Contraponto Tricolor – Gestão x Amadorismo

9
538
Diretoria de futebol terá missão de trazer regularidade à equipe

Entre a cruz e a espada, assim vejo num emaranhado de informações, fatos, números, posições, oposições e sentimentos, a vida de um gestor são paulino para planejar e conseguir montar um time competitivo. E longe de mim, defender qualquer “político” fantasiado de administrador da nossa atual gestão.

O tema é tão complexo quanto atual conjuntura política do país, porém é necessária uma justa reflexão com a finalidade de minimizar os erros. Ano após ano vemos erros de planejamento seguidos, de contratar 80 jogadores no começo da temporada e depois vendermos outros 90. Sofrermos com o perigo do rebaixamento até que um “messias” aparece, nesse ano foi um profeta.

A melhor maneira de construir um time competitivo é manter uma base, exemplo (Sidão, Rodrigo Caio, Arboleda, Petros, Cueva, Marcos Guilherme e Pratto), se possível ampliar com aqueles cujos contratos estão terminando ou não vão durar 2018 inteiro (Hernanes e Jucilei), aproveitar a nossa base e não aceitar qualquer proposta (Militão e Tavares). Só com esses nomes teremos 11 titulares, mas é preciso mais para um time como o São Paulo Futebol Clube!

Entender as carências do time (laterais, meia e atacantes), as dificuldades de receitas (com um cenário pior devido a Copa do Mundo) e principalmente sendo transparente para o nosso torcedor, teremos que gastar X em futebol e dívidas (repassar os valores corretos), quanto precisamos arrecadar (incluindo venda de jogadores) e contratar jogadores capazes de compor elenco e aqueles capazes de decidir jogos. Atualmente somos a quarta força de São Paulo, se não tivermos planejamento, ousadia e inteligência, patinaremos por mais algumas temporadas, tendo como norte o nosso hino “as tuas glórias vem do passado”.

Felipe Martins é Administrador Público por formação, Bancário e são-paulino surtado, assim como empreendedor de arte, através da LART CORPORATION. Escreve suas colunas com humor, sarcasmo e inteligência na SPNet todos os sábados.

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

Comentários

comentários

9 COMENTÁRIOS

  1. O GRUPO DE DESTRUIÇÃO DO SÃO PAULO, LIDERADO POR LECO- PINOTTI E SEUS ASSECLAS, NÃO PERMITIRÃO A MODERNIZAÇÃO E A PROFISSIONALIZAÇÃO DO SÃO PAULO, SABEM POR QUE…
    – O São Paulo é o balcão das vaidades e do seu ego, pois de tão incompetentes que são, restou-lhes
    através do direcionamento de cargos mediante o apadrinhado e as trocas de favores para preencher os seus vazios, descartados pelo profissionalismo do mercado.
    Este é o atual retrato que vivenciamos em 2017 e 2018 não será diferente, em breve um monte de empresários estarão na porta do clube, com propostas mirabolantes, para despejarem no clube um monte de lixos, refugos e bichados, e os amadores de plantão e comando cairão na historinha do dvd.-
    Cade o planejamento !!!???
    Não tem e será no improviso,
    pelo bando de lixo…
    Um ano vergonhoso…