Dorival descarta mudar jeito do São Paulo jogar: “Um time que faz 2 a 0 está pronto”

2
772

GloboEsporte.com – Marcelo Prado

Após duas semanas de treinos e algumas mudanças, Dorival Júnior acha que não é o caso de mexer novamente no time do São Paulo, depois do empate em 2 a 2 com a Ponte Preta, na noite deste sábado, no Morumbi, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Na avaliação do treinador são-paulino, o tropeço da equipe, que chegou a abrir 2 a 0 no placar, mas cedeu o empate, não tem a ver com a questão emocional do grupo, mas sim, com “pequenos detalhes”.

– Detalhes mínimos têm feito uma diferença grande, em todos os jogos. Um time que faz 2 a 0 e tem a partida nas mãos está pronto e preparado. Isso é equilíbrio emocional. (O problema) Não é emocional neste momento. Vocês viram uma equipe equilibrada, dona do jogo, fez 2 a 0 com potencial de fazer mais. Cinco minutos depois, a expulsão e o gol. Fica difícil explicar – disse Dorival.

Dorival Júnior acredita que o São Paulo tem se portado bem, mas falhado em momentos decisivos das partidas (Foto: Mauro Horita)

Dorival Júnior acredita que o São Paulo tem se portado bem, mas falhado em momentos decisivos das partidas (Foto: Mauro Horita)

Da equipe que havia perdido para o Palmeiras (4 a 2) na rodada anterior, o treinador promoveu três alterações, sendo apenas uma por necessidade: Arboleda, suspenso, deu lugar a Bruno Alves. Taticamente, ele preferiu apostar em Éder Militão e Lucas Fernandes nas vagas de Buffarini e Cueva, respectivamente.

– Os pequenos detalhes estão nos tirando pontos importantes. Pontos que seriam fundamentais e dariam um equilíbrio para a equipe. A equipe vem evoluindo, mas os resultados não mostram isso. Já merecia um grande resultado no jogo passado e, hoje, deixou escapar novamente um grande resultado – analisou Dorival.

– Alguns resultados têm acontecido com a equipe muito bem postada em campo. De repente, uma mudança de posicionamento, uma infiltração, sai o gol adversário. É até difícil de explicarmos. Até aquele momento (do pênalti) não houve uma jogada por dentro, uma batida em gol. É o resultado do trabalho que está sendo feito. Em uma jogada, uma bola parada que voltou para a nossa área, não conseguimos tirar e na batida alguma coisa aconteceu. Não pretendo mudar.

Confira outros trechos da coletiva de Dorival Júnior:

Sobre o lance do pênalti cometido por Jucilei
– Não deu para ver o lance (do pênalti), não vi para onde a bola iria. É uma pena pelo que a equipe vinha jogando. De repente, um lance acaba invertendo o processo. Aí você vai para trás para defender o que construiu, no caso o 2 a 1. O jogo mudou quando ficamos com um a menos.

Dorival está cada vez mais pressionado pelos resultados negativos no Tricolor (Foto: Mauro Horita)

Dorival está cada vez mais pressionado pelos resultados negativos no Tricolor (Foto: Mauro Horita)

Lucas Fernandes vai ter sequência? E Cueva segue no banco?
– Podem jogar os dois juntos. Não vamos abrir mão de um jogador como Cueva. Poucas equipes têm um jogador como ele. Pode ser decisivo para o São Paulo. Não vou abrir mão do Cueva, e o Lucas vai ganhando seu espaço. Uma pena ele ter sentido e pedido para sair. Ele vai crescer e é um garoto que promete muito.

Sobre a estreia de Bruno Alves:
– Foi bem, acho que ainda pode crescer muito. É um jogador, como Lucas e Militão, não vinham atuando. Tinha receio de fazer mais uma alteração e perder alguém.

Sobre Militão como lateral:
– Vinha muito bem, firme na marcação, com um ou outro erro. Mas foi muito bem.

Comentários

comentários

2 COMENTÁRIOS