O que será, que será?

209

O que será, que será?

Que andam conversando nos corredores da AFA? Ou no CT da Barra Funda?

O que será, que será?

Que se passa na cabeça do Bauza e da torcida são-paulina? Estão pensando mais no Grêmio, ou na seleção Argentina?

Publicidade

O que será, que será?

Que a diretoria do SPFC está pensando da vida? Procura o Bielsa, ou vai de Pintado, que é mais barato e já está no clima?

O que será, que será?

Não sei o que será, só sei que ano passado critiquei a diretoria e apoiei o Osório quando saiu do Tricolor e foi para a seleção do México, o ex-presidente Aidar além de administrar mal o clube, tentou interferir no trabalho do treinador. Mas agora, no caso Bauza, há algum vilãbauzao?

Ao meu ver não, Leco para a minha surpresa está sendo um bom presidente, parte da oposição ainda está lá tentando aparecer pensando na próxima eleição e não no bem maior que é o SPFC, porém são minoria novamente e o clube está andando.

Bauza conta com apoio da direção, dos jogadores e da maioria da torcida, o clima é bom, os reforços chegaram e tudo caminhava bem e tranqüilo.

Porém, apareceu o imponderável, a vaga de treinador da seleção Argentina. A única seleção que faria o treinador do SPFC balançar, o que é extremamente normal e aceitável.

Leco possui uma elegância no falar que é rara hoje em dia, no site globoesporte.com ele disse sobre o caso: – “Acho muito difícil (segurar) porque mexeria com uma coisa fundamental, seu vínculo de nacionalidade, seu amor pela pátria, o significado de ser convidado a tão honroso cargo”.

O argentino tem amor pela pátria, o brasileiro em sua maioria tem amor pelo dinheiro, comparem Tévez e Kaká, o primeiro após ser vice-campeão da Champions pediu ao seu clube a liberação, pois queria voltar para casa, encerrar bem a sua carreira no clube que ama… Já o segundo saiu do ex-clube, para ter o maior salário da liga americana e para não ficar mal visto, jogou seis meses no SPFC para “agradar a torcida e claro não ficar parado”.

Então, eu entendo e apoio se o Bauza ficar, ou se ele for para a seleção do seu país que é uma potência futebolística.

Pitacos:

 

Jogo contra o Grêmio: Esse jogo será difícil para o Grêmio, SPFC vence por 2×1 (Cueva e Gilberto).

Reforços de última hora: Parabéns diretoria, porém esse negócio de pechinchar até o último minuto pode atrapalhar a vinda do bom e versátil Buffarini.

Time mais rápido no contra-ataque: Cueva é menos habilidoso que Ganso? Pode ser, mas é muito mais rápido, aparece mais como opção e junto com o Chavez (isso, isso, isso), Kelvin e Bastos, formam um quarteto ofensivo bem mais rápido do que o do primeiro semestre, Centurión e Luis Araújo são os reservas imediatos e também são velozes, mesmo caindo a qualidade técnica, o setor começa a ter um padrão…

Denis: É igual carro a álcool no frio, primeiro falha, mas quando aquece vai bem. Falhou junto com o Rodrigo Caio no gol do Corinthians, mas depois fez três boas defesas.

Rodrigo Caio:  Lazio, faça logo essa proposta!

Centurión: Está feliz da vida se o Bauza ficar, seguirá jogando no SPFC e se o treinador for para a Argentina, fará dupla com Aguero, ou formará o trio ACM…rs

Pato: Será? Neto diz que sim, diretoria do Corinthians diz que não. Acho que não há clima para ele no Corinthians e se ele só pode entrar em campo por mais uma equipe esse ano, não pode errar, o Tricolor não vai oferecer dinheiro, a decisão cabe ao Corinthians correr o risco de escalar o jogador e o mesmo não ser aceito pela sua torcida, com isso ter de pagar aproximadamente quatro milhões de reais em salários sem usar o jogador, ou ceder o atleta de graça para o rival e economizar o salário.

Carlos Alves, 38 anos, jornalista,pai do Gabriel e pagodeiro/sambista.
Carlos Alves, 38 anos, jornalista,pai do Gabriel e pagodeiro/sambista.

O que será, que será: O início da coluna é uma adaptação a música O que será, de Chico Buarque, que é linda por sinal.

Espero que tenham gostado e boa semana amigos!

 

4 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns pela coluna. Concordo com vc em quase tudo. Seleções como Brasil, Argentina, Alemanha, França, Holanda, Espanha, até Itália. Que treinador da mesma nacionalidade iria recusar um convite para dirigir uma seleção destas que disputa a Copa do Mundo sempre como uma das favoritas? É meio que o máximo para a profissão. Se o Bauza receber o convite, ele não tem que ficar em dúvida, tem que ir mesmo. É o maior reconhecimento que o trabalho dele como treinador pode ter. Já o Pato, acho que não vem agora. Pode ser no começo do ano quando o passe for dele, se ele não conseguir uma oferta melhor na Europa… agora, acho que o Corinthians nunca liberaria ele para reforçar o rival no Brasileirão, já que o SPFC não fará um investimento grande para ter um jogadro só por 6 meses e eles estão brigando pelo título.