Sextas Tricolores – Momentos de Indecisão

101

Antes de tocar nos assuntos mais delicados, vamos falar das novidades (aparentemente) positivas para o Tricolor. Contratamos o peruano Cristian Cueva autor de um belíssimo gol na Copa América.

Natural da cidade de Trujillo, Cueva começou sua carreira na equipe da Universidad San Martín, onde jogou por 130 vezes e marcou 20 gols entre os anos de 2008 e 2012. Na temporada seguinte ele permaneceu no Peru, mas dessa vez defendeu o César Vallejo em cinco oportunidades onde não marcou gols.

O ano seguinte foi vivido no Chile, no time da Unión Española. Cueva jogaria por 16 vezes, também sem gols marcados. Apesar disso, acabou emprestado para o Rayo Vallecano, da Espanha. Jogou duas vezes e não fez gols. Vale ressaltar isso: Cueva não é um fazedor de gols.

Entre os anos de 2012 e 2014, ele não fez gols pelas equipes que passou. Na temporada 2014/2015, ele chegou ao Alianza Lima onde jogou 31 vezes e marcou 10 vezes. O nosso novo meia atacante chegou ao Toluca na temporada 2015/2016 e jogou por 49 vezes marcando 6 gols.

Após a Copa América, Cueva desembarcará no Morumbi para a disputa do resto do Brasileirão. Fica a torcida para que ele consiga nos ajudar a chegar onde merecemos. Que seja muito feliz  e honre o nosso manto.

A Saída Do Diretor: Na última semana perdemos o diretor Luiz Cunha. Os motivos, por tudo que foi divulgado, ainda são obscuros, mas dá para ter uma ideia geral. Parece que Cunha queria resolver a situação do Maicon antes de reforçar o elenco. Não foi o que aconteceu. O Gustavo fechou a contratação do Cueva e desalinhou o planejamento.

Insatisfeito com a situação, ele saiu e deixou nosso time sem um diretor de futebol. Antes de tudo, agradeço ao trabalho prestado e pelo esforço despendido. Por outro lado, quero entender um pouco mais o planejamento da diretoria. Como não resolvemos a contratação ou não do Maicon e já trouxemos um meia atacante (?). Ele por acaso vai jogar na vaga do Maicon, se precisarmos? Cadê outro zagueiro, cadê a definição, cadê a palavra oficial?

Sou da opinião que temos que fazer o POSSÍVEL e o IMPOSSÍVEL para o Maicon ficar. Chegou, dominou a zaga e deu a estabilidade que não tínhamos há anos. Quanto vale isso? Quanto os meninos da base vão se desenvolver com ele e o Lugano como tutores? Façam o que for preciso e tragam esse guerreiro para o time de uma vez!

Kardec: De novo surge uma especulação com o nosso camisa 14. Dessa vez a notícia é a que o trocaremos pelo Grohe, goleiro do Grêmio. Ainda aposto no Kardec, acho que precisamos prestigiá-lo e incentivá-lo, afinal, quando Calleri sair, Kardec assumirá. Quanto ao Grohe, acho um baita goleiro, mas se for para trazer, que compremos e não reforcemos ninguém.

Por hoje foi isso.

Saudações Tricolores!

Contato?

@Abroliveira ou [email protected]

Abrahão de Oliveira é jornalista, formado pela Universidade Metodista de São Paulo, dono da @spinfoco, são-paulino e tem o sonho de cobrir um mundial de clubes com o clube do coração. 

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição dos proprietários da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.