Memórias Tricolor – Personalidades

334

Todos os times possuem torcedores fanáticos, e é comum aos grandes times que muitos torcedores sejam personalidades, políticos, atores e jornalistas de renomes. Assim a Coluna Memórias Tricolor dessa semana traz uma homenagem estes famosos.

C:\Users\gustavo.FLEMMING\Documents\Gustavo\Diversos\Colunas\SPNet\SPFC.png

Realmente o São Paulo Futebol Clube é uma grande paixão, um Clube da grandeza do Tricolor tem uma grande legião de fãs e muitos deles pessoas conhecidas e que pelas ondas do rádio ou telas da TV se tornam próximas a nós. Impossível destacar todos, mas vamos citar alguns.

Entre os jornalistas temos:

Luiz Gonzaga de César Filho, mais conhecido como César Filho, nasceu na cidade de Guaratinguetá em 17 de setembro de 1965, foi locutor, ator, apresentador de programas de TV e jornalista, seu pai era radialista em sua cidade natal, começou sua carreira no departamento esportivo da TV Record com Silvio Luiz, outro são-paulino, aos 16 anos foi aprovado na Rádio Jovem Pan, sendo chamado por Hélio Ansaldo para retornar a TV Record e apresentar o Record em Notícias. Trabalhou na TV Bandeirantes, TV Globo onde apresentou o TV Mulher, Fantástico e o Globo de Ouro, atuou nas novelas Hipertensão, Sassaricando e a minissérie La Mamma com a eterna Dercy Gonçalves. Atuou na TV Manchete na novela Kananga do Japão e apresentou Almanaque, em 1990 foi para o SB onde fez diversos programas e finalmente em 2015 retornou a TV Record para o matinal “hoje em dia”. César filho também trabalhou em diversas emissora de rádio além da Joven Pan, Bandeirantes AM, Record, Capital, FM Manchete, Antena 1 e a Pool. É presença constante em jogos do São Paulo, já tendo encontrado diversas vezes com este colunista.

Um dos principais jornalistas do Brasil o âncora do Jornal Nacional da TV Globo, onde segue o caminho de lendas do jornalismo brasileiro tais como Cid Moreira, Sérgio Chapelin, Willian Bonner é São Paulino. Nascido em 16 de novembro de 1963 em São Paulo formado em Comunicação Social em ênfase em Publicidade e Propaganda pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de são Paulo teve seu início de carreira na Rádio Eldorado e convidado por Raul Bastos foi trabalhar na TV Globo. Começou apresentando o SPTV 3ª edição. Em 1987 passou a apresentar também o SPTV 2ª edição para no ano seguinte acumular a apresentação do Globo Rural. Virou um grande curinga da emissora em São Paulo cobrindo as férias dos apresentadores em diversos programas. Em setembro de 1988 foi convidado para apresentar o Fantástico ao lado de Sérgio Chapelin e Valéria Monteiro onde dividiu a apresentação até 1991. Em 1989 foi para o Jornal da Globo para apresentar o telejornal ao lado de Fátima Bernardes. Em 1998 Willian Bonner se tornou apresentador do Jornal Nacional, acumulando no ano seguinte a função de editor-chefe. Os atentados de 11 de setembro de 2011 gerou recorde de audiência no ano e as 7 horas de cobertura do atentado concorreu e ganhou o Prêmio Emmy International na categoria Cobertura Jornalística. William Bonner nunca escondeu seu amor pelo São Paulo, mesmo morando no Rio de Janeiro.

Outro jornalista que sempre torceu para o São Paulo foi Flávio Corrêa do Prado Sobrinho, mais conhecido como Flavio Prado que iniciou na década de 70 na Rádio ABC, depois foi para a Rádio Gazeta e Rádio Record trabalhando ao lado de Sílvio Luiz, Pedro Luiz e Ely Coimbra. Chegou a concorrer a candidato a presidente da Federação Paulista de Futebol por duas vezes, mas sem sucesso. Atingiu grande sucesso na Rádio Joven Pan e na TV passou por Bandeirantes, TV Cultura e finalmente TV Gazeta onde comanda o tradicional Mesa Redonda Futebol Debate que vai ao ar todo domingo a noite. Alguns anos atrás nos corredores do Morumbi Flavio Prado se desentendeu com dirigentes Tricolor que o acusaram de excesso de críticas ao Clube, como dividia sua paixão Tricolor com a Ponte Preta de Campinas, a partir desse episódio Flavio Prado passou a se declarar somente torcedor da Macaca.

Entre os grandes atores brasileiros, Lima Duarte, Tony Ramos e Luiz Gustavo torcem para o São Paulo Futebol Clube e jamais esconderam suas paixões pelo Tricolor.

