LG em Foco – PQP, que homenagem!

596

Salve amigos tricolores.

Após a primeira vitória sob o comando de Daniel Alves, ops, Fernando Diniz, o São Paulo consegue dar uma pequena respirada na crise que se instalou.

Mas esse jogo contra o Fortaleza foi diferente, foi o momento do reencontro da torcida com seu ídolo e hoje treinador do Cruzeiro, ops, Fortaleza, após longo tempo de sucesso como goleiro e um curto tempo para não dizer um fiasco como treinador.

E logicamente muitos torcedores foram preparados para esse momento mágico, era momento para fazer com que o Ceni se emocionasse, lembrasse do passado, e assim cantaram em uma só voz:

-PQP, é o melhor goleiro do Brasil!!.

É sério mesmo?

Pqp?

Isso é homenagem??

Sinceramente eu não achava necessário mas nenhuma homenagem, afinal o Ceni teve uma bela festa de despedida, e foi homenageado quando voltou como treinador, agora é rival, