Memórias Tricolor #34 – Nosso aniversário

25 de janeiro, aniversário da Cidade de São Paulo, devemos também comemorar como o aniversário do São Paulo Futebol Clube? Qual a real idade do Tricolor Mais Querido? São 88 ou apenas 82 anos de história?

Imagem relacionada

Para responder a esta pergunta, precisamos retornar um pouco mais na história do futebol e entender como foi o início desse apaixonante esporte.

Em 1902, algumas das mais ricas famílias de São Paulo resolveram fundar um novo clube e em 9 de novembro de 1902 era fundado a Associação Atlética das Palmeiras, o clube nasceu na Avenida Angélica, mas logo o clube se transferiu para a Chácara da Floresta onde se localizava o extinto Clube de Regatas São Paulo. Ao todo o clube venceu 3 Campeonatos Paulistas (1909, 1910 e 1915) e 3 Torneios Início Paulista (1922, 1923 e 1925). Em 1929 por não conseguir se adaptar a profissionalização do futebol, em total decadência e com muitas dívidas os dirigentes do clube resolveram encerrar as atividades, o que ocorreu em janeiro de 1930.

Em 1900 os amigos Renato Miranda, Olavo de Barros e Silvio Penteado assistiram uma partida de futebol no Colégio Mackenzie e ficaram fascinados pelo novo esporte. Logo surgiu a ideia de criarem um novo clube com foco no futebol. Assim em 29 de dezembro nascia o Club Athletico Paulistano. O clube foi um dos fundadores da Liga Paulista e entre a LPF e a LAF (Liga Amadores de Futebol) foi 11 vezes Campeão Paulista. Em 1929 a liga se extinguiu e então o Paulistano resolveu fechar seu departamento de futebol.

A profissionalização do futebol era inevitável e os clubes amadores não conseguiam acompanhar. Motivados principalmente por Corinthians e Palestra Itália os dirigentes tinham duas saídas ou se profissionalizavam ou fechavam o departamento de futebol, o que muitos optaram. Tradicionais clubes paulistanos como Germânia e o Internacional também seguiram esses caminhos, e algo os uniu, o São Paulo.

Em 1929, os dirigentes da Associação Atlética das Palmeiras e do Club Athletico Paulistano entendendo que a profissionalização não era compatível com a estrutura de seus clubes iniciaram conversas para algo maior, e então em janeiro de 1930 decidiram pela fundação de um novo clube. Assim em 27 de janeiro de 1930 as 14h foi assinada a ata de fundação, adotaram como data magna 25 de janeiro em referência ao aniversário da cidade de São Paulo e adotaram como nome São Paulo Futebol Clube, ou São Paulo da Floresta, pois a equipe seria formada pelos jogadores do Club Athlético Paulistano e herdaria o campo da Associação Atlética das Palmeiras, estava assim formado o São Paulo da Floresta.

Para conservar as tradições o novo clube ostentaria como uniforme o branco com listas estampadas nas cores vermelha e pretas em homenagem aos dois clubes fundadores, o escudo foi desenhado pelo estilista alemão Walter Ostrich e era um inédito coração de 5 pontas. Logo em seu primeiro ano, graças ao grande elenco que possuía, o São Paulo da Floresta foi Vice Campeão, e em 1931 conquistou o título, o único de sua história. Ainda conquistou o Vice Campeonato em 1932, 33 e 34.

O novo clube se desenvolvia, ia ficando grande e consagrado, então era preciso uma nova sede, um palacete e então a diretoria resolveu comprar um pequeno palácio conhecido como Trocadero por 190 contos de réis. O São Paulo se tornava grande, a sede era suntuosa, localizada em local nobre no centro da cidade na Rua Conselheiro Crispiniano, tudo era lindo e maravilhoso, o São Paulo era grande, e muitos diretores estavam descontentes com os rumos do futebol no país e então eis que um grupo resolveu se fundir ao Clube de Regatas Tietê e acabar com o departamento de futebol, e assim o clube totalmente endividado não conseguiu se manter e em 14 de maio de 1935 o Clube se extinguiu. Surgia o Tietê-São Paulo, que herdaria o patrimônio, quitaria as dívidas e não poderia usar as cores, uniformes e símbolo do São Paulo. Os sócios que não concordaram resolveram criar o Grêmio Tricolor.

Ocorre que 15 homens não se conformavam com tal situação e então em dezembro de 1935 tomaram uma corajosa decisão reerguer o São Paulo Futebol Clube, são eles: Manoel do Carmo Meca, Cid Mattos Viana, Francisco Pereira Carneiro, Éolo Campos, Manoel Arruda Nascimento, Izidoro Narvaes Caro, Francisco Ribeiro Carril, José Porphyrio da Paz, Eduardo Oliveira Pirajá, Frederico Antônio Germano Menzen, Francisco Bastos, Sebastião Portugal Gouvêa, Dorival Gomes dos Santos, Deocleciano Dantas de Freitas e Carlos Azevedo Salles Júnior. O dia memorável 16 de dezembro, uma segunda-feira, o São Paulo Futebol Clube renascia, ou melhor, o São Paulo Futebol Clube nascia, pois o anterior, o São Paulo da Floresta, morreu em maio, sete meses antes.

Para sanar qualquer dúvida, o que diz o Estatuto do São Paulo Futebol Clube:

“O São Paulo Futebol Clube, fundado na cidade de São Paulo, onde tem foro e sede, em 16 de dezembro de 1935, preservador das glórias e tradições do São Paulo Futebol Clube, da Floresta, o qual foi fundado em 25 de janeiro de 1930 e extinto em 14 de maio de 1935, é uma Entidade de Prática Desportiva, constituída na forma de associação civil sem fins econômicos com prazo de duração indeterminado e que tem total autonomia de organização e funcionamento, de conformidade com o inciso I do artigo 217 da Constituição Federal da República Federativa do Brasil de 05/10/1988.

O dia 25 de janeiro é considerado data magna do São Paulo Futebol Clube, em homenagem à primeira partida oficial de futebol do Clube.”

Assim, o São Paulo Futebol Clube que tanto amamos nasceu em 16 de dezembro, e isso ocorreu na Rua Onze de Agosto, no escritório do advogado Silvio Freire, e além dos 15 heróis já citados, outros 73 tricolores assinaram a ata de fundação posteriormente. Nosso primeiro presidente foi Manoel do Carmo Meca e durante os anos de 1936 e 1937 a sede Tricolor foi um porão alugado na Praça Carlos Gomes.

Portanto torcedor Tricolor, se você se orgulha de bater no peito e dizer que nunca o São Paulo foi rebaixado, que nunca o São Paulo jogou a 2ª divisão, que diferente de alguns adversários, o São Paulo nunca caiu, nossa data de fundação e aniversário é 16 de dezembro, pois maior vexame que ir para a divisão inferior é ser abandonado, fechar as portas, diante das dívidas e dificuldades, fugir do sonho e renegar a luta.

25 de janeiro é data magna, é dia da Cidade de São Paulo, porém 16 de dezembro é aniversário do São Paulo Futebol Clube.

Essa discussão jamais existiu, porém um presidente em soberba total, passou a adotar 25 de janeiro, e desde então a parte da torcida ficou confusa, infelizmente por pouco conhecer da história de nosso Clube.

A todos os paulistanos, parabéns pelos 464 anos da cidade de São Paulo.

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas sorrindoGustavo Flemming, 40 anos de amor ao SPFC, é empresário no segmento de pesquisa de mercado e consultoria em marketing.

Contato: [email protected]

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição dos proprietários da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

Facebook Comments