Com diversos emprestados, elenco tricolor para 2018 ainda é incógnita

1
4691

Gazeta Esportiva

Cada vez mais seguro de que irá permanecer na Série A em 2018, o São Paulo já começa a montar discretamente o planejamento para o ano que vem. Um dos grandes empecilhos para a diretoria é o fato de que algumas peças importantes do elenco comandado por Dorival Jr não possuem garantias de que permanecerão no Morumbi por muito tempo, uma vez que os seus empréstimos estão se aproximando do fim. Justamente por isso, a alta cúpula tricolor terá de se movimentar para tentar manter parte dos titulares da equipe.

Dos atuais titulares de Dorival Jr, dois vivem a expectativa de definir seu futuro, já que seus contratos chegam ao fim em dezembro deste ano. Dono da lateral-esquerda, Edimar já manifestou o desejo de ficar no clube paulista, mas depende do aval do Cruzeiro, que por sua vez está interessado em seguir com o volante Hudson, que pertence ao Tricolor. A raposa deve aproveitar a situação para usar seu atleta como moeda de troca.

Outro jogador que tem seu empréstimo chegando ao fim é Jucilei. Um dos nomes mais aclamados pela torcida, principalmente nos últimos jogos do clube, também garantiu que pretende seguir vestindo a camisa do São Paulo, mas sua situação é ainda mais delicada pelo fato de pertencer ao Shandong Luneng, clube chinês que não costuma ceder nas negociações. Ciente de que os detentores de seus direitos econômicos dificilmente facilitarão sua permanência no futebol brasileiro, o camisa 8 tricolor ainda aguarda o desenrolar dessa história.

Hernanes (centro) e Edimar (esquerda) são dois dos atletas que possuem prazo de validade no Morumbi (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

A situação do São Paulo é um pouco mais favorável quando o assunto é Hernanes e Marcos Guilherme. O Profeta, que também pertence a um clube chinês, o Hebei China Fortune, foi emprestado ao Tricolor até junho de 2018 e por conta do grande desempenho no retorno ao clube que o revelou, há a possibilidade de os orientais o querer de volta. O próprio jogador admitiu que as chances de seguir no Morumbi são bem pequenas.

Marcos Guilherme é o titular emprestado que conta com um prazo maior para tentar seguir no São Paulo. Peça de desafogo no esquema de Dorival Jr, o jovem de 22 anos a princípio ficará no Tricolor até o final do ano que vem. Cedido pelo Dinamo Zagreb, o atacante retomou o bom futebol que o fez disputar o Mundial Sub-20 de 2015 e já balançou as redes em seis oportunidades neste Campeonato Brasileiro.

Por enquanto, o único atleta que renovou seu empréstimo com o São Paulo foi Morato. Ainda no início do ano o jogador rompeu os ligamentos colateral medial e cruzado posterior do joelho direito, sendo forçado a permanecer durante toda a temporada no Reffis. A única partida que o atacante participou foi a vitória por 2 a 1 sobre o Cruzeiro, pela quarta fase da Copa do Brasil, em que deixou uma boa impressão aos torcedores e diretoria, fato que o levou a renovar seu vínculo com o Tricolor até o fim de 2018.

Confira os jogadores emprestados ao São Paulo e a data de vencimento de seus respectivos contratos:

Jucilei (Shandon Luneng) – contrato até o final de 2017

Edimar (Cruzeiro) – contrato até o final de 2017

Wellington Nem (Shakhtar Donetsk) – contrato até o final de 2017

Marcinho (São Bernardo)– contrato até o final de 2017

Denilson (Granada) – contrato até o final de 2017

Hernanes (Hebei China Fortune) – contrato até junho de 2018

Marcos Guilherme (Dínamo Zagreb) – contrato até o final de 2018

Morato (Ituano) – contrato até o final de 2018

Aderlan (Valencia) – contrato até o final de 2018

Comentários

comentários

1 COMENTÁRIO

  1. O que não me conformo é o Tricolor ter que contratar o goleiro Jean do Bahia para montar um time para 2018.
    O São Paulo tem o melhor centro de formação de jogadores do Pais, e desde 1995 não conseguiu revelar um goleiro no nivel do Zetti, foram dispensados goleiros com potencial como Richard agora no Paraná, Rafael que foi para o Santos, Ederson do Manchester City e que será titular na Copa da Russia, e outros goleiros bons que foram embora, o motivo disso só tem uma justificativa a presença da mumia frangueira que reinou por 20 anos impedindo o aparecimento de novos valores.