Febre Tricolor – Oposição corrosiva

154
Leco é o mais adequado ao cargo de presidente para o momento
Leco é o mais adequado ao cargo de presidente para o momento

Após uma derrota para o Botafogo, em pleno Morumbi, com gol dos visitantes aos 47 do segundo tempo o mundo tricolor começou a desabar no segundo turno do Campeonato Brasileiro 2016. A reação deveria ser imediata e parecia ser, quando o São Paulo viajou para Porto Alegre e vencia por 1 a 0 o Internacional até os 30 do segundo tempo, cedeu o empate e a situação se agravou. Torcedores passionais invadiram o CT e agrediram jogadores, tornando uma situação ruim em insustentável. Grupos políticos de oposição – que tornaram-se frequentes no São Paulo – a quem eu chamaria de oportunistas, aproveitaram para aparecer. Sites como a SPNet, esse aqui que vos escrevo, embarcaram na onda da passionalidade e colaboraram com uma crise que só não é boa para o São Paulo Futebol Clube.

Vou usar apenas do jogo contra o Botafogo para ver como, às vezes, o caos é maior do que se monta. O São Paulo teve 63,6% de posse de bola, 15 finalizações (contra 5 do rival), 33 cruzamentos (ante 15 do rival), 409 passes certos (diante de 199 do adversário). Alguns lances claros de gol, como um cruzamento de Buffarini que Chávez cabeceou rente ao poste esquerdo. O São Paulo teve volume de jogo e foi superior. Em Porto Alegre usou outra tática porque ponderou que o problema era eficiência. Fez o seu gol e permitiu um crescimento exacerbado do Internacional no segundo tempo, acabou sofrendo o tento de empate e só não perdeu porque Valdívia errara um pênalti. Contra o Coritiba, no último jogo, novamente chances reais, produção ofensiva e ausência de conclusões. É assim que uma equipe de futebol vai crescendo aos poucos, de técnico novo.

Torcedor que atrapalha

O fato dos torcedores invadirem um Centro de Treinamento de Futebol para bater em jogadores, obviamente, não ajuda em nada o clube. Pelo contrário, apenas denigre a imagem da instituição em plano internacional. E ainda tem aquele torcedor tosco que possa achar: ah, mas dá resultado no campo. Não deu. O time empatou em 0 a 0 em casa. Se não houve uma corrente de apoio ao clube, envolvendo o torcedor, o poço poderá ser ainda mais fundo. Não adianta invadir propriedade particular, agredir ou furtar e assediar mulher dos outros pra expressar revolta na porta do estádio quando perde e como ocorreu no outro dia.

“Diretor” que atrapalha

Se é verdade o que o presidente Carlos Augusto Barros e Silva, o Leco, falou sobre o “apoio” ao movimento de invasão do CCT por grupos de oposição, o fato é gravíssimo e deve ser apurado pelo Conselho Deliberativo, em minha opinião. Nesse caso, se acontecer qualquer desgraça histórica como rebaixamento, o culpado direto será a oposição e não a atual diretoria. Será a oposição porque não ajudou no momento em que mais precisava-se. Leco participou de gestões vencedoras como a dos presidentes Marcelo Portugal Gouvêa e Juvenal Juvêncio e, obviamente, que sabe conduzir e conhecer das coisas do clube.

Os tais opositores propagaram por redes sociais mensagens de ordem. Muitas delas pessoalmente li aqui na SPNet e, infelizmente, esse site que já teve um papel de imparcialidade na década de 90, se deixou levar pelas picuinhas e abraçou esse movimento político em momento de crise. A SPNet não tem mais a marca da imparcialidade e, lamento dizer, que no seu ano 20, apoiou erros gravíssimos de movimentos oposicionistas. Esse ano que todos saberiam que seria tão duro, com aposentadoria de Rogério Ceni e saídas de Luís Fabiano e Pato, fez com que o São Paulo ainda chegasse à Semifinal da Libertadores. Seu torcedor, ingrato, já esqueceu de tudo isso alguns meses depois.

A metralhadora giratória está apontada para outra figura importantíssima no momento: Gustavo Vieira de Oliveira. Essa figura é uma das melhores coisas que aconteceu no futebol brasileiro atualmente. Um gestor moderno, que trabalhou em contratações pontuais para o São Paulo e que faz tudo às claras. Se recebe comissões é porque há um contrato prevendo isso, e tem mais é que receber, sendo profissional. Isso é a profissionalização do futebol. Ele tem integrado a base do clube com a equipe principal; hoje esses times são sistemáticos desde as categorias infanto até o profissional. É esse trabalho de sucesso que a oposição quer quebrar. Por bobeira e picuinha, como foi no caso de Adalberto Baptista também. Outro gestor competente que saiu por uma baboseira de um carro esportivo que tinha.

