Febre Tricolor – Profissionalização efetiva

6
1289
Em entrevista ao Roda Viva, então conselheiro Raí revelou que São Paulo será pioneiro no rating

O São Paulo caminha a passos largos para profissionalização da gestão do futebol com recentes medidas a serem implementadas nessa temporada, e a chance de restabelecer um pioneirismo perdido no tempo. O embrião dessa nova era foi a aprovação do estatuto social no ano passado. Os próximos elementos serão a adesão ao rating (ferramenta integrada de governança, do esporte brasileiro) e a suposta abertura de uma associação, sob forma de sociedade anônima, pra gerir o futebol tricolor.

 

Rating é uma nota que as agências internacionais de classificação de risco de crédito atribuem a um emissor (empresa, por exemplo) sobre sua capacidade de pagar uma dívida, avalia o grau de risco dos títulos de débitos, que os interessados estariam adquirindo. No último mês de junho, foi assinado o Termo de Parceria do Rating das Entidades Esportivas, com a participação do então conselheiro de administração tricolor Raí (como presidente da entidade Atletas pelo Brasil).

A ferramenta integrará a gestão das diversas modalidades esportivas brasileiras em busca de transparência, integridade e valorização da governança. O objetivo será aprimorar a gestão e conferir mais transparência a clubes, federações e confederações esportivas. Durante entrevista ao programa Roda Viva (TV Cultura), Raí – então conselheiro de administração do São Paulo – revelou em primeira mão que o São Paulo será o primeiro clube a utilizar tal índice de avaliação, o que ocorreria a partir desse mês.

São Paulo S/A

Conselheiro Manssur entregou estudo sobre possível São Paulo S/A

Na última quinta-feira os conselheiros Rodrigo Monteiro de Castro e José Francisco Manssur entregaram um estudo ao presidente Carlos Augusto Barros e Silva, o Leco, sobre a separação do futebol profissional das atividades sociais e amadoras do São Paulo Futebol Clube. A pesquisa foi encomendada pelo próprio presidente aos conselheiros, também apresentada ao Conselho de Administração.

O setor de futebol seria administrado por uma equipe de executivos remunerados, e não mais exclusivamente pelo presidente. Um exemplo é a criação de uma empresa sob forma de sociedade anônima em que o São Paulo Futebol Clube iniciaria com 100% das quotas acionárias. No futuro, haveria possibilidade de investidores adquirirem ações e regras para que o clube mantenha o controle societário da empresa.

De acordo com Manssur, as receitas do futebol bateram no teto e o momento é de buscar novas formas de financiamento. A entrevista completa sobre o projeto, conferida à Rádio Jovem Pan foi registrada pela SPNet, para ler e ouvir mais detalhes clique aqui.

Proposta quente por Scarpa

São Paulo fará nova investida por meia do Flu

O Tricolor prepara uma nova investida pelo meia Gustavo Scarpa para essa semana. A proposta será composta com valores significativos e atletas que poderiam integrar a equipe titular do Fluminense. Seriam oferecidos R$ 3 milhões de euros (R$ 11,8 milhões de reais) e mais os atletas Lucas Fernandes, Reinaldo e Húdson. A informação que circula entre os conselheiros é que os atletas seriam oferecidos por empréstimo, não se sabe se com passe fixado.

Volante da seleção colombiana pode ser envolvido em negócio

Outra notícia do dia envolve o lateral direito Júlio Buffarini. Estariam em andamento conversas com o Boca Juniors sobre o interesse na aquisição do lateral nacional. De acordo com a página do Twitter, São Paulo Stuff, a pedida do Tricolor para liberar o lateral é pelo volante Sebastian Perez. Extremamente habilidoso, o colombiano participava do Atlético Nacional – campeão da Libertadores de 2016 – e poderia ser mais uma peça fundamental para o elenco do técnico Dorival Júnior.

Manutenção de elenco e goleiro

Personalidade e reflexos marcam goleiro

Para fazer uma equipe vitoriosa a única chance possível é manter a base. Notadamente, o São Paulo não teve um grande elenco em 2017, mas com o crescimento dos bons e jovens jogadores e integração de contratações pontuais poderá tê-lo na próxima temporada. Importante passo foi dado com a compra definitiva do volante Jucilei para manutenção da base da equipe.

Outra movimentação que será necessária é resistir às investidas do River Plate ao atacante Lucas Pratto. Inicialmente, seu empresário tem interesse em negociá-lo a uma suposta vitrine para a Copa do Mundo devido à disputa da Copa Libertadores 2018. A equipe argentina planeja oferecer 10 milhões de dólares, valor com qual não sairá negócio. O objetivo é ter o atacante, inclusive, já no dia 3 de janeiro.

Por outro lado, o São Paulo pretende comprar mais 15% de Pratto, possivelmente por 1,5 milhões de euros. Para voltar à Argentina o centroavante precisará forçar a barra ou, ao menos, pedir gentilmente ao presidente, que não tem qualquer interesse em negociá-lo.

Em relação ao goleiro Jean, anunciado ontem, a aposta é certeira. Personalidade, saída de gol apurada para cortar cruzamentos, reflexos e bom jogo com os pés. Mas a principal característica do arqueiro é relembrar talentos dos anos 90, pois a nova geração é rebatedora de bola, ao passo que o baiano costuma encaixar com segurança em suas defesas.

Contato:

@RealVelame ou [email protected]

Alexandre Velame é Jornalista e Advogado, são-paulino há quase três décadas e usuário da SPNet desde 1997. Escreve nesse espaço aos domingos.

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição dos proprietários da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

Comentários

comentários

6 COMENTÁRIOS