Memórias Tricolor #22 – Getúlio, o Gegê da Cara Grande

1
260

Atendendo a um pedido de meu amigo e incentivador Jornalista Reginaldo Jorge dos Santos, hoje vamos contar a história de Getúlio, o “Gegê da cara grande”…

Lateral Direito, exímio batedor de falta, eficiente nos cruzamentos, chute forte e certerio, um lateral goleador, e muitas vezes “salvador da pátria”, Getúlio Costa de Oliveira nasceu em Belo Horizonte em 26 de fevereiro de 1954, gravou seu nome na história do São Paulo Futebol Clube onde jogou de 1977 a 1983.

Getúlio sempre enfrentou problemas com a facilidade que tinha em ganhar peso e sofreu uma dura fratura de tíbia que o afastou dos gramados em momentos importantes de sua carreira e impossibilitou de defender a Seleção Brasileira, onde fez apenas 21 jogos e foi comandado pelo Mestre Telê Santana, não chegou a participar de nenhuma Copa do Mundo.

Foi revelado pelo Atlético Mineiro em 1973 e deixou o clube no final de 1976, pelo Galo conquistou o Brasileiro de 76 e chamou a atenção de Rubens Minelli então contratado para dirigir o clube Tricolor e pediu a contratação de Getúlio para a lateral direita, foi importantíssimo na conquista do 1º título brasileiro do São Paulo, justamente em final contra seu ex-clube.

Em sua passagem pelo Tricolor, Getúlio marcou 34 gols em 322 partidas, sendo Campeão Brasileiro em 1977 e BiCampeão Paulista em 1980 e 81. Em 1984 foi negociado com o Fluminense, onde foi Campeão Brasileiro de 84, porém sendo reserva do Aldo. Em 1986 foi para a equipe norte-americana do Halywood onde encerrou a carreira.

Atuou sempre com o nome Getúlio, mas seu apelido carinhoso era “Gegê da cara grande”, quem com ele conviveu destacam, seu bom carater e luta em campo.

Getúlio por suas atuações, entrega durante os jogos, raça, e todas as qualidade tem seu nome marcado na história do São Paulo Futebol Clube, o Tricolor mais Querido.

Gustavo Flemming, 40 anos de amor ao SPFC, é empresário no segmento de pesquisa de mercado e consultoria em marketing.

Contato: [email protected]

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição dos proprietários da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

Comentários

comentários

1 COMENTÁRIO

  1. O canhão do Morumbi!
    Getulio de parte da linhagem de grandes laterais direitos do tricolor, como DeSordi, Forlan, Zé Teodoro, cicinho e tantos outros!
    Além de cobrar faltas, jogava na área para a cabeça do Chulapa!
    Ô saudade!