Além das 4 linhas – É a gestão

592

Eu escrevo aqui neste espaço toda quinta feira faz 10 anos. Fazendo uma análise destes 10 anos do SPFC vejo a falta que uma boa gestão faz ao clube e vejo o que sempre aconteceu com os outros clubes do Brasil, coisa ignorada por nós. O SPFC ficou igual aos outros. Como dizem alguns, apequenou-se.

Quando penso nos períodos vencedores do tricolor sempre lembro do bom treinador que havia no banco de reservas em cada época. Esta figura estava distante do nosso clube desde a saída do Muricy, com ressalva ao Paton por este ter duas taças libertadores na bagagem. Mas que títulos tem os inúmeros treinadores que passaram pelo tricolor nestes anos? Ricardo Gomes, Rogério, Aguirre, Doriva, Milton Cruz, Carpegiani, Adilson Batista, Pintado, Sérgio Baresi e mais alguns. É claro que não podia dar certo. Desde o início do ano disse aos amigos de um grupo de WhatsApp: Vou reparar nos trabalhos dos bons treinadores este ano. Ontem parece que o Carille começou a colher os frutos do seu bom trabalho. O treinador do SPFC do começo do ano não está mais no comando. Quando o time sem cor perdeu Carille e efetivou o Osmar o resultado foi péssimo. Treinador é importante, ao contrário do que muitos pensam.

Uma boa gestão é o que faz uma organização progredir e o clube não vem cuidando bem do seu departamento de futebol faz tempo e isso fica claro com os nomes citados acima, sendo assim, nosso problema é de gestão. Eu sei que Cuca não é uma unanimidade no clube e na
torcida, assim como Muricy não era mesmo tendo vencido 3 brasileiros seguidos, coisa que nenhum clube fez na história que vem desde 1971, quando o BR passou a ser o que é hoje. Muricy diz que queriam derrubá-lo por ele não concordar com as “opiniões” dos conselheiros,
que queriam contratações sem a autorização do treinador. Imagina isso acontecendo com você? Você é chefe de um setor importante e um Mané que nada entende do assunto, por interesses escusos, tenta escolher sua equipe. Isso é um absurdo que o clube precisa eliminar,
precisa blindar a administração em todos os setores.

Quando começo a colocar na cabeça de forma racional a forma que o clube vem sendo administrado um desânimo total toma conta de mim. Nós podemos ter a certeza que o Cuca passará por esta fritura que passou Muricy diariamente e o clube nunca estará sendo administrado como deve ser, ou seja, com a cabeça e não com o coração e com foco nos resultados do clube e não dos interesses de cada grupo político que existe dentro das instalações tricolores. Conclusão: Não basta o clube viver a maior crise da sua história, é preciso atender os interesses particulares dos membros do conselho e sabe-se lá a quem mais.
Em nada vai mudar a crise. Vai bastar o SPFC ser desclassificado em qualquer campeonato para um ou um monte de idiotas entenderem que está na hora de nova guinada e novo elenco, jogando fora recursos escassos e tempo de trabalho. É preciso ter uma comissão técnica qualificada e a deixar trabalhar. Quem disse que vai ganhar alguma coisa este ano?

Mas mandando embora Cuca e contratando um com currículo pior a chance de dar errado é enorme. Agora, se Cuca fizer bom trabalho, montar um elenco competitivo, os jogadores de hoje começarem a render e em janeiro o clube o dispensar para contratar um melhor, pode até ser aceitável. Eu prefiro dar um tempo maior do que um ano a um bom treinador. O resultado é consequência do bom trabalho e leva tempo.

Tempo de trabalho é o que todo novo grupo que assuma o futebol do clube vai precisar, principalmente agora que não temos um elenco dos melhores quando comparado aos dos principais clubes do país. Aliás, os principais clubes do país estão há anos com os mesmos treinadores dando continuidade na formação de elenco e time sempre com os mesmos princípios futebolísticos, ou seja, com a mesma forma de jogar e trabalhar. O SPFC está indo para o terceiro trabalho só em 2019. Terceiro!!! Em 2018 também foram três!!! Será que é porque somos tricolores temos que ter três treinadores por ano?

O Cuca vai chegar e trabalhar. Faz 11 anos que um brasileiro com libertadores na bagagem não dirige o time. Um brasileiro com título de campeonato brasileiro da série A também faz 11 anos. Onde está a gestão que escolhe o comandante do clube mais vitorioso da história do futebol brasileiro sem analisar currículo? Dane-se se em 2019 o clube não vencer um campeonato. O importante é observar a direção do trabalho e a qualidade deste trabalho. Amigos, nós acabamos de voltar no tempo e um novo trabalho com novos jogadores e nova
filosofia ainda vai assumir o comando. Você pode não gostar do Cuca, mas ele é vencedor e mais uma vez apostar num nome “novo” não é o caso para um clube como o nosso, que só deveria contratar os caras que já venceram muito em outros lugares, como aconteceu com Leão, Autuori, Muricy, Telê, Minelli e mais alguns. Só estes venceram por aqui. Os principiantes chegaram, deram prejuízos, mandaram jogadores embora, perderam tudo, não nos deram caminhos, não deixaram base nenhum e nós ficamos criticando estes treinadores depois, mas na hora da contratação destes iniciantes, por paixão, acabamos pensando que daria certo. Mas estes treinadores não tem culpa alguma!!! A culpa é de quem contrata. O presidente, o cara
que escolhe os caminhos de toda organização. O clube está acéfalo há anos.

Salve o tricolor Paulista, o clube da fé.

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.