Além das 4 linhas – A vez de Lucas Fernandes

0
574

Com a saída de Marcos Guilherme, tudo indica que Lucas foi o escolhido para entrar no time. Lucas fez algumas boas aparições após a chegada de Aguirre, quando, em alguns jogos, entrou no decorrer da partida e foi bem.

Eu assisti a muitas partidas dele naquele time sub 20 campeão da libertadores. Ele jogava muito bem e metia bolas para o Nerez e para o Luiz Araújo. Eu acredito no potencial dele e no Aguirre em passar confiança aos jogadores. Em minha opinião Lucas precisa de confiança, porque futebol ele tem.

Voltando ao Marcos Guilherme, fiquei chateado com a saída dele. Em minha cabeça o SPFC iria comprar o jogador declaradamente tricolor. Desde que chegou sempre fez a diferença com ataques e arrancadas velozes. Sempre deu sangue. O Clube vai precisar correr atrás de um cara para esta posição com certa urgência, aliás, dois jogadores, já que Valdívia também está de saída. E, para complicar, em minha opinião os moleques não estão preparados para assumirem o posto. Quando falo em moleques refiro-me a Caíque, Paulinho, Toró e Brenner. Todos estão crus. Ainda são jogadores para 15 minutos correndo o risco de não fazerem nada. Lembra que o Luiz Araújo foi emprestado pouco antes de virar titular? Até o Hernanes saiu e voltou assim que subiu.

Indo um pouco mais a fundo nesta questão da molecada, não é difícil notar a dificuldade que é para um moleque subir e virar titular. Poucos jogadores assim fizeram. Existe uma questão física e psicológica importantes neste momento da carreira de um jogador. O Flamengo tem o Vinícius Júnior, um cara totalmente diferenciado que já está negociado com o Real Madri, mas era reserva do Éverton quando este saiu para o SPFC. É sempre assim. Eu vejo sempre gente pedindo a escalação da molecada logo de cara e outros já criticando estes mesmos jogadores por entrarem, jogarem 15 minutos e nada fazerem. Conclusão: Os que pedem a entrada terão paciência. Os que já criticam vão vaiar e queimar o moleque, que com as vaias, ficam cada vez mais inseguros e rendem cada vez menos.

Mas quero também criticar a diretoria por dar poucas opções neste momento ao Aguirre. Sei que não é fácil, mas perdemos 2 pontos em casa contra o Internacional por não ter opções no elenco. Para mim está claro que o SPFC não disputa o título do brasileiro, disputa um lugar para a classificação à libertadores. Isso quer dizer que estamos entre o oitavo e o quinto melhor time no momento. Em compensação, analisando a tabela da Sul-Americana, pude notar a ausência de algum bicho papão. Eu não vejo como impossível conquistar esta taça mais uma vez. Afinal, o time titular do SPFC não é fraco, falta banco, principalmente para o ataque. Mas as finais desta taça serão após a copa e o clube poderá contratar. Se  o problema hoje é dinheiro após a copa pode não ser, já que Cueva, Militão e Rodrigo devem ser vendidos, nesta eterna sina de clube de país pobre: Cria para vender, parece fazenda de gado.

Salve o tricolor paulista, o clube da Fé.

carlito150x150Carlito Sampaio Góes é advogado, trabalha como representante comercial, frequenta o Morumbi desde 1977 e prefere o time que vence ao time que joga bonito. Escreve nesse espaço todas as quintas-feiras.

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

Comentários

comentários