Além das 4 linhas – Petros

0
321

Quando Petros chegou gostei da contratação, já que se trata de jogador com bom passado e boa cabeça. Quando o comparamos aos jogadores que tivemos nos últimos anos, o vemos com bons olhos em relação a maioria. Mas o tempo passou e Jucilei tomou conta da cabeça da área e Petros mostrou-se lento para ser o volante que sai para ajudar o ataque.

Ficou complicado manter um jogador caro no elenco para ser reserva. Com a volta do Hudson a vida do Petros ficou ainda mais difícil no tricolor. Hudson mudou para melhor o setor e ganhou a titularidade. Sem contar o bom Liziero e o Araruna, que mais parece ser o novo Jean do que qualquer outra coisa. O Rodrigo Caio declarou que não há propostas para tirá-lo do clube. Se isso de fato acontecer, Rodrigo é uma ótima opção para jogar de primeiro volante quando Jucilei não puder e o jogo pedir. Infelizmente não vejo o mesmo caminho para o Militão, que para mim foi uma decepção, apesar de entender o jogador. O dinheiro muda tudo no mundo.

Uma declaração do Petros chamou a minha atenção: “Quando cheguei ninguém conversava com ninguém no vestiário”. Realmente o SPFC estava ruim demais. A impressão que tenho é que claramente o clube estava servindo a interesses pessoais. Sabia-se o que estava acontecendo e nada era feito. Por isso acho que o Leco não pode ser reeleito jamais.

Nesta semana já teve treino no tricolor. A galera voltou das férias e começaram a preparação para a hora da verdade. Para nós são paulinos será um segundo trimestre bem diferente dos últimos, já que o time tem chances nas brigas que está envolvido. Esta é a novidade, ter chances. E é isso que nos move. Vencer é outra conversa e depende de muitos fatores que não estão no controle de ninguém. Mas a sensação de estar competindo pelos títulos é boa demais.

A expectativa agora é por reforços para pelo menos repor as saídas do elenco, principalmente os atacantes. Marcos Guilherme é bom jogador e substituir este jogador não será fácil. Mas este é o desafio da diretoria para manter o nível do elenco. O Jão Rojas é também mais uma incógnita, assim como o Morato. O Rojas teve uma boa fase na carreira, mas foi curta e isso me enche de dúvidas. Como já escrevi neste espaço, não vejo nenhum moleque de Cotia em condições de ser protagonista neste momento, apesar de reconhecer o talento de vários, em especial o Brenner, que já está na mira do exterior.

Infelizmente a realidade é que os melhores frutos serão exportados, a economia brasileira não cresce o suficiente para gerar riquezas para podermos manter alguns bons jogadores nos nossos gramados.

Salve o tricolor paulista, o clube da fé.

carlito150x150Carlito Sampaio Góes é advogado, trabalha como representante comercial, frequenta o Morumbi desde 1977 e prefere o time que vence ao time que joga bonito. Escreve nesse espaço todas as quintas-feiras.

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

Comentários

comentários