes.

O Maior Artilheiro Serginho Chulapa, seguido de Luis Fabiano, Gino, Teixeirinha, França Luizinho, Müller, Leônidas, Maurinho e ele o Mito Rogério Ceni único jogador a jogar 1238 jogos em 25 anos e marcar 132 gols, por anos o maior batedor de faltas e pênalti que já vimos.

Um clube especial na recuperação de atletas machucados, contundidos e decadentes tais como Zetti, Adriano o Imperador, Ricardo Oliveira, entre outros.

Por décadas um clube que revelou os maiores jogadores do país, como Müller, Nelsinho, Sidney, Cafu, Denilson, Cicinho, Kaká, Lucas, Breno, Casemiro e tantos outros.

Um Clube em que um grande goleiro virou presidente Roberto Gomes Pedrosa, cuja homenagem é a praça que fica em frente ao maior estádio particular construído por um clube, o Morumbi, cujo nome oficial é Cícero Pompeu de Toledo, presidente no início da construção. Orgulho de ter também entre os presidentes Laudo Natel e Paulo Machado de Carvalho o “Marechal da Vitória” que teve a honra de chefiar a delegação da seleção brasileira campeã em 1958.

Por muitos anos, ser o clube com a melhor administração do País, inclusive ser invejado pelos rivais Paulistas.

Técnicos como Rubens Minelli, Pepe, Cilinho, Telê Santana, Muricy Ramalho e Paulo Autuori.

Torcer para o Tricolor é ter entre os lemas do seu time: O Clube da Fé, O Mais Querido, Soberano.

É paixão Tricolor, com as três corres da bandeira paulista, Vermelho de nosso Sangue e Branco da Paz, ser o 1º clube paulista a admitir negros entre seus sócios e atletas. É o clube que homenageia a maior cidade do país.

Por fim Torcer para o São Paulo é algo diferente, é saber ter um passado glorioso, ser o maior clube brasileiro e principalmente uma torcida apaixonada.

___________________________________________________________________

Esta coluna é em homenagem ao meu amado filho Victor Gabriel Flemming, que nesta semana completaria 18 anos, porém em 25 de abril deste ano faleceu em decorrência de um acidente de carro em Curitiba. Um São Paulino que desde pequeno sempre torceu e vibrou com o São Paulo Futebol Clube, e como todos nós São-Paulinos, apaixonado pelo nosso TRICOLOR! Te Amo Filho!
_____________________________________________________________

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas sorrindoGustavo Flemming, 39 anos de amor ao SPFC, é empresário no segmento de pesquisa de mercado e consultoria em marketing. Esta coluna é escrita em parceria com André Bovenzi, um apaixonado Tricolor que mora em Joinville – SC.

Contato:[email protected]

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição dos proprietários da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

Comentários

comentários

2 COMENTÁRIOS

  1. Este é o espírito! Isto que gosto de ver, a exaltação ao clube. O que nos une aqui é o clube, tenho certeza. Os ídolos estão na história, mas o clube é a história. Longa vida ao nosso SPFC!

    E, Gustavo, tenho a certeza de que seu filho está em um lugar melhor do que este em que estamos agora e de que ele tem orgulho do pai que tem. Um abraço de um colega são-paulino!