Ariclenos Venâncio Martins, um mineiro nascido em 1930 na cidade de Nossa Senhora da Purificação do Desemboque e Santíssimo Sacramento, chegou a São Paulo em 1946 em um caminhão de mangas, seu grande sonho era trabalhar no rádio. Fazia estágio de aprendiz de sonoplasta quando suas imitações chamara a atenção de Oduvaldo Vianna que o convidou para trabalhar eu suas radionovelas, porém seu nome não era muito propício para um artista, então Ariclenos ligou para sua mãe que era artista circense e perguntou que nome poderia ter. Sua mãe América, que era médium, de pronto respondeu: “Poe o nome do meu guia de luz que você vai ser muito feliz”, surgia Lima Duarte um dos maiores atores brasileiros. Aos 66 anos de carreira Lima Duarte fez personagens que jamais serão esquecidos pelos brasileiros como o Zeca Diabo em “O Bem Amado” (1973), Sinhozinho Malta em Roque Santeiro (1985) e Sassá Mutema em “O Salvador da Pátria” (1989) três das principais novelas brasileiras.

Luiz Gustavo Sanchez Blanco nasceu em 2 de fevereiro de 1934 na cidade de Gotemburgo na Suécia, chegou ao Brasil ainda criança e participou de diversas novelas, séries e filmes, dois personagens sempre ligados a Luiz Gustavo foi o fanático torcedor palmeirense no filme “O Casamento de Romeu e Julieta” de 1985, um feito difícil para um fanático São Paulino. Durante muitos anos Luis Gustavo deu vida ao personagem Vanderlei Mathias, o “Vavá” do programa humorístico Sai de Baixo, eram comum usar algo do São Paulo e sempre que entrava em cena tocavam acordes do hino tricolor para alegria do ator e de toda a apaixonada torcida Tricolor. Luiz Gustavo teve como cunhado o escritor Cassiano Gabus Mendes pai dos atores Tato Gabus e Cássio Gabus Mendes, outros famosos apaixonados pelo Tricolor.

Outro fanático torcedor Tricolor que precisou interpretar um personagem palmeirense é o ator Tony Ramos. No filme “45 do segundo tempo” deu vida a Pedro, um fanático torcedor palmeirense, que sacrifício passou Tony Ramos. Nascido em 25 de agosto de 1948 em Arapongas no Paraná, Antonio de Carvalho Barbosa começou cedo, aos 15 anos, seu primeiro papel era um garoto na novela “A outra” na TV Tupi, de onde em 1977 passou para a TV Globo, onde está até hoje com diversos personagens e muito sucesso.

Jovem, apaixonado por rádio, pai de dois filhos Eduardo Barão começou sua carreira no Jornal Gazeta do Ipiranga como revisor de textos. Trabalhou na Agência Estado e por nove anos foi repórter na Rádio Jovem Pan. Em 2005 recebeu o convite para trabalhar em um novo projeto a emissora de Rádio BandNews FM em São Paulo, do grupo Bandeirantes, participou da estreia da emissora e desde então é peça chave do sucesso da rádio. Atualmente consagrado e premiado Eduardo Barão em 2015 foi eleito entre os “+ Admirados Jornalistas Brasileiros” figurando entre os “TOP 100” classificação nacional em votação realizada pelo Jornalistas&Cia em parceria com a Maxpress. Desde 2011 comanda as transmissões de futebol da Radio BandNews onde coordena a equipe esportiva. Todas as manhãs é âncora do noticiário matutino ao lado de Carla Bigatto, Sheila Magalhães e esteve ao lado de Ricardo Boechat durante toda sua passagem pela emissora. Eduardo Barão não esconde duas de suas paixões esportivas, o time de basquete americano Golden State Warriors e o São Paulo Futebol Clube.

Esta é uma pequena lista de famosos, pois é praticamente impossível citar todos em uma só coluna, e assim com muita humildade este colunista dedica esta Coluna Memórias Tricolor ao Jornalista Ricardo Eugênio Boechat que aos 66 anos faleceu em um acidente de helicóptero na última segunda-feira 11 de fevereiro. Ricardo Boechat era apaixonado por futebol, tinha como seus times o Flamengo, Portuguesa (LUSA) e América (MG), porém a cada jogo do São Paulo jamais deixava de fazer uma comentário ou brincadeira com o Tricolor Eduardo Barão.
__________________________________________

Gustavo Flemming, 41 anos de amor ao SPFC, é empresário no segmento de pesquisa de mercado e consultoria em marketing, conselheiro da Associação Comercial de São Paulo – Distrital Pinheiros, escreve a Coluna Memórias Tricolor desde maio de 2017.

Contato: [email protected]