Memórias Tricolor #19 – Adhemar Ferreira da Silva | Estrela Dourada

1
157

Resultado de imagem para adhemar ferreira da silvaÉ comum quando um Clube conquista um grande feito adicionar ao seu escudo estrelas em alusão a tão desejada conquista. É assim com muitos clubes brasileiros em razão de torneios nacionais e internacionais. Atualmente o São Paulo Futebol Clube possui acima de seu escudo 2 estrelas douradas e 3 estrelas vermelhas…

Adhemar Ferreira da Silva nasceu em São Paulo em 29 de setembro de 1927, se vivo estivesse completaria 90 anos, mas o destino o chamou em 12 de janeiro de 2001 aos 73 anos. Sua carreira começou em 1947, quando conversando com José Marcio Cato, que formava a equipe de atletismo do São Paulo, ouviu a palavra atleta e resolveu ser um, “Achei a palavra atleta bonita e decidi que queria ser um.” E assim passou a treinar e competir defendendo a camisa do São Paulo. Se especializou no salto triplo.

Adhemar foi um super campeão, pentacampeão sulamericano, tricampeão pan-americano em 1951, 1955 e 1959, campeão luso-brasileiro em Lisboa em 1960, dez vezes campeão brasileiro em um total de mais de quarenta títulos e troféus nacionais e internacionais.

Defendeu as cores do Tricolor de 1947 a 1955 quando se mudou para o Rio de Janeiro onde foi estudar na Escola de Educação Física do Exército e trabalhava no Jornal Última Hora. No Rio de Janeiro também conquistou 5 títulos estaduais e 2 do Troféu Brasil. Seu auge foram as duas medalhas de Ouro nos Jogos Olímpicos de Helsinque (Finlândia) em 1952 e Melbourne (Austrália) em 1956.

Resultado de imagem para adhemar ferreira da silvaPor duas vezes o mundo o aplaudiu, Bi Campeão Olímpico, Adhemar Ferreira da Silva conseguiu feitos que poucos há sua época tinham alcançados. Foi o primeiro brasileiro Bi Campeão Olímpico, mas só alcançada 48 anos depois. Para homenagear este grande atleta a Federação Internacional de Atletismo (IAAF) em 2012 o imortalizou no Hall da Fama do Atletismo.

Quando atleta do São Paulo foi defender o Brasil na Olimpíada de Helsinque 1952, e bateu o recorde mundial, repetindo o gesto nos Jogos Pan-americanos da Cidade do México em 1955. Nesta ocasião conseguiu a melhor marca de sua vida, para a época incríveis 16,56m, por estes enormes feitos o São Paulo Futebol Clube o homenageou com as duas estrelas douradas na parte de cima do escudo.

Um homem diferenciado, a frente de seu tempo, Adhemar também foi escultor pela Escola Técnica Federal de São Paulo, Educação Física na Escola do Exército, Direito na Faculdade Nacional de Direito, Relações Públicas pela Cásper Líbero. Em 1956 foi ator na peça Orfeu da Conceição de Vinícios de Moraes sendo premiado pela sua atuação.

Adhemar Ferreira da Silva contribuiu para a internacionalização do nome da Instituição São Paulo Futebol Clube e seus memoráveis recordes estarão eternamente gravados em nosso escudo.

Gustavo Flemming, 40 anos de amor ao SPFC, é empresário no segmento de pesquisa de mercado e consultoria em marketing.

Contato: [email protected]

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição dos proprietários da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

 

Comentários

comentários

1 COMENTÁRIO

  1. Bela lembrança Gustavo!
    Adhemar foi um gigante, não só como atleta.
    Falava vários idiomas e tinha uma humildade que só os grandes possuem.
    Recomendo a leitura de “herói por nós” biografia desse nosso ídolo.
    Merecia um monumento no Morumbi. Infelizmente, aqui neste lugar, só há homenagens a ex-políticos …