Terças Tricolores – Um novo rumo?

460

Foi só um jogo. Um jogo. Apenas um jogo contra o Ituano. Mas para o São Paulo, como clube e instituição, a partida valeu muito mais do que o adversário. Valeu o resultado do jogo e a postura apresentada em campo.

Do meio para frente tínhamos quatro meninos atuando: Luan, Liziero, Igor Gomes e Antony. Do outro lado, mais um jovem jogador contestado a todo momento, Everton Felipe e, no ataque, um cara que honra, realmente, a camisa que veste, o Pablo. 

Um time leve, com qualidade, que se movimentou o jogo inteiro e, mais que isso, que se esforçou para ganhar cada bola que disputou. Foi um oásis no marasmo que vivemos. Foi bonito de ver, foi gostoso ter a esperança e os gols do time foram lindos.

Jogadas bem trabalhadas, rápidas, toques precisos e muita presença do menino Igor Gomes. É cedo para falar que ele terá um futuro brilhante. Mas não é cedo para dizer que teve vontade, presença e muita dedicação para fazer o que era preciso. 

Assumir a meia do São Paulo, nessa crise que o time vive, e decidir o jogo, é um sinal extremamente positivo para a comissão técnica e para a torcida, tão carente de jogadores que a representem em campo.

Um ponto importantíssimo do time escalado pelo Mancini fica por conta do Hudson na lateral direita. Ele foi bem demais por ali, dando mais liberdade para o nosso ataque e guarnecendo bem a defesa. Praticamente não tivemos problemas por ali.

Com relação ao gol que sofremos, prefiro caracterizar como um apagão da defesa. O Volpi saiu mal, mas se tivessem acompanhado o Morato, ele nem teria cabeceado. É bom abrir os olhos para o jogo da volta. Não podemos errar, não podemos correr o risco de perder a classificação.

Que o Mancini tenha a sabedoria de deixar os medalhões de fora enquanto o time render. De nada adianta essa bela vitória do final de semana e, na quarta, colocar Jucilei, Nenê, Bruno Peres, etc. Deixa quem está jogando bem demonstrar seu trabalho.

O Paulista vale tanto assim?

Para o São Paulo, vale. Levando em conta o nosso histórico recente em clássicos, com derrotas para todos os rivais, eliminações vexatórias em todos os anos anteriores e a seca de canecos, para a gente vale muito.

O Campeonato Paulista, para o São Paulo, tem o mesmo peso que tinha nos anos 70-80. Nós PRECISAMOS ganhar esse título. É uma questão de responder aos adversários, à crítica e a parte da mídia. Esse time PRECISA ganhar alguma coisa, o São Paulo PRECISA parar de ser chacota.

Que o time tenha a mesma GANA na quarta feira e que possa passar de fase. Vale o destaque para a frase do Morato após a saída de campo. Ao ser questionado sobre o gesto, o atacante declarou:  “Na fase mais difícil da minha carreira, o São Paulo esteve do meu lado”. Obrigado pelo reconhecimento, Morato.

OBS: DIRETORIA, NEM PENSE EM VENDER ESSA LEVA DE MENINOS. DEIXEM OS CARAS JOGAREM, REPRESENTAREM O MANTO E FICAR UM TEMPO AQUI, DEPOIS A GENTE PENSA NA QUESTÃO FINANCEIRA. NÃO SEJAM COVARDES!

É isso!



Comentários ou sugestões?

@Abroliveira ou [email protected]

Abrahão de Oliveira é jornalista, formado pela Universidade Metodista de São Paulo, dono da @spinfoco e São-Paulino desde que se conhece por gente.