Elenco

Disse na semana passada e repito: no time titular do São Paulo têm-se o melhor sistema defensivo da América. O campeão olímpico Rodrigo Caio, o técnico e rígido zagueiro Maicon, alas que atacam e defendem muito bem como Buffarini e Mena. Todos jogadores de seleção. Na frente temos como estrelas Michel Bastos (injustamente cobrado) e Cueva. Se não é o melhor elenco de todos os tempos, aliados a bons jogadores da base como Fernandes, Araújo e Neres ter-se-á, ao meu ver, grande equipe em pouco tempo. Para isso são precisas algumas medidas: manutenção de Gustavo Oliveira, apoio do torcedor do São Paulo e respeito da oposição, para que as coisas comecem a ser tocadas no clube como sempre foram.

Que a eleição do São Paulo fique para o ano que vem. Leco é um nome de consenso e de conhecimento, e mais indicado a gerir as coisas nesse meteoro. O aparecimento de Marco Aurélio Cunha nesse momento no CCT foi bem vindo; por mais que não seja o nome adequado para dirigir o clube em nenhum momento do futuro, não me pareceu oportuno, dessa vez. Se temos que adiantar o papo “eleições” já deixo minha opinião: que o próximo presidente do São Paulo seja João Paulo de Jesus Lopes.

Contato:

@RealVelame ou [email protected]

Alexandre Velame é Jornalista e Advogado, são-paulino há quase três décadas e usuário da SPNet desde 1997. Escreve nesse espaço aos domingos.

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição dos proprietários da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

7 COMENTÁRIOS

  1. Quero parabenizar tanto o Tuca (Artur Couto) como o Reinaldo (Carlos Alves) pelo trabalho brilhante que desenvolvem de conteúdo nesse site; seja com cobertura in loco dos treinamentos do clube e como reprodução do portal que o é. Sei do esforço de vocês para manter esse portal todos esses anos.

    Só falei de uma imparcialidade que sim, de fato havia, no início por seus criadores. Realmente, agora toma-se posições parciais, em minha opinião. E acho que essas discordâncias só enriquecem o debate democrático em prol do clube.

    É a minha opinião a de que o Gustavo Oliveira tem uma linha de desenvolvimento do futebol do São Paulo que deveria ser respeitada. Também defendi o Adalberto Baptista, tanto em sua posição como Vice-Presidente de Marketing, como no futebol; porque não foram fáceis as operações de repatriar o Luis Fabiano e de trazer Paulo Henrique Ganso. Então o trabalho dele de negócios no futebol também foi primoroso.

    Agradeço também ao Artur de poder explanar minhas opiniões de forma independente e assim o farei sempre que quiserem.

    Um abraço!

    • Prezado Colega, boa tarde! Com imenso e profundo respeito, não concordo com o vosso texto. Mencionar que a defesa do São Paulo é uma das melhores da América me deixou espantado, e que Mena e Buffarini são ótimos no apoio e na defesa, perplexo. Por ora, a lembrança que tenho do Buffarini é aquele drible medonho de pelada que originou o gol do Botafogo e que nos custou um pontinho. Contra o Inter/RS o mesmo cansou de fazer lambanças. Sobre o Mena, é mellhor deixar para lá. Sobre o próximo presidente ser o Jesus Lopes, não posso concordar de forma alguma. O mesmo era da diretoria do Juvenal Juvêncio, e ficou marcado por entrevistas risíveis, quando disse que o time chegaria a final da Libertadores de 2013 e seria campeão, após vitória apertada contra o The Stronguest no Morumbí. O mesmo se esqueceu que o time quase iria cair naquele ano. Não apenas a diretoria do clube, mas todo são paulino precisa abrir o olho urgentemente e ver que o, se nada for feito, vai para a segunda divisão sim!!!! Ou esse ano, ou no próximo. O time é horrível, fraco de técnica, de cabeça e de tudo. Tem que haver uma lista de dispensas no fm deste ano.

      • Boa tarde. Quero só fazer uma correção no texto do colega. Eu não disse que era uma das melhores da América. Eu disse que era a Melhor da América.

        Conheço o Buffarini de longa data, em sua passagem pelo San Lorenzo. Ídolo absoluto daquele time e da cidade.

        Contra o Botafogo tenho certeza absoluta de que o colega não viu o jogo, porque o Buffarini cruzou pelo menos umas cinco bolas, e da linha de fundo (coisa que lateral brasileiro não faz há anos). Uma delas precisa para o centroavante Sanchéz. Teve aquele erro de cobertura, como ressaltei na coluna anterior, mas cobriu a defesa outras diversas vezes.

