Além das 4 linhas – Brasil ou exterior?

Nesta semana a família do Valdívia foi assaltada e durante o diálogo com os assaltantes um deles disse: Vamos levar o carro porque o Valdívia pode comprar outro. Isso é o fim do Brasil.

Aí ficamos aqui perguntando as razões que fazem um jovem jogador, assim que assina o primeiro contrato como profissional, sonhar sair do Brasil. Qual a motivação que o cara tem em ficar num lugar onde não há paz? O motivo financeiro nós sabemos bem, pois a diferença salarial que um clube de um país rico pode pagar é infinita. Mas existem outros motivos e a falta de crescimento econômico que permita desenvolvimento social não é constante neste país maravilhoso e a conclusão é que seu povo não sabe fazer dele um lugar decente de se viver.

Agora há mais um bom motivo: O técnico Tite tem preferência por jogadores com experiência internacional. Os motivos são vários, mas a consciência tática é talvez a maior. Mas também pesa o grau de profissionalismo que um jogador ganha ao trabalhar no primeiro mundo e num clube rico de um país rico. Também pesa o fato de que nos clubes do exterior o cara terá que ser “humilde”, já que o elenco é sempre qualificado. Mestre Telê dizia que o titular joga bem melhor quando seu reserva também é bom jogador.

Agora tem o caso do treinador do Corinthians, que está quase de saída do clube sem cor para ir fazer seu pé de meia no exterior. Nós, enquanto brasileiros, precisamos lutar todos os dias por um país melhor e isso inclui muitas coisas e atitudes individuais, do lixo que se joga na rua como uma bituca de cigarro ao voto que fazemos nas eleições.

No SPFC está cada vez mais claro que o Militão sairá pelas portas dos fundos. O Rodrigo Caio anda declarando que chegou a hora e o Cueva a gente começou a torcer para ele sair. São três bons jogadores e que farão falta. O futebol brasileiro está ficando uma coisa de fanáticos que torcem e freqüentam o estádio independente se o clube tem um bom time. Eu confesso que estou um pouco cansado de ver espetáculo de má qualidade.

No ótimo programa Roda Viva da TV Cultura no qual Raí esteve recentemente, ele deu vários caminhos para nossos clubes começarem a ganhar mais dinheiro e poder ficar com alguns bons jogadores. Eu espero ver isso acontecendo.

Salve o tricolor paulista, o clube da Fé.

carlito150x150Carlito Sampaio Góes é advogado, trabalha como representante comercial, frequenta o Morumbi desde 1977 e prefere o time que vence ao time que joga bonito. Escreve nesse espaço todas as quintas-feiras.

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

Comentários Facebook

2 COMENTÁRIOS

  1. Não espere nada com o Leco como presidente, ele é idêntico aos políticos está preocupado com o retorno financeiro a ele, o clube que se exploda bem como a torcida.
    Vamos continuar colecionando vexames com ele no comando, tudo isto é só bla-bla,-bla já estamos em 12º lugar em 07 partidas daqui a pouco estaremos na degola…
    Temos um time medíocre, idêntico a diretoria, como técnico.
    Vaza LECO TABAJARA….