Terças Tricolores – Vamos jogar a favor!

748

A torcida do São Paulo deu um show na última semana, a segunda do ano e de pré temporada do clube. Mas não foi o show que estamos acostumados, com estádio lotado e a massa empurrando.

Foi um show de horror e estupidez que poucas vezes vi acontecer no nosso clube. O São Paulo foi à Flórida colocar seus jogadores para correr, “suar” a ressaca de fim de ano e começar a preparação para um ano que promete ser pesado.

E, mais do que isso, com o elenco bem modificado, com chegadas importantes. A diretoria fez um grande esforço, trazendo Hernanes, Farias, Biro Biro, Pablo e Volpi. Efetivou o Jardine que, quando o Aguirre era o comandante, a maioria da torcida pedia uma chance ao jovem comandante e, durante a PRÉ TEMPORADA, o que a torcida faz?

Pede a cabeça do treinador, ofende o novo goleiro de uma maneira absurda (tanto que foi obrigado a bloquear as redes sociais por algum tempo) e já começa a criticar o time em vários aspectos. O que a torcida não enxerga foi que não jogamos contra ninguém. O time alemão venceu o Bayern na final da Copa da Alemanha e, o Ajax, usou o time titular contra a gente, nem contra o Flamengo eles usaram.

Enfrentamos dois times que estavam em forma, embalados, entrosados e no meio de grandes campeonatos. Mais do que isso…claramente houve uma evolução entre o primeiro tempo contra o Eintracht e o primeiro tempo contra o Ajax, quando usamos o time considerado titular.

Quando virou o segundo tempo, nos dois jogos, trocamos os ONZE JOGADORES para dar rodagem a todos eles, minutos em campo e ver quem serve e quem não serve.

Eu não quero ser obrigado a desenhar o que é uma pré-temporada para todos vocês, não vou subestimar a inteligência de todos. É bem claro que esse período é para por o elenco em forma e iniciar os trabalhos. Criticar todo o elenco, a diretoria e o treinador é BURRICE.

Olhando pelo que a torcida está fazendo agora, no ambiente das mídias sociais e da “cornetagem”, o Carille não teria dado certo aqui. O Raí, se jogasse agora, também não daria certo, muito menos o Lugano ou o Telê.

É totalmente compreensível a tristeza e revolta pela falta de títulos grandes. Mas é preciso entender que temos, agora, um elenco bastante qualificado, mais qualificado que o dos últimos anos. As ideias do Jardine não são ruins: posse de bola, pressão e agressividade.

Era isso que tanto queríamos, era por isso que o Aguirre era cornetado e, agora que a diretoria praticamente fez o que a torcida queria, vamos começar a queimar o trabalho do cara, logo de cara, NA PRÉ TEMPORADA? COM DOIS JOGOS?

Chega a dar tristeza ver comentários como “fomos para a Flórida passar vergonha”, “time de carniça” ou “nos acostumamos a perder”.

Fazer isso é comprar a ideia de comentaristas, como o cara da ESPN, que afirmou estar “tudo errado” no São Paulo e que apostou que iria de bermuda a um dos programas, caso o Jardine conquiste algum título.

Gente…paciência. Não perdemos NENHUM TITULAR, todos que nós não queríamos SAÍRAM do time. Vamos deixar os caras trabalharem, vamos apoiar quem é da casa. O Jardine é cria nossa, ganhou TUDO na base…como que um cara desse não tem capacidade? Vamos dar uma chance para o cara.

Outros assuntos – acho engraçado que para dizer que está tudo errado no São Paulo os comentaristas enchem a boca. Agora…para falar que o Sampaoli está para sair do Santos por não terem dado reforços, ninguém fala. Para falar que o Corinthians perdeu do NACIONAL em pré-temporada, ninguém fala. 

Para falar que o Flamengo está destruindo as finanças que o Bandeira colocou na linha, ninguém fala. Acho fantástico esse “dois pesos, duas medidas” que colocam em cima do SPFC.

Ou a gente se une ou nos destroem.  

É isso!

Comentários ou sugestões?

@Abroliveira ou [email protected]

Abrahão de Oliveira é jornalista, formado pela Universidade Metodista de São Paulo, dono da @spinfoco e São-Paulino desde que se conhece por gente. 



4 COMENTÁRIOS

  1. Tem que cobrar mesmo, tem que respeitar a história do São Paulo.
    Vai enfrentar time europeu tem que estar preparado ou é melhor nem ir.

    Só falta agora a torcida dos times internacionais nos chamarem de bambi também, aí sim é o fim da picada.

    Era melhor ficar em cotia, treinando e treinando e treinando.

    Passaram vergonha e merecem ser cobrados, logicamente que sem exagero como xingamentos ou agressão física.
    Mas nossa torcida sempre apóia nas dificuldade, foi assim em 2017 e será sempre, mas chega de passividade, essa omissão é o que fez nosso time virar piada nesses últimos anos.

    É somente minha opinião, eles tem que perceber desde cedo que a pressão vai ser grande, e jogar em time grande é conviver com pressão, se quiserem banho Maria procurem a ferroviária para jogar.

    Abraço Abrahão

  2. Caro Abrahão concordo com você quando você diz não ser hora de condenar ninguém, porém, dois jogos, duas derrotas, seis gols sofridos em duas partidas, manter no time os mesmos jogadores que vinham falhando (e continuam falhando), não é possível que você ache normal.

  3. Salve Abrahão, o colunista que tudo “tá bão”!

    Por mais que seja uma pré-temporada, o São Paulo tem tradição e ainda é bem visto e respeitado internacionalmente. Perder acontece, mas não pode “tomar um baile” do adversário. E tem mais, a ideia não era mesclar os times? Por que então tinha dois elencos praticamente fixos? Por que o possíveis reservas não entraram firme demonstrando capacidade de titularidade?

    Concordo com você em relação ao Volpi, ainda não dá pra compará-lo ao Sidão ou ao Jean. Esse por sinal tem que aproveitar o interesse europeu e recuperar a quantia paga, vale também pro Bruno Peres.

    Você deve se lembrar melhor do que eu que nos anos 90 o Tricolor saía do Brasil pra papar títulos, o Barcelona por sinal lembra bem disso: perdeu duas vezes pro SP em 92 (Troféu Teresa Herrera e Mundial de Clubes) com o time praticamente principal. Nesse mesmo ano teve ainda o título contra o Real Madrid (Troféu Ramón de Carranza) e vou parar por aqui.

    Resumindo: O São Paulo tem uma história a zelar e isso tem que ser passado para os jogadores. Não pode sair por aí pra passar vexame, os grandes das Europa conhecem as façanhas do Grande do Brasil!

    A torcida do rival sem cor não dá folga pro time e isso é revertido dentro de campo com títulos (na pior fase ainda levam o Paulista). No São Paulo não pode haver cobrança senão o torcedor é chato, é impaciente, é reclamão e assim já são 6 anos na seca.

    Repensa aí meu amigo!