Quantos pontos são necessários para o São Paulo ir à Libertadores? Checamos!

2
4345

GloboEsporte.com

Juliano Costa

Pelo histórico desde 2006, é possível apontar média para Tricolor se classificar com G-7, G-8 ou até G-9.

Quantos pontos são necessários para o São Paulo ir à Libertadores? Checamos!

Com três vitórias consecutivas e a segunda melhor campanha do returno, o São Paulo ocupa a nona colocação do Campeonato Brasileiro com 43 pontos e se vê muito mais próximo do grupo de classificação à Libertadores (está a quatro do Flamengo, sétimo colocado) do que da zona do rebaixamento (abriu oito do Vitória, 17º).

Por isso, os torcedores do Tricolor agora usam a calculadora para saber quantos pontos são necessários para se garantir na Liberta do ano que vem.

Antes de mais nada, é preciso considerar algumas informações importantes:

  • O Brasil tem direito a sete vagas na Libertadores, sendo seis via Brasileirão e uma para o campeão da Copa do Brasil
  • Como o Cruzeiro conquistou a Copa do Brasil e está em quinto no Brasileiro, o G-6 virou G-7
  • Esse número pode aumentar para G-8, caso o Grêmio, terceiro colocado, seja o campeão da Libertadores (está na final com o Lanús, da Argentina)
  • E ainda há a possibilidade de um G-9, caso o Flamengo, sétimo no Brasileiro e semifinalista da Copa Sul-Americana, conquiste o torneio internacional e permaneça entre os nove primeiros.

Nesse cenário otimista, com vagas para nove brasileiros na Libertadores, o São Paulo já estaria dentro, pois é o nono colocado no torneio nacional. Mas claro que é bom tentar se garantir numa posição melhor, sem ter de depender dos títulos do Grêmio na Liberta e do Flamengo na Copa Sul-Americana.

Para ajudar o são-paulino nessa conta, o GloboEsporte.com elaborou duas tabelas.

A primeira mostra o número de pontos do último qualificado para a Libertadores via Campeonato Brasileiro desde 2006, quando o torneio passou a ser disputado por 20 clubes. Note que, com a mudança no ano passado no número de participantes na Libertadores, o Atlético-PR obteve sua vaga com 57 pontos, na sexta colocação. O São Paulo, atualmente, tem 43 e mais 18 pontos em disputa, podendo chegar a 61.

Ranking dos últimos classificados para a Libertadores via Brasileirão

Ano Clube Posição Pontuação
2016 Atlético-PR sexto 57 pontos
2015 São Paulo quarto 62
2014 Corinthians quarto 69
2013 Botafogo quarto 61
2012 São Paulo quarto 66
2011* Inter quinto 60
2010 Grêmio quarto 63
2009 Cruzeiro quarto 62
2008 Palmeiras quarto 65
2007* Cruzeiro quinto 60
2006* Paraná quinto 60

Importante ressaltar que, nos três anos com asterisco na tabela (2011, 2007 e 2006), o G-4 virou G-5 justamente por conta da presença do campeão da Copa do Brasil ou da Libertadores entre os quatro primeiros.

É esse o cenário atual, com o Cruzeiro, que conquistou a Copa do Brasil, ocupando a quinta colocação e transformando o G-6 em G-7. Como o Grêmio pode ser campeão da Libertadores e o Flamengo pode levar a Sul-Americana, criamos outra tabela: com a pontuação dos sétimo, oitavo e nono colocados desde 2006. Veja abaixo:

