Opinião Tricolor – Unificação: que tal?

4

Salve nação tricolor!

O São Paulo começou 2018 com um catadão no profissional e com a base seguindo sua trilha de sucesso.

O que mais chama atenção nisso?

É a filosofia de jogo de Jardine, que já trabalhou praticamente com 2 equipes e meia de rotatividade, desde 2016, mas mantém um padrão de jogo definido, independentemente, de quem jogue.

Por sua vez, Dorival Junior não consegue apresentar um SPFC coeso, com definição tática, lembrando que sistema de jogo não se trata de capacidade técnica ou talento individual. É onde o jogador encaixa.

Essa diferença gritante parece tornar cada vez mais mister, uma unificação Cotia e Barra Funda, para que o SPFC tenha uma identidade de jogar futebol.

Resultado de imagem para jardine spfc

Por incrível que pareça, o jovem vencedor técnico do sub-20 tem muito mais a agregar do que o experiente treinador do profissional.

Com forças somadas, talvez o Tricolor soubesse aproveitar melhor a transição de atletas da base para o profissional, onde o jovem que subisse já soubesse a forma de jogar e não regredisse, ou tivesse dificuldades, no elo perdido que Dorival faz no time de cima.

Fica a dica, Raí!

Saudações Tricolores.

Carlos PortCarlos Port, idealizador do projeto Opinião Tricolor. Dois bacharelados na profissão de administrador, especialização em comunicação, neto e filho de são-paulinos, paulistano, patriota. No Twitter: @carlosport

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

Comentários

comentários

4 COMENTÁRIOS

  1. O Jardine logo assumirá o profissional, concordo totalmente sobre o padrão de jogo destacado na matéria.

    Porém para que isso aconteça a equipe tem que ser mantida… Infelizmente nos últimos anos nosso tricolor não consegui manter 1 técnico por mais de um ano… E o elenco de 6 em 6 meses é renovado… Impossível criar um padrão de jogo dessa forma… O próprio Rogério sofreu com essas mudanças constantes… Na base essa molecada joga junto a anos e o trabalho do Jardine também tem uma continuidade…

  2. A verdade é que profissional e profissional…. sub 20 sub 20… Todos os jogadores que vem da base vem com destaque… Mais e no profissional que o cara mostra a verdade… tipo Lucao. .. O cara era a promessa da zaga. .. chegou no profissional vimos o que deu….Luiz araujo era reserva na base…

    Acho que o Dorival teve bons trabalhos com a molecada no Santos. .. deixa o cara trabalhar… começar um trabalho… Não pegar o bonde igual foi ano passado…deixa testarede o pessoal da base.. A hora é agora

  3. Esperar o que de uma Diretoria medíocre, sem planejamento estratégico, etc., tendo como gestor mor o incompetente Leco.
    Aliás o atual elenco é pior que o 2017, e com o Burrival vai ser um desastre novamente.
    Enfim o clube está na mão de um monte de amadores.
    Em breve cenas do fantasma da incompetência, fiascos, vexames e decepções.