Febre Tricolor – O Verdadeiro Garimpo de Cotia

5
1565
Estrutura de base leva clube a retomar a vanguarda – Foto: Site Oficial

Uma das infraestruturas inauguradas na inabalável gestão do ex-presidente Marcelo Portugal Gouvêa começa a fazer a diferença para que o São Paulo volte a ser um clube brasileiro de vanguarda. São 12 anos de inconteste formação de homens para a sociedade, criação de novos talentos para as seleções de base e principal brasileiras, integração de jovens ao elenco profissional do Tricolor, obtenção de títulos com a mescla de jogadores experientes e projeção internacional de atletas, sobretudo para o mercado futebolístico Europeu. Esses são os legados do Centro de Formação de Atletas (CFA) Laudo Natel, localizado em Cotia.

Cerca de R$ 50 milhões teria sido o investimento para disponibilizar equipamentos que agregam a infraestrutura para formação de jovens atletas, baseado em declaração dada pelo saudoso ex-presidente Juvenal Juvêncio, em 12 de julho de 2015, quando disse que com a venda de Lucas Moura “poderia ter pago dois” – isto é, duas construções de um centro de treinamento desta magnitude.

Houve ainda aporte financeiro para reforma do CFA Laudo Natel com base na Lei de Incentivo ao Esporte (Lei Federal nº 11.438/2006), quando R$ 18,5 milhões teriam sido captados para ampliar o centro formação de jovens. Os patrocínios e doações aos projetos esportivos são descontados do Imposto de Renda de pessoas físicas e jurídicas, e cabe às instituições beneficiadas buscar o saldo junto às empresas devedoras. O custo mensal para a manutenção de todo o centro de treinamento seria de R$ 2 milhões.

O primeiro objetivo do CFA Laudo Natel é justamente a formação de cidadãos, com o oferecimento de ensino e possibilidade de desenvolvimento social através do esporte; razão pela qual a continuidade do atleta está atrelada inclusive ao seu desempenho escolar, como incentivo para que o mesmo se forme como cidadão. É também ferramenta de auxílio à segurança pública, ao fazer com que esses jovens deixem as ruas e invistam numa formação profissional, ainda que não se consolidem como atletas.

Desenvolvimento esportivo/social

Ampliação de Cotia trouxe centro de excelência, REFFIS – Foto: Site Oficial

Segundo informações do site oficial do São Paulo FC (www.saopaulofc.net), “os atletas da base são-paulina recebem acompanhamento não apenas esportivo, mas também pedagógico, médico e odontológico. Além disso, o São Paulo FC mantém convênios com escolas da região, garantindo o acesso dos jovens à educação e acompanhando o desempenho escolar de cada atleta, que tem à sua disposição atendimento individualizado e aulas de reforço”.

A área de 220 mil metros quadrados conta com estádio para capacidade de 1500 pessoas, hotel para 148 hóspedes, intercâmbio esportivo de delegações, amplo espaço de estacionamento, Núcleo de fisioterapia e fisiologia (Reffis), circuito aquático chamado de “caminho das águas” para a técnica de propiocepção (para reconhecimento do espaço corporal sem utilizar a visão) e piscinas espelhadas com vidros para os fisioterapeutas acompanharem a capacidade de movimentação dos atletas.

Vendas profissionais

Maior venda da história de Cotia

Desde a inauguração do CFA Laudo Natel, em Cotia, em 16 de julho de 2005, as principais vendas de jogadores do elenco profissional renderam R$ 404,5 milhões aos cofres são-paulinos. O líder do ranking de vendas em valores é o meia/ponta Lucas Moura, que rendeu R$ 86,4 milhões na transferência para o Paris Saint-Germain, realizada em agosto de 2012. Na segunda posição está o ponta/atacante David Neres, negociado em janeiro deste ano para brilhar com as cores do Ajax-HOL inicialmente por R$ 40,5 milhões, com o valor total podendo chegar a R$ 50,7 milhões com base em metas de desempenho.

