Além das 4 linhas – Nova fase

104

O SPFC fez seis partidas na fase de grupos da libertadores 2016, e delas, quatro foram boas, o que me deixa com esperança, principalmente por ter jogado as últimas três com muita vontade e bom futebol.

Agora entramos na fase eliminatória, onde jogador gosta de jogar, pois os estádios são lotados e a emoção é forte. As TVs acompanham tudo e o jogador vê isso muito bem, pois faz bem para sua carreira. O bicho vai pegar.

O Toluca é bom time, passou de fase em primeiro em um grupo forte. Tem na altitude de 2.600 metros do seu estádio um aliado importante. O SPFC tem que vencer o primeiro jogo e ir ao México jogar por um empate. Calleri fará falta em São Paulo, sabemos, mas ao mesmo tempo este jogo será um grande desafio ao Kardec, que terá uma oportunidade de ouro para mostrar que pode ser titular em um clube como o SPFC e que um novo camisa 9 para o lugar do Argentino não precisa ser contratado. Sempre gostei de Kardec, mas o cara anda “zicado” e bem na hora H aparece uma virose para atrapalhar sua volta.

Tenho notado nas notícias do Mais Querido que o ambiente interno melhorou muito. Como escrevi acima,as boas apresentações deram moral ao grupo. O jogo na Bolívia mostrou a vontade que todos estão de vencer. Reservas como Kardec e Wesley foram muito bem naquele jogo, assim como Thiago, que parece estar voltando ao seu melhor.

Para mim este time pode jogar mais e explico: Kelvin, Michel e Maicon ainda vão crescer, assim como João. Se o lado individual cresceu, o lado coletivo também vai crescer ainda mais. Este time atual tem poucas partidas. Estou otimista não só para o momento como para o ano.

Acredito que as mudanças na administração e comissão surtiram efeito. O trabalho do Patón é bom e honesto. Fez uma escolha acertada com Wesley na Bolívia e marcou pontos com o elenco, coisa importante. Futebol precisa de tempo. O treinador precisa ter matéria prima na mão para poder mostrar trabalho. Este elenco tem bons nomes, mas no campo e fora dele as coisas não estavam boas. Agora parece que tudo está entrando em seus lugares. O ambiente de trabalho é fundamental e isso estava ruim.

Aos poucos, com fé e paciência estamos vendo o renascimento do Tricolor Paulista.

Carlito Sampaio Góes

carlito150x150

Carlito é advogado, trabalha como representante comercial, frequenta o Morumbi desde 1977 e prefere o time que vence ao time que joga bonito. Escreve nesse espaço todas as quintas-feiras.

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

 

3 COMENTÁRIOS

    • Também, você está certíssimo. Vai ver que poderia ter o dedo do Ataíde na escalação do Centurión com a intenção de valoriza-lo, tentando fazer o mesmo com o Lucão.

      Mas a entrada de Kelvin e João Schmidt foi fundamental sem dúvida. E vejo que tinha dedo de alguém na escalação passada que não estava dando certo.

  1. Acho que o ponto crucial nessa mudança e nessa alavancada que o time deu, foi a saída de Ataíde na vice presidência.

    Ataíde estava indo dar muitos pitacos no vestiários e isso é totalmente errado. A diretoria tem sim que cobrar, mas tem o tempo, o lugar e a hora certa.

    O vestiário é do treinador, dos jogadores e da comissão técnica. Deixar os cara a vontade pra mostrar o seu trabalho.

    Pra mim, esse foi o grande diferencial. Além da vinda de Pintado e da subida da base de Cunha, que estão fazendo um belo trabalho.