Memórias Tricolor #48 – Paciência ou Prejuízo

1

Atualmente o São Paulo Futebol Clube enfrenta uma péssima fase nos campeonatos disputados, nos últimos anos as boas colocações são raras e os vexames costumeiros, mas como a Coluna Memórias Tricolor é para contar sobre o passado, vamos relembrar alguns fatos…

Após o incrível feito Tricolor do inédito Tri-Campeonato Brasileiro de 2006, 2007 e 2008, o São Paulo somente em dois anos conseguiu se destacar chegando ao Vice-Campeonato Brasileiro, porém com grande distância de pontos do primeiro colocado, e o último título conquistado pelo São Paulo foi a Copa Sul-Americana de 2012, participações pífias se tornaram comum e a equipe passou a flertar com algo até então desconhecido, as últimas posições da tabela.

Talvez esta seja a pior fase do Tricolor desde a década de 60, quando o São Paulo Futebol Clube construiu o gigantesco Estádio do Morumbi. Além da falta de comemorações da torcida, um fator vai prejudicando ainda mais o Clube, a queda de receitas com ingressos, produtos, premiações, venda de direitos de transmissões e perda de oportunidades de grandes negociações de atletas formados.

Ano de 2001, mais precisamente 1º de fevereiro, partida contra o Botafogo (RJ) no Estádio do Morumbi, um jovem desconhecido de nome Ricardo Izecson dos Santos Leite aos 19 anos realiza o sonho de qualquer criança, estreia no Clube de coração, nas costa o apelido Cacá. O segundo jogo foi pelo Campeonato Paulista, o São Paulo empatava em 1 a 1 contra o Santos e Cacá entra no segundo tempo e logo faz o gol da virada, deixando o Tricolor a frente, ao final vitória de 4 a 2.

Final do Torneio Rio-São Paulo, 7 de março de 2001, São Paulo x Botafogo, jogo apertado, Botafogo ganhando por 1 gol marcado no 1º tempo. O técnico Oswaldo Alvarez tira o volante Fabiano e coloca o jovem meia Cacá, que entra e marca os 2 gols da vitória Tricolor. São Paulo Campeão do Torneio Rio-São Paulo, o único de sua história conquistado em 2001.

Após o Rio-São Paulo, Cacá virou Kaká apelido que o consagraria, porém não no São Paulo Futebol Clube.

No Campeonato Paulista de 2002, os “Clubes Grandes” não participaram, apenas em um quadrangular final em que o São Paulo se destacou e jogou contra o Ituano (Campeão Paulista 2002) por um torneio chamado Super Paulistão. Este foi o 2º e último título do jovem Cacá pelo São Paulo.

Com as eliminações nas disputas “mata-mata” dos Campeonatos Brasileiros de 2001 e 2002, a torcida passou a criticar e xingar Kaká, então o jovem e promissor jogador começou a perder seu brilho e logo por apenas R$ 25 milhões, o São Paulo vendeu Kaká ao Milan. O próprio presidente do Milan Silvio Berlusconi ironizou disse que contratou o jogador como “preço de banana”. No Milan Kaká jogou ao lado de Cafú, Serginho, Rivaldo, Rui Costa e Shevchenko, conquistou a Europa e o Mundo. Em 2007 foi eleito o Melhor Jogador do Mundo pela FIFA.

Com 11 anos de idade o então menino Carlos Henrique Casimiro inicio nas categoria de base do São Paulo, em 25 de julho de 2010 o jovem volante “Carlão” fez sua estreia como profissional, em 15 de agosto marcou seu primeiro gol, e em 2011 se consolidou como titular, sendo convocado pela Seleção Brasileira em setembro. Sempre com boas atuações e muito futuro Carlão virou Casemiro e ficou até janeiro de 2013, quando foi emprestado pelo São Paulo ao time B do Real Madrid. Logo o clube espanhol o promoveu para o time principal e efetuou a opção de compra do jogador.

O questionado pela torcida do São Paulo Casemiro, foi negociado por apenas R$ 15,8 milhões, virou ídolo e titular absoluto do Real Madrid, e em junho de 2017 conquistou sua terceira Liga dos Campeões pelo Real Madrid jogando uma fantástica partida na final contra a Juventus, marcando um golaço na vitória do Real por 4 a 1.

Gustavo Flemming, 40 anos de amor ao SPFC, é empresário no segmento de pesquisa de mercado e consultoria em marketing.

Contato: [email protected]

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição dos proprietários da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

Comentários

comentários

1 COMENTÁRIO