Cobrança e apoio: veja bastidores da reunião do São Paulo com torcedores

0
686

Em encontro no CT da Barra Funda, torcedores fizeram apontamentos aos jogadores, que foram cobrados por comprometimento. Lugano e Hernanes falaram em nome dos atletas

Torcida - São Paulo

Marcio Porto – LANCE!
A reunião entre torcedores e jogadores do São Paulo nesta quarta-feira no CT da Barra Funda teve cobranças, apontamentos, pedido de mais comprometimento com o clube, apoio, mas tudo em clima pacífico. Na cerca de uma hora, tempo estimado da reunião, os são-paulinos falaram e saíram satisfeitos com o que presenciaram. Foram cerca de 20 torcedores, entre membros de organizadas, sócios-torcedores e sócios do clube.

Do lado dos jogadores, Lugano e Hernanes foram dos poucos a falarem. O presidente Carlos Augusto de Barros e Silva e o técnico Dorival Júnior também estavam presentes. Antes do papo, que ocorreu no gramado de um dos campos do CT, Hernanes pediu a palavra e pediu para que as críticas fossem ao coletivo, e não individualizadas.

No aspecto das cobranças, torcedores reclamaram de jogadores que estariam, saindo para a noite e reclamando na imprensa. Os fãs pediram para que o grupo se feche no vestiário e dê algum retorno ao que a torcida vem fazendo, quebrando recordes de público no Campeonato Brasileiro. Em determinado momento, os jogadores foram questionados se tinham familiares na escola, pois os fãs disseram que seus filhos estão sendo humilhados por conta da fase do time. Por fim, os torcedores se comprometeram a seguir apoiando o time.

O encontro ocorreu depois de iniciativa das organizadas Independente e Dragões da Real, que formalizaram pedido à diretoria do São Paulo. Após análise e consulta aos jogadores, o clube decidiu abrir as portas do CT.

Depois da reunião, o São Paulo treinou em preparação para o duelo contra o Vitória no próximo domingo no Barradão. O confronto é fundamental na luta contra o rebaixamento. O Tricolor ocupa a 19ª colocação com 24 pontos. Os jogadores prometeram empenho total para sair da crise.

Comentários

comentários