Terças Tricolores – A Soberba

4
871

Não é de hoje que o São Paulo é conhecido e age com uma soberba que não condiz com sua história. E observem que eu digo isso não desmerecendo os títulos conquistados nas décadas de esforço e trabalho que temos antes de nós, mas divido esse pensamento com vocês pelas atitudes de nossas últimas diretorias.

Claro que é repetitivo e chato dizer que tudo que estamos sofrendo agora vem da época do Juvenal que “deu um golpe” para conseguir o terceiro mandato, passando pelo Aidar e culminando com o Leco.

Vou me apegar, obrigatoriamente, ao Leco. Fui dos defensores de sua eleição e assumo essa culpa. Não fugirei dela. Entendo que algumas vendas foram necessárias para equilibrar nosso caixa e que algumas atitudes precisavam ser tomadas. Mas nada justifica o que estamos vivendo.

Eu também defendi e fiquei muito feliz com a chegada do Ceni como técnico (também assumo essa culpa) e até pedi por tempo quando seu trabalho começou a declinar. Gostei da chegada do Dorival e dos reforços: Petros, Marcos Guilherme, Pratto e Hernanes. Apoiei tudo isso. E vejo que, com exceção dos jogadores, todo o resto estava errado.

O Rogério teve suas culpas, tanto em não padronizar o time, quanto em escolher jogadores ruins para virem: Marcinho, Edimar, Neilton, Nem, etc, mas não foi 100% culpado. Como eu sempre digo: ele era PARTE DO PROBLEMA. Aí veio o Dorival, sem pré-temporada, demitido do Santos e deu continuidade ao trabalho do Ceni que JÁ ERA ruim. Foi praticamente trocar 6 por meia dúzia.

E chegamos ao ponto de faltarem 15 rodadas para acabar o campeonato, o time apresentar problemas em todas as zonas do campo, com exceção do Hernanes, e não termos para onde correr, tanto no que diz respeito a reforços quanto a treinadores. A pergunta é: qual o próximo passo?

Trazer o Muricy? Mas para onde? No lugar do Pinotti? Eu apoio! No lugar do Dorival? Ele não tem saúde para isso. Para dar palestra para o time? Vai adiantar? São soluções que não trazem garantia de nada. Óbvio que o Muricy sempre será bem vindo ao clube, por toda sua trajetória vencedora e de respeito à instituição, mas será que NESSES TERMOS vai adiantar?

O Pinotti vem a público, fala, fala e não fala nada. O Cueva ironiza o R. Caio para, no dia seguinte, serem vistos conversando (como se aquilo não pudesse ser armado pela assessoria de imprensa) e parecer que está tudo bem. Aí o peruano vem na coletiva falar que o erro foi dele e que o SPFC não cai, além de ressaltar que não há descompromisso dele com o SPFC. Além disso, o diretor vem a público (tem algumas semanas isso) e diz que o trabalho da diretoria foi bem feito. E aí eu me pergunto, como assim? Será que a diretoria está maluca? Eles estão loucos? Esqueceram que representam o SPFC?

O São Paulo vive uma bagunça GENERALIZADA e duas coisas salvam a instituição nesse 2017: A TORCIDA E O PROFETA. Sem os dois, já teríamos caído.

É isso!

Força SPFC!

Dúvidas ou reclamações?

@Abroliveira ou [email protected]

Abrahão de Oliveira é jornalista, formado pela Universidade Metodista de São Paulo, dono da @spinfoco, são-paulino e tem o sonho de cobrir um mundial de clubes com o clube do coração. 

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total resp

Comentários

comentários

4 COMENTÁRIOS

  1. Caro Abrahão sua análise está perfeita, mas, quando disse que “precisou” vender jogadores seria bom lembrar de que o mesmo grupo comanda o SPFC há quase dez anos, desta forma, são eles, conjuntamente com os 124 conselheiros, os responsáveis pela necessidade de desfazer da equipe com o campeonato em pleno andamento.