        Sobre o Mena tenho certeza absoluta que o colega não assistiu a Libertadores 2016. Afirmo peremptoriamente que após Álvaro Pereira esse lateral chileno foi o único que deu equilíbrio à nossa defesa. Graças a ele nos livramos das lambanças que atemorizavam nossos quarto zagueiros do ano passado, da fogueira em que botaram o menino Matheus Reis, da Avenida Carlinhos e Reinaldo.

        Sobre o Jesus Lopes, suas entrevistas foram absolutamente polidas e seu serviço de grandiosa prestação ao São Paulo Futebol Clube. Extremamente competente, inclusive na Secretaria de Transportes do governo paulista.

        Pra não passar vexame, como no ano passado, quando a gestão financeira atrasou o salário de diversos atletas; era óbvio que haveriam cortes e pouca possibilidade de investimento. É o que todos esperavam. Ainda assim a equipe conseguiu chegar à Semifinal da Libertadores.

        Nesse sentido a oposição do Tricolor é totalmente atrapalhada, truculenta e não sabe o momento de fazer política. Muitos deles inúteis para entender o momento que o clube sofre e, se tiverem bancado aquele manifesto como o Leco afirmou, também são complacentes com supostos crimes. Não posso consentir que alguém corrobore com isso e bata palmas para estes denigrem um clube como este.

        Reafirmo aqui: Se o clube tiver um resultado trágico no final do ano a culpa será ÚNICA e exclusiva da oposição; que resolveu fazer politicagem quando o time menos precisava.

        • Prezado, a culpa é de todos. Todos ali tem responsabilidade pelo momento medonho que o clube atravessa. Seja oposição, situação, conselheiros e seja lá quem for. Concordo quando diz que a oposição oportunista está atrapalhando, querendo apagar incêndio com gasolina. Mas os resultados apresentados pela situação nos últimos anos são risíveis. O Corinthians acabou de fechar mais um patrocínio, com uma cervejaria espanhola. Nada se ouve no São Paulo a respeito de novos contratos. Enquanto o pau quebra sempre no Morumbi, os adversários estão a km na nossa frente. Só quero ver o fim dessa história.

    • Ale, como disse antes e volto a repetir, parabéns pela coluna. Ao amigos do site uma observação para os que não sabem a diferença entre matéria e coluna.
      Resumidamente: Coluna é a opinião do autor e matéria é informação, só digo isso, pois por mais que eu não concorde com alguns pontos a coluna dele está ótima, pois eu entendi perfeitamente o seu ponto de vista.

  2. A SPNet é parcial quando, como site de torcedores, é chamada a se posicionar sobre determinados temas – obviamente a posição será a de quem a administra. Fora isso, o trabalho de clipagem reflete o que sai sobre o Tricolor na imprensa, os comentários, totalmente livres, abrem espaço pro torcedor opinar como quiser, e as colunas são totalmente democráticas no sentido do colunista expressar o que quiser, mesmo que seja transferir a culpa do Leco pra oposição, caso o time seja rebaixado (o que discordo totalmente) ou o colunista cornetar o próprio site. 🙂

  3. Alexandre, parabéns pela coluna. Não concordo em alguns pontos, mas olhando pela sua ótica, seu ponto de vista é muito coerente. Adalberto Baptista era um bem para o clube quando estava fora do futebol. Lá bateu de frente apenas com Rogério Ceni e por mais que estivesse certo (se estivesse), como dirigente deveria ter sido mais inteligente e não bater de frente com o maior ídolo da história do clube. Sobre a parte da SPNET estar sendo, ou não tendenciosa, também discordo, pois antigamente (me incluo pois fiz parte por anos), o site contava com 5 sócios, mais os colaboradores e ainda por uma época, comecei a ir diariamente no CT para cobrir os treinos, jogos no Morumbi e as entrevistas exclusivas.
    Isso dava ao site a autonomia de ter seu conteúdo próprio, além de uma atualização e um peso enorme.
    Hoje o site conta com um proprietário, pouquíssimos colaboradores e tirando nós colunistas, não há mais o conteúdo próprio e isso pode ser a causa dessa sua impressão de parcialidade e não imparcialidade do site.

    Desculpem alguma eventual falha minha no texto, escrive pelo celular.

    E reitero, ótima coluna, pois mesmo havendo diferenças em alguns pontos, o objetivo do colunista é escrever o que pensa e transmitir da melhor forma possível e você o fez.