Memória Tricolor #09 – O substituto de Careca

0
731

Fevereiro de 1987, disputa do Campeonato Brasileiro de 1986, Guarani x São Paulo, mais uma vez a estrela de um grande herói brilha e o Bi Campeonato Brasileiro é conquistado, então vamos ao Paulista e nosso grande ídolo e herói Careca é negociado com o Napoli da Itália, e agora? Temos um esquadrão, temos um dos melhores times, mas não temos o matador, o goleador, o time fica tropeiro, rápido, criativo, mas falta o goleador…

Ronaldo Francisco Lucato nasceu em Limeira interior de São Paulo em 1º de setembro de 1964, estreou na Internacional de Limeira em 1983 e em 1986 participou do grande time comandado pelo genial Pepe que foi campeão paulista. Este foi o 1º título paulista de um time do interior do estado e para delírio de muitos torcedores em cima do Palmeiras que amargava uma longa fila de 10 anos para ser campeão (no total foram 16). O time da Inter era bom, o ataque era formado por Tato, Kita e ele , um atacante baixinho (menos de 1,70 mt) e comandado pelo fantástico ex-ponta esquerda santista Pepe.

Naqueles tempos os Campeonatos Estaduais eram muito importantes, devido a rivalidades locais e a desorganização da CBF e do Campeonato Brasileiro, o São Paulo em 1985 fez pífia campanha no Brasileiro, e se consagrou Campeão Paulista em 22 de dezembro, mas em 1986 não foi bem no Paulista e ficou fora das semifinais. Então a diretoria optou por trocar de treinador e trouxe Pepe então campeão com a Inter de Limeira e uma nova proposta da forma de jogar. Pepe manteve a base, mas pediu a contratação de seu artilheiro no estadual, veio para ser reserva de Careca.

Um atacante não muito alto, mas de muita inteligência e que sabia jogar em todas as posições do ataque, se tornando assim um curinga de Pepe. Assim o treinador recém-contratado pelo São Paulo pediu alguns jogadores e estava entre eles participando da etapa final do Campeonato Brasileiro e teve papel fundamental na conquista do Paulista de 1987 e se consagrou Bicampeão Paulista com as conquistas de 86 e 87.

Ao todo disputou 103 partidas pelo São Paulo sendo 45 vitórias, 36 empates e 22 derrotas. Marcou um total de 24 gols sendo o mais importante na 1ª partida final contra o Corinthians em 26 de agosto de 87, demonstrou sua habilidade e espírito de artilheiro fazendo o 2º, para delírio da torcida, de cabeça entre 2 zagueiros considerados altos e tinha menos de 1m70 de altura, eram jogados 42 minutos do 1º tempo.

Este gol consolidou a vitória Tricolor e ficando a 2ª partida em 0 x 0, portanto consagrou a conquista do título.

Em 1988, o São Paulo não repetiu as boas campanhas, e ao final de 1988 em transação polêmica se transferiu para a Portuguesa de Desportos, em 1990 foi para o Internacional de Porto Alegre, jogando ainda pelo Ituano, Santa Cruz, Atlético Mineiro, Santa Cruz, foi ao Japão jogar no Otsuka e encerrou a carreira no Independente de Limeira.

Não foi só dentro das 4 linhas que demonstrou ser inteligente, com o dinheiro que ganhou no futebol fez boas aplicações e conseguiu encerrar em boas condições financeiras e hoje possui uma empresa de marketing esportivo, sitio, postos de gasolina e reside em uma boa casa. Mantém uma vida simples muito em consoante com a vida de homem simples que sempre teve.

pode não ser considerado entre os melhores de sua posição, não estar na galeria de nossos maiores ídolos, mas por todo seu caráter, a brilhante conquista do Paulista de 1987, e seu memorável gol marcou para sempre sua presença em nossa história.

Gustavo Flemming, 39 anos de amor ao SPFC, é empresário no segmento de pesquisa de mercado e consultoria em marketing.

Contato: [email protected]

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição dos proprietários da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

 

Comentários

comentários