Os 7º, 8º e 9º colocados no Brasileirão com 20 clubes

Ano Pontuação do sétimo Pontuação do oitavo Pontuação do nono
2016 55, Corinthians 53, Ponte Preta 53, Grêmio
2015 58, Santos 55, Cruzeiro 53, Palmeiras
2014 61, Grêmio 54, Atlético-PR 53, Santos
2013 57, Santos 57, Atlético-MG 50, São Paulo
2012 55, Botafogo 53, Santos 52, Cruzeiro
2011 58, Figueirense 57, Coritiba 56, Botafogo
2010 58, Internacional 56, Santos 55, São Paulo
2009 56, Atlético-MG 55, Grêmio 55, Goiás
2008 53, Botafogo 53, Goiás 53, Coritiba
2007 58, Palmeiras 55, Atlético-MG 55, Botafogo
2006 57, Figueirense 55, Goiás 53, Corinthians

Olhando esses dados, é possível perceber que o melhor sétimo colocado desde 2006 foi o de 2014, o Grêmio, com 61 pontos. Já o pior sétimo foi o de 2008, o Botafogo, com 53.

Pela média, 57 pontos seriam suficientes para o São Paulo garantir a sétima posição, o que lhe daria uma vaga na Libertadores, caso o G-6 se mantenha como G-7. Ou seja: o Tricolor precisaria de 14 pontos em 18 possíveis (quatro vitórias e dois empates) para ser o sétimo colocado.

Se Grêmio ou Flamengo conquistarem os títulos da Libertadores ou da Sul-Americana e permanecerem entre os sete primeiros do Brasileirão, criando um G-8, o São Paulo poderia se qualificar até com 53, pontuação obtida pelo oitavo colocado em 2008, 2012 e 2016. O melhor oitavo nesse período fez 57 (em 2011 e 2013).

Na média, 55 pontos seriam suficientes para ficar com a oitava posição e se classificar dentro de um G-8. Ou seja: o Tricolor precisaria de 12 pontos em 18 possíveis (quatro vitórias e duas derrotas, ou três vitórias e três empates) para ser o oitavo colocado.

Mas se o são-paulino quiser torcer tanto pelos títulos do Grêmio na Libertadores como do Flamengo na Sul-Americana, com ambos entre os oito primeiros do Brasileiro, criando assim um G-9, é possível sonhar com uma classificação até com 50 pontos, número obtido pelo nono colocado em 2013 (coincidentemente, o próprio São Paulo).

Mas a tabela acima mostra que, em média, são necessários 53 pontos para ficar com a nona posição. Ou seja: o Tricolor precisaria de 10 pontos em 18 possíveis (três vitórias, um empate e duas derrotas, ou duas vitórias e quatro empates) para manter a nona colocação.

Mas o ideal, claro, é não precisar se importar com os títulos de outros times, sem essa de G-8 ou G-9. Portanto, são-paulino, guarde esse número: 57 pontos. Principalmente se vencer Vasco e Botafogo, dois de seus concorrentes diretos por vaga na Libertadores, e chegar a essa pontuação de 57, o Tricolor dificilmente ficará fora da competição continental.

Veja as informações do São Paulo para enfrentar a Chapecoense:

Local: Pacaembu, em São Paulo
Data e horário: quinta-feira, às 20h (de Brasília)
Provável escalação: Sidão; Araruna, Rodrigo Caio, Arboleda e Edimar; Jucilei; Petros, Hernanes, Marcos Guilherme e Lucas Fernandes (Shaylon, Jonatan Gomez); Lucas Pratto
Desfalques: Wellington Nem e Morato (cirurgias no joelho direito, só voltam em 2018), Bruno (lesão nas costas), Éder Militão (estiramento na coxa esquerda) e Cueva (na seleção do Peru)
Pendurados: Bruno, Hernanes, Jonatan Gomez, Lucas Fernandes, Lucas Pratto, Lugano, Petros, Renan Ribeiro, Rodrigo Caio e Sidão
Arbitragem: Marcelo de Lima Henrique (RJ), auxiliado por Michael Correia (RJ) e Silbert Faria Sisquim (RJ)
Transmissão: Premiere e Premiere HD, com narração de Jota Júnior e comentários de Sérgio Xavier
Tempo Real: GloboEsporte.com, a partir das 19h.

Comentários

comentários

2 COMENTÁRIOS