Vinícius Pinotti pede demissão do cargo de diretor de futebol do São Paulo

3
2119

Vinícius Pinotti pediu demissão do cargo de diretor executivo de futebol do São Paulo no início da tarde desta quarta-feira, em reunião com o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco. O favorito no clube para assumir o cargo é Raí, ídolo e membro do Conselho de Administração.

Escolhido por Carlos Augusto de Barros e Silva para comandar o departamento após a eleição de abril, Vinicius discordou de algumas decisões tomadas pelo presidente ao longo do segundo semestre e decidiu não continuar em 2018.

Mas, afinal, qual o motivo da saída? O GloboEsporte.com ouviu cinco fontes diferentes a respeito do assunto e explica abaixo as versões divergentes.

Vinicius Pinotti pediu demissão do São Paulo (Foto: Maurício Rummens / Estadão Conteúdo)
Vinicius Pinotti pediu demissão do São Paulo (Foto: Maurício Rummens / Estadão Conteúdo)
  • Lucas Pratto: duas pessoas diferentes relatam que a gota d’água para a saída de Pinotti foi um encontro do presidente Leco com Marcelo Dijan, diretor e gerente de futebol do Cruzeiro, para supostamente negociar a venda de Pratto. Consultado, o São Paulo confirma que o presidente encontrou com Dijan, mas que a reunião teve como pauta o futuro de Hudson, volante emprestado pelo Tricolor para a Raposa. Os clubes negociam a transferência do atleta. De acordo com apuração do GloboEsporte.com, nessa reunião Dijan perguntou a Leco se o presidente aceitaria vender Lucas Pratto e ouviu resposta negativa. Nos últimos dias, a informação de que a Raposa conversou diretamente com o argentino irritou dirigentes internamente.

A versão de pessoas ligadas a Pinotti

  • Negociações tratadas diretamente pelo presidente causaram saia justa interna. Em algumas delas o diretor da pasta não teria sido comunicado. Um dos exemplos foi a possível troca entre Júnior Tavares e Lucca, oferecida ao São Paulo pelo empresário Fernando Garcia, com quem Leco tem ótima relação.

    A versão de pessoas ligadas ao presidente Leco e ao São Paulo

    • Há a alegação de uma suposta investida de Pinotti para contratar o técnico Jair Ventura, do Botafogo, há aproximadamente três semanas, sem o conhecimento de Leco. Ou seja, haveria uma divergência interna sobre a permanência de Dorival para 2018.
    • Leco falou durante a entrevista coletiva de despedida de Lugano e não passou o microfone para Pinotti, o que também teria causado indisposição interna.
    • A relação entre Leco e Pinotti era considerada ruim há algum tempo. Relatos dão conta de que o presidente, visto como “boleiro”, e o perfil controlador de Vinicius entraram em choque algumas vezes e não prosperariam juntos.

    Em viagem de férias, o técnico Dorival Júnior ficou sabendo da notícia pela imprensa, após a publicação da reportagem no GloboEsporte.com. Outros dirigentes do clube também relataram surpresa com a saída de Vinicius, embora admitam que a relação dele com Leco não era boa.

Comentários

comentários

3 COMENTÁRIOS