Memórias Tricolor #26 – Adeus, Penachio!

0
217

Resultado de imagem para Penachio spfcO Objetivo desta coluna é contar a história do São Paulo Futebol Clube, homenagear os ídolos e personagens que fizeram o Clube grande, recordar histórias ao fazer torcedores e admiradores do Tricolor reviver a história, e contar aos mais novos um pouco do passado de Glórias. Porém como na Coluna nº 10 (Valdir Peres), também nos cabe a obrigação de contar algo que não gostaríamos, mas é preciso quando  jogadores que colaboraram com nosso Clube vem a falecer.

Carlos Alberto Penachio, ou simplesmente Penachio, nasceu na cidade de Santo André, no ABC paulista, em 28 de fevereiro de 1946. Aos 20 anos chegou para jogar nas categorias de base do São Paulo, sendo seu 1º registro no clube de 20 de junho de 1963.

Penachio ficou no São Paulo até 1967, porém foi duas vezes emprestado sendo a primeira ao final de 1965 para ao América de Rio Preto (SP) e em 1967 para o Uberaba (MG).

Atuou em poucos jogos pelo Tricolor, apenas 22 partidas, com 10 vitórias, 8 empates e 4 derrotas, em muitas partidas ficou somente no banco de reservas, mas devemos lembrar que na sua posição de zagueiro central nessa época o São Paulo tinha como titular absoluto Bellini, nosso eterno capitão. Também contam para os poucos jogos uma contusão sofrida em 1965 em jogo contra o Palmeiras pelo Campeonato Paulista de Aspirantes, que resultou em longo tratamento. Após esse período voltou ao time para disputar o Torneio Laudo Natel na cidade de Manaus conquistando o título para o Tricolor. Além dessa consquita, também foi Campeão Paulista Juvenil em 1964.

Resultado de imagem para Penachio spfcPenachio viveu o período da construção do Estádio do Morumbi, épocas de grande dificuldade e total dedicação a grandiosa obra. Porém não podemos destacar algumas de suas características, um zagueiro de muita raça e jogadas duras, mas jamais desleal, alguns profissionais da imprensa o compararam ao uruguaio Diego Lugano pela forma de atuar.

Em 1968 foi para o Atlético Paranaense junto com Bellini. O clube paranaensse montou um time com grande jogadores como Djalma Santos, Dorval, Del Vechio e Bellini, porém não teve dinheiro para manter o elenco e foi necessário um grande desmanche, Penachio foi para o Uberaba (MG) onde em 1970, aos 24 anos, encerrou de forma precoce sua carreira.

Após encerrar a carreira se formou em mecânica industrial pela escola técnica Paulo de Tarso, de Santo André, e foi trabalhar na Mercedes Benz. Começou como técnico de metrologia industrial e chegou a mestre de seção, se aposentou ao final de 1989, mas continuou firme trabalhando em outras empresas como Engrecon (Santana de Parnaiba), Cestare e Lanfred (Ambas em Monte Alto) e Essey (Salto). Penachio foi casado por 53 anos com Sra. Guiomar com quem teve 3 filhos e 5 netos. Nos últimos anos passou a auxiliar seu filho Renato em uma empresa de importação, exportação e logística.  

Sua última batalha foi contra um tumor na laringe, Penachio como sempre, lutou bravamente contra o câncer, mas na última sexta-feira dia 10 de novembro, uma parada cardiorrespiratória o levou, e em São Bernardo do Campo na Grande São Paulo veio a falecer aos 71 anos.

Gustavo Flemming, 40 anos de amor ao SPFC, é empresário no segmento de pesquisa de mercado e consultoria em marketing.

Contato: [email protected]

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição dos proprietários da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

 

Comentários

comentários