São Paulo reencontra torcida para reatar casamento do Brasileirão

0

Bruno Grossi – Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Rubens Chiri/saopaulofc.net

    Tricolor teve média de público de mais de 35 mil presentes no Brasileirão de 2017

    Tricolor teve média de público de mais de 35 mil presentes no Brasileirão de 2017

Nesta segunda-feira, o São Paulo inicia sua trajetória no Campeonato Brasileiro enfrentando o Paraná Clube, às 20h, no Morumbi. Será o primeiro jogo em casa do Tricolor de quase um mês. Um reencontro da torcida, responsável por empurrar o clube contra o rebaixamento à Série B do ano passado, com um time que ganhou um caráter mais aguerrido nas últimas partidas.

Depois das semifinais do Campeonato Paulista e, principalmente, do confronto com o Rosario Central pela Copa Sul-Americana, os torcedores valorizaram a entrega dos atletas. Mas já são três duelos sem vitórias são-paulinas na temporada – duas derrotas e um empate – e largar bem no Brasileirão é visto como obrigação, até para evitar novo drama como os vividos em 2013, 2016 e 2017.

Ainda assim, a diretoria confia que terá bom público no Morumbi nesta noite, contra o Paraná. No ano passado, a média de público do Tricolor na Série A foi de mais de 35 mil torcedores. No ano, a média quebrou a casa dos 33 mil e dois recordes para o clube: pela primeira vez sem nenhuma partida para menos de dez mil pessoas e com média acima de 30 mil.

Há, no entanto, uma insatisfação com os novos preços praticados pelos dirigentes. Comparando arquibancadas atrás dos gols e laterais, respectivamente, os valores saíram de R$ 20 e R$ 30 para R$ 30 e R$ 50. O aumento enfrentou resistência até internamente no São Paulo, mas foi aprovado para atender as necessidades financeiras do clube.

“A torcida é a maior responsável por termos ficado na Série A. O apoio deles foi fundamental, diferentemente de outros clubes em que os torcedores abandonaram. A torcida foi sensacional. Mas isso teve um custo para o clube, como um ticket médio mais baixo de São Paulo, 70% menor que os rivais (Corinthians e Palmeiras), e entre os menores do país também. Eu, sinceramente, não vejo esse valor como exorbitante. E é próximo do que já estava sendo cobrado no Paulistão e na Copa do Brasil”, explica o diretor-executivo financeiro, Elias Barquete Albarello.

O São Paulo acredita que, assim, há chances do programa Sócio-Torcedor ganhar novas adesões, já que o preço dos ingressos tem grandes descontos para os participantes. Os dirigentes reconhecem, porém, que a melhor fórmula para que o Morumbi volte a ter uma média de público alta é qualificando o elenco e conquistando resultados em campo.

FONTE: UOL

Comentários

comentários