Febre Tricolor – Segunda prateleira

3
389
Reinaldo deve ser ‘nova aposta’ no São Paulo

A tendência do São Paulo voltar a ser um protagonista do mercado não deverá se confirmar, consoante o que tem sido apresentado ao torcedor nas informações preliminares acerca de reforços para 2018. Chegamos à décima temporada consecutiva sem ter a perspectiva de que o Tricolor voltará a brigar por títulos, somente com um breve lapso de interrupção dos fracassos dada a ascensão meteórica de Lucas Moura e a conquista da Sul-Americana de 2012.

As soluções encontradas para a lateral-esquerda enunciam a tragédia. Enquanto o Palmeiras acerta com Diogo Barbosa, um dos destaques do Brasileirão 2017, e mira para o ex-santista Zeca; o São Paulo renova com Edimar e flerta novamente com o velho Reinaldo. Jogador promissor que emergiu da base Tricolor e foi adquirido para a posição por míseros R$ 500 mil junto ao Grêmio, o lateral Júnior Tavares – de inegável talento – pode entrar numa troca com o Corinthians.

Apenas esse mero exemplo mostra que o São Paulo poderá ficar com os dois jogadores menos talentosos. Essa tem sido uma sistemática, formações equivocadas de elenco com quantidade em diversas posições e ausência de qualidade em outras. Inchaço da folha salarial que impede aquisições futuras de jogadores realmente diferenciados. Será Reinaldo ou Edimar capaz de resolver um déficit da lateral-esquerda do São Paulo que perdura desde Júnior/2005?

No primeiro semestre do ano passado o então treinador Rogério Ceni decidiu que precisava de homens de velocidade para as pontas. Ao longo do ano o São Paulo trouxe Wellington Nem, Marcinho, Morato, Denílson, Neílton, Thomáz, Maicosuel… etc. Só veio a acertar com a chegada de Marcos Guilherme, um jovem promissor ex-base do Atlético Paranaense, que estava subaproveitado na Ucrânia. Tudo bem que Nem parecia uma aposta precisa, mas são muitos jogadores para uma mesma posição que tornam a folha pesada. Pari passo, David Neres e Luíz Araújo foram vendidos ao mesmo tempo.

Segunda prateleira

Em 2017, Tricolor perdeu concorrências por jogadores principais

Além de Reinaldo e Edimar, o Tricolor começou a caminhada de 2018 com outros possíveis reforços da segunda prateleira. Foi falado no atacante Carlos Eduardo (atualmente no Goiás) e no atacante Lucca (que até fez um bom Brasileirão pela Ponte Preta). Outra especulação envolve o ponta Romário Ibarra, do Universidad Católica de Quito, que não se sabe como reagiria numa liga mais forte.

É muito difícil pro torcedor são-paulino observar um mercado tão bom, como o do Flamengo/2017, quando trouxe Darío Conca, Éverton Ribeiro, Geuvânio, Diego, Rhodolfo, Rômulo, uns com menos sucesso e outros com mais – ver o Palmeiras/2018 falando em Lucas Lima, Diogo Barbosa, Émerson Silva, Zeca, etc.; enquanto nossa diretoria trabalha somente com apostas. Vai ficar difícil bater de frente.

Grande goleiro

Jean ataca a bola com personalidade

Um dos poucos acertos do São Paulo nas especulações de momento é o acordo verbal pelo goleiro Jean (Bahia). Não é uma contratação barata, avançará à casa dos R$ 10 milhões e poderá ser benéfica. Um arqueiro da nova safra, com personalidade, excelente saída do gol, reflexos e reposição com qualidade. Um estilo semelhante ao de Éderson, jogador saído das cancheiras de Cotia e que defende o poderoso Manchester City – o mais caro do mundo.

Os torcedores do Tricolor de Aço estão inconformados com a possível saída do atleta, que tinha proposta do Benfica, mas tem a preferência pela ida ao São Paulo. Na avaliação dos baianos é um erro que o mesmo não tenha ido pra Europa. Fazem bem os administradores de sua carreira, pois o São Paulo é maior que a equipe portuguesa e projeta historicamente o atleta ao nível que o mesmo se permite.

Não era o goleiro que a diretoria do São Paulo inicialmente observava. Os gatilhos estavam apontados para Wewerson (Atlético-PR) e até surgiu uma noticia de que estava apalavrado, mas parece-me que o Palmeiras entrará forte na briga pelo atleta. Não há necessidade da bola dividida, a escolha do Tricolor é excelente.

É importante destacar ainda a decisão acertada de Dorival Júnior. O treinador escolheu Sidão para a titularidade do São Paulo, baseado na avaliação de Rogério Ceni. Entendia que um profundo conhecedor da posição não poderia errar, e não errou! Entendo a meta tricolor bem servida para o próximo ano caso a contratação de Jean se concretize, e que o mesmo brigue por uma vaga com Sidão e Lucas Perri.

Contato:

@RealVelame ou [email protected]

Alexandre Velame é Jornalista e Advogado, são-paulino há quase três décadas e usuário da SPNet desde 1997. Escreve nesse espaço aos domingos.

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição dos proprietários da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

Comentários

comentários

3 COMENTÁRIOS