Memórias Tricolor #18 – O Gol da Perseverança

0
202

Final do Campeonato Brasileiro de 1986, ao todo 80 clubes participaram do mais confuso e desorganizo campeonato até então no Brasil, para o jogo final 2 equipes Guarani (Campinas) vs São Paulo, o resultado final todos os São Paulinos conhece, os heróis também, porém o que poucos lembram é como foi o maior feito desse jogo, o 3º Gol Tricolor marcado pelo artilheiro Careca…

Resultado de imagem para Careca Taça 1986 spfc25 de fevereiro de 1987, Estádio Brinco de Ouro, a famosa casa do Guarani Futebol Clube, após o empate em 1 a 1 no Morumbi as equipe se reencontraram e agora em Campinas, casa do Campeão Brasileiro de 1978. Dois campeões o de 77 contra o de 78, o Guarani tinha a vantagem de jogar em casa e não fez por menos, no 1º minuto de jogo Zé Mario cruza na área Tricolor e Nelsinho tenta cortar e marca contra, 1 x 0. O São Paulo reage e aos 9 minutos Pita cobra escanteio, Bernardo cabeceia forte e ela encontra  Ricardo Rocha zagueiro do Bugre que marca contra, 1 x 1.

O São Paulo assume o comando do jogo, e domina todo 1º tempo, com Careca infernizando a zaga adversário, o São Paulo diversas chantes, o Guarani apenas mais uma e intervalo empatado.

2º tempo, Guarani volta diferente, mais firme e valente, mas o São Paulo também forte resistiu e lutou pelo gol, fim de jogo e empate, vamos a prorrogação. Logo ao 1º minuto da prorrogação agora o São Paulo com a bola, Careca passa para Rômulo que marcado não consegue dominar, Careca rápido pela a bola e desce pela direita e cruza nos pés de Pita que coloca o São Paulo em vantagem, 1 x 2.

O Guarani não se entrega João Paulo cobra escanteio e Marco Antônio Boiadeiro cabeceia e empata a partida aos 7 minutos da prorrogação.

Jogadores cansados e muita batalha, logo um lance violento e o atacante Vagner do Guarani que entrara no lugar de Tite é expulso. Confusão, invasão de campo e tumulto. Mas o Guarani se mantinha firme e aos 110 minutos de jogo, ou 20 da prorrogação, João Paulo domina a bola após falha do zagueiro Tricolor Wagner, passa pelo lendário Dario Pereyra e na saída do goleiro Gilmar chuta e marca o 3º gol do Guarani.

Desespero da torcida Tricolor, festa em Campinas da torcida do Guarani, e o jogo segue com o São Paulo tentando mas sendo atacado, um desespero, e agora? Como diria o saudoso Fiori Gigliotti “o tempo passa”, e o Guarani ataca, nos aproximamos dos últimos minutos e o atacante bugrino chuta para a linha de fundo.

Naquela época não havia troca de bolas, os gandulas que as repunham e eles sempre eram do time da casa, então Gilmar corre atrás da bola e a coloca no local para bater o tiro de meta, último minuto de jogo, o que qualquer goleiro faria? Um chutão, um lançamento, isso seria o normal, mas aquele time do São Paulo era mágico e Gilmar simplesmente toca para o zagueiro Wagner que esta próximo a área, Wagner então sai com a bola e dá uns 15 passos e 3 toques na bola para o lançamento mágico que encontra a cabeça de Pita que sobe alto e toca a frente Careca corre e chuta forte, chuta muito forte estufando as redes GOOOOLLLL!

Assim milagrosamente o São Paulo empata, um empate na raça, na luta, e principalmente graças a grande visão dos craques Gilmar, Wagner, Pita e o herói Careca.  Um Gol que podemos adjetivar com muitos predicados como Fé, Persistência, Talento, Sorte mas principalmente a Força do São Paulo e de sua equipe.

Com o empate na prorrogação vamos aos pênaltis, Boiadeiro chuta mas Gilmar defende, e o herói Careca corre para bola e também perde, Tosin e Dario Pereyra marcam, João Paulo o herói do jogo pelo Guarani desperdiça, todos os demais batem e marca, ficando o último pênalti para o São Paulo a cargo de Wagner que não desperdiçou e sagrou o São Paulo Bicampeão Brasileiro, justo ele Wagner que falhou no 3º gol do Guarani, mas com muita visão conseguiu fazer o lançamento para Pita tocar Careca fazer o magistral gol do empate.

Fica por parte deste colunista o agradecimento a todos os heróis deste título, e com muito orgulho poder bater no peito e grita É Campeão!

Gustavo Flemming, 40 anos de amor ao SPFC, é empresário no segmento de pesquisa de mercado e consultoria em marketing.

Contato: [email protected]

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição dos proprietários da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

Comentários

comentários