Memórias Tricolor #44 – Marketing Esportivo, o início.

2

Atualmente nenhum dirigente esportivo, imprensa e até os torcedores conseguiriam imaginar o mais popular esporte mundial sem o Marketing Esportivo, porém como isso começou?
LeônidasdaSilva

Leônidas da Silva nasceu em um sábado no início de setembro, mais precisamente dia 6 no Rio de Janeiro, muito cedo começou a jogar futebol no São Cristóvão e de lá foi para os grandes times da cidade, fez fama no Botafogo, Flamengo e São Paulo. Vivíamos um Brasil racista, a elite não aceitava negros, e sua fama se espalhou pelo mundo pelas atuações nas Copas de 1934 e 1938 quando foi considerado o melhor jogador brasileiro em ambas.

Com essas atuações ganhou o apelido de “Diamante Negro”, em referência a sua cor, e principalmente a qualidade de seu futebol. Na Copa de 1934, o Brasil foi desclassificado nas oitavas de finais pela Espanha por 3 a 1, sendo o gol brasileiro marcado por Leônidas. Em 1938, na França, o Brasil ficou em 3º lugar, a melhor colocação até então, sendo perdendo as semifinais para a fortíssima seleção italiana que se consagraria Bicampeã, e Leônidas foi o artilheiro com 7 gols e destacado como o melhor jogador da Copa do Mundo, foi sua consagração.

DiamanteNegroEm 1938, a Lacta já despontava como uma das principais fabricantes de chocolate e guloseimas brasileira, e desenvolveu um inédito chocolate crocante, o 1º do país, e desejava que esse lançamento tivesse um grande impacto. Então o diretor e proprietário da Lacta Comendador Lorenzetti apresentou a ideia ao genial Leônidas da Silva.

Era uma novidade, nunca antes na história do país alguém batizaria um produto, os próprios diretores da empresa não sabiam exatamente quanto deveriam pagar pelo direito de imagem e neste ponto as informações são controversas. Algumas fontes falam que o valor pagou a Leônidas foi de 2 contos de reis mais participação nas vendas futuras, outras fontes falam em 3 mil dólares. O que sabemos é que para a época foi um grande volume e segundo a viúva de Leônidas, Sra. Albertina Santos, o dinheiro das vendas futuras nunca chegou.

Leônidas da Silva, o Diamante Negro, foi um jogador fantástico, o melhor em sua época, ocupou o posto de melhor do mundo que pertenceu a Arthur Friedenreich e foi o precursor de Pelé. Em 1942 Leônidas foi contratado pelo São Paulo Futebol Clube e defendeu as cores Tricolor por até 1950 aos 37 anos sendo 5 vezes Campeão Paulista e marcando definitivamente sua carreira. É considerado um dos grandes pilares do São Paulo, alicerce para o crescimento do Clube em sua época, porém isso é tema para outra Coluna.

Para ajudar a divulgar o novo produto, Leônidas participou de programas de rádio e anúncios em jornais do chocolate Diamante Negro, e assim o Marketing Esportivo, tão importante para o mundo esportivo atualmente em especial ao Futebol teve início, e a Coluna Memórias Tricolor hoje presta homenagem ao nosso Eterno Diamante Negro.

Gustavo Flemming, 40 anos de amor ao SPFC, é empresário no segmento de pesquisa de mercado e consultoria em marketing.

Contato: [email protected]

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição dos proprietários da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

Comentários

comentários

2 COMENTÁRIOS

  1. Se fosse hoje os patrocínios seriam:
    Jean – ifood (entrega em 10 minutos)
    R Caio -fraldas pumpers (resiste a qualquer cagada)
    Jucilei – campanha de trânsito (respeite os limites de velocidade)
    Diego Souza (colchões sanko)
    Petros (maracujina)
    Trellez – volkswagen (não faz mais Gols)…