Jogador de maior retorno da base

O terceiro colocado talvez tenha sido o atleta mais importante formado em Cotia: o volante/meia Hernanes. Contribuiu para conquista do tricampeonato Brasileiro, sendo o melhor atleta da competição, em 2008, posteriormente sendo negociado à Lázio-ITA, em agosto de 2010, por R$ 31 milhões (+ R$ 2 milhões para Internazionale, + R$ 2,2 milhões para Juventus, + 1,3 milhões para o Hebei Fortune-CHI), totalizando aos cofres R$ 36,5 milhões. Ele ultrapassou o zagueiro Breno, negociado para o Bayern de Munique-ALE por R$ 34,2 milhões, em 2007.

Após contusão, meia está de volta ao Mônaco

A quinta transferência mais cara de Cotia é o atacante Lucas Piazon, negociado junto ao Chelsea-ING, em março de 2011, por R$ 27,6 milhões. Na sequência está o ponta Luiz Araújo, negociado no meio deste ano para o Lille-FRA, rendendo R$ 26,6 milhões diretamente ao São Paulo. O meia Gabriel Boschilia, vendido em agosto de 2015 ao Mônaco-FRA, rendeu R$ 24,3 milhões e ficou na sétima colocação.

Jogador se envolveu em imbróglio com o clube

Outro atleta não muito amado pelos lados do Morumbi é o oitavo colocado. O meia Óscar rendeu inicialmente R$ 15 milhões ao São Paulo na transferência para resolver o imbróglio junto ao Internacional. Posteriormente, rendeu R$ 2,9 milhões na venda do Inter para o Chelsea-ING e R$ 5,1 milhões na venda dos ingleses para o Shangai SIGP-CHI, totalizando ao São Paulo o montante de R$ 23,1 milhões.

Volante é vencedor da Champions League

Transferência de destaque, nona colocada, ocorreu neste ano com a ida do zagueiro Lyanco para o Torino-ITA por 19 milhões. Próxima desta a ida definitiva do volante Casemiro para o Real Madrid, rendeu R$ 15,8 milhões ao São Paulo, em agosto de 2014. Já o volante Denílson rendeu R$ 12 milhões para o clube em sua ida para o Arsenal-ING, no ano de 2006.

Goleiro é o mais caro da posição no mundo

O goleiro mais caro do mundo também saiu de Cotia. Éderson, goleiro da seleção brasileira negociado do Benfica para o Manchester City no início deste ano, rendeu R$ 1,7 milhão ao São Paulo. Ele só jogou no clube entre os 12 e 15 anos, até ser liberado para brilhar em solos portugueses e deixar o experiente Júlio César na reserva. A longevidade dos goleiros profissionais tricolores sempre dificultou o aproveitamento de novos talentos.

Confira outros jovens talentos vendidos:

12º - Ademílson - Gambá Ozaka - R$ 10,1 milhões - 10/16 - manteve 40%
13º - Augusto Galván - Real Madrid - R$ 9,6 milhões - 17
14º - Ewandro - Udinese - R$ 8,4 milhões - 07/16
15º - Lucas Evangelista - Udinese - R$ 7,1 milhões - 08/14
16º - Bruno Uvini - Napoli - R$ 3,8 milhões - 08/12
17º - Jean - Fluminense - R$ 3,5 milhões - 01/12
18º - Henrique Almeida - Botafogo - R$ 2,9 milhões - 2013
19º - ÉDERSON - Manchester City - R$ 1,7 milhões - 2017
20º - Juninho - Los Angeles Galaxy - R$ 900 mil + fut. Mexicano - 2013
21º - Mazola - Portimonense - R$ 300 mil - 2014

Cotia e Seleções de Base

SELEÇÃO SUB-20: 

Campeonato Sul-americano, na Colômbia (2005) - Edcarlos, Alê e 
Bruno das Neves (goleiro).
Campeonato Mundial, Holanda (2005) - Fábio Santos, Bruno das Neves, 
Edcarlos e Diego Tardelli.
Campeonato Sul-americano, Venezuela (2009) - Diogo (lateral)
Campeonato Mundial, Egito (2009) - Diogo
Campeonato Sul-americano, Peru (2011) - Bruno Uvini, Casemiro, Henrique Almeida 
e Lucas Moura.
Campeonato Mundial, Colômbia (2011) - Bruno Uvini, Casemiro, William José e 
Henrique Almeida. 
Campeonato Sul-americano, Argentina (2013) - Ademilson.
Torneio de Toulon, França (2013) - Lateral Lucas Farias, João Schmidt, 
Ademilson e Lucão.
Torneio de Toulon, França (2014) - Rodrigo Caio, Ademilson, Auro e 
Lucas Evangelista.
Campeonato Sul-americano, Uruguai (2015) - Auro e Lucas Perri.
Campeonato Mundial, Nova Zelândia (2015) - Lucão e Boschilia.
Campeonato Sul-americano, Equador (2017) - Lucas Perri, Lyanco, David Neres
Torneio de Toulon, França (2017) - Walce, Marquinhos Cipriano, Igor e 
Gabriel Novaes.

SELEÇÃO SUB-17:

Sul-americano 2005 - Denílson
Mundial 2005 - Denílson
Sul-americano 2007 - Léo (goleiro)
Mundial 2007 - Léo
Sul-americano 2009 - Maurício e Casemiro
Mundial 2009 - Casemiro
Sul-americano 2011 - Allan e Lucas Piazon
Mundial 2011 - Ademilson e Lucas Piazon
Sul-americano 2013 - Lucão, Gustavo Hebling, Boschilia, Auro e Ewandro
Mundial 2013 - Auro, Lucão, Gustavo Hebling, Boschilia e Joanderson
Sul-americano 2015 - Caíque
Mundial 2015 - Igor Liziero e Éder Militão
Sul-americano 2017 - Weverson, Brenner, Rodrigo Nestor e Arthur Gazze

SELEÇÃO SUB-15:

Sul-americano 2005 - Léo (goleiro)
Sul-americano 2007 - Idimar, Danilo e Maurício
Sul-americano 2009 - Lucas Farias e Lucas Piazon
Sul-americano 2011 - Lucão
Sul-americano 2013 - Caíque
Sul-americano 2015 - Iago Oliveira e Arthur Gazzé

Novos talentos de Cotia

Mais novo titular é joia de Cotia

O trabalho de retomada do São Paulo Futebol Clube na vanguarda do futebol brasileiro passa por Cotia. O objetivo da diretoria é justamente a integração da base ao elenco profissional, de modo a elevar a qualidade dos jogadores para que os mesmos façam parte do time principal, ao passar por vários níveis. Já acompanhamos esse trabalho sendo desenvolvido dia-a-dia e hoje temos gratas surpresas.

No time profissional do São Paulo o lateral/zagueiro Éder Militão aparece consolidado na equipe titular. Os meias Shaylon e Lucas Fernandes são figuras constantes nas escalações do técnico Dorival Jr. O atacante Brenner, última nova joia de Cotia, foi destaque no Mundial Sub-17 marcando três gols e contribuindo com três assistências. Na ocasião, após passar pela Alemanha, o Brasil terminou eliminado pela Inglaterra na semi. Entretanto, o atacante passou a figurar nas convocações do time principal do Tricolor.

Dos garotos que ainda defendem a base destaque para o volante canhoto Rodrigo Nestor, e do atacante de rara habilidade Marquinhos Cipriano. Ambos passaram a figurar em convocações das seleções de base e são encarados como grandes talentos a emergirem da nova safra de Cotia.

fonte: Blog do Daniel Perrone e RSSSF Brasil.

Contato:

@RealVelame ou [email protected]

Alexandre Velame é Jornalista e Advogado, são-paulino há quase três décadas e usuário da SPNet desde 1997. Escreve nesse espaço aos domingos.

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição dos proprietários da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

Comentários

comentários

5 COMENTÁRIOS