Reuniões e camisas aprovadas até 2019: a parceria entre São Paulo e Adidas

0
2507

Bruno Grossi, José Eduardo Martins e Luis Augusto Simon – Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Otavio Dias de Oliveira/Folhapress

    Adidas iniciará sua terceira parceria com o Tricolor em 1º de julho deste ano

O contrato de cinco anos entre São Paulo e Adidas começa a valer somente no dia 1º de julho deste ano. Mas isso não impede que as partes já trabalhem juntas para edificar a parceria. Tanto é que o Tricolor já aprovou os três modelos de uniforme que serão lançados nesta temporada e até as versões que serão usadas somente em 2019.

As camisas foram vistas por alguns membros da diretoria apenas, incluindo o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, e receberam muitos elogios. A “camisa especial”, como é tratado o terceiro uniforme nas regras do estatuto do clube paulista, deve aparecer somente no último trimestre do ano, enquanto as duas camisas tradicionais devem ser lançadas assim que o contrato entrar em vigor.

Encontros têm sido frequentes, incluindo viagens para a Alemanha ou para conhecer clubes que são considerados “cases de sucesso” pela marca alemã. O River Plate, vinculado à Adidas há 36 anos, foi colocado como modelo para o São Paulo.O Real Madrid e as seleções da Argentina e da Espanha, além da parceria mais recente com o Manchester United, também foram apontados como referência.

Os são-paulinos se impressionaram com a estrutura oferecida pela empresa. Até mesmo o profissionalismo mostrado para lançar a nova linha de uniformes do rival Palmeiras, que já anunciou acerto com a Puma, entra como ponto positivo para os alemães no Morumbi. A preocupação da marca com o estádio, aliás, é outro fator atraente para a diretoria tricolor.

Reuniões realizadas no Morumbi servem para traçar planos de marketing, de lançamento dos produtos e de como usar as propriedades de marketing que a Adidas terá direito a explorar. Nessa conta entram o estádio, os centros de treinamento e mídias sociais. A Adidas se impressionou com a mobilização dos torcedores do São Paulo desde o anúncio da parceria e pretende explorar essa ansiedade pelo retorno da marca que já vestiu o Tricolor nas décadas de 1980 e 1990.

O acordo do Tricolor é com a Adidas global, e não apenas com a sucursal brasileira. A ideia das partes é criar uma parceria duradoura e de relações estreitas, por isso a importância de uma aceitação tão rápida da torcida, demonstrada nas redes sociais. Para o São Paulo, essa empolgação pesa porque os royalties por vendas de peças da marca será determinante para inflar os valores pagos pelos alemães.

Comentários

comentários