Terças Tricolores – Quando Os Jogadores Vão Decidir?

3

O assunto do momento é a pressão e o pedido de torcedores (e, dizem, alguns jornalistas) querendo a queda do Dorival Júnior. Alegando inconsistência no time e falta de padrão de jogo, criticam e pedem a cabeça do treinador como se trocar o comando fosse resolver alguma coisa.

Não analisarei o clássico, afinal, pessoas mais competentes que eu já o fizeram de maneira exaustiva, mas farei alguns contrapontos. O primeiro foi a análise do Globoesporte, onde eles colocam entre aspas o “domínio” do São Paulo no jogo.

Lamento discordar dos colegas de imprensa, mas dominamos SIM o jogo. O primeiro tempo poderia ter sido 2 ou 3 a zero para o São Paulo e o Santos mal chegou ao nosso gol. Nossos jogadores, como Cueva (3 vezes) e Diego Souza, perderam chances claras de gol. No segundo tempo, na única chance que o Santos teve, fez o gol. Na principal característica do Gabriel, que marca muitos gols em clássicos, ele puxou para a esquerda e jogou no pé da trave, longe do Sidão.

Nesse lance, aliás, eu não entendi a movimentação do Arboleda. Não havia absolutamente ninguém dentro da área e, se ele fecha o Gabigol, o tento não teria sido marcado. O que me incomodou de sobremaneira no jogo nem foi a postura covarde do Santos e o gol do Gabriel, mas a falta de decisão do time.

Um elenco com Cueva, Diego Souza e Nenê não pode perder 4 gols cara a cara com o goleiro, mesmo que ele seja o ótimo Vanderlei. O Cueva perdeu um gol, no começo do jogo, cara a cara com o goleiro, tentando bater com a parte de fora do pé em um lance bizarro de bola espirrada. A chance era CLARÍSSIMA. Os outros dois chutes foram em cima do arqueiro santista, um da entrada da área e um reboteado após o Diego Souza perder o gol dele.

Minha consideração vai para os atletas: é muito fácil culpar o treinador. É fácil cobrar qualquer coisa do Dorival e alegar que o time não tem padrão de jogo, mas e os jogadores? Quando os atletas serão cobrados? Foi o Dorival quem perdeu os gols cara a cara? Foi o Dorival quem não travou o Gabriel?

Acho que ele começa a ter culpa em um ponto, apenas. O Diego Souza não está bem de 9, apesar de eu acreditar que ele possui a qualidade para exercer a função. Se o cara não rende, coloca quem é da posição, o Trellez, no caso (que eu considero um jogador de mediano para ruim). Nisso ele tem culpa, mas no resto não.

Está na hora de darmos as responsabilidades a quem tem responsabilidade. O time não pode perder a quantidade de gols que perdeu. Vejo uma evolução interessante na equipe, com um domínio amplo de campo, mesmo sem a velocidade que todos bradam que falta ao time. Na partida foram boas trocas de passe, boas antecipações dos volantes e um Reinaldo mudado, que aprendeu a chamar a responsabilidade e perdeu o medo de arriscar.

O time começa a mostrar sinais de reconstrução e o talento dos três meias vai ser fundamental para melhorar o patamar do SPFC. O que, de fato, me assustou foi a falta de “jerarquia”, como diria o Patón. O time cria, cria, cria….mas quem decide?

É isso!

Dúvidas ou reclamações?

@Abroliveira ou [email protected]

Abrahão de Oliveira é jornalista, formado pela Universidade Metodista de São Paulo, dono da @spinfoco, são-paulino e tem o sonho de cobrir um mundial de clubes com o clube do coração.

Comentários

comentários

3 COMENTÁRIOS

  1. Venho falando sobre isso.

    A culpa máxima é do Leco e seus fantoches.
    O Dorival é fraco, todos sabem,.mas ele não pediu nenhum desses perebas que o Raí Toledo contratou com o aval do Leco.

    Jogador mediano jamais será decisivo, isso é o máximo que se pode esperar desses atletas em fim de carreira.

    Só está faltando um ídolo para a torcida Sr alegrar e esquecer essa mazela que nos assola.

    Pipoca vem aí o bicho vai pegar…

    Pegar suspensão, lesão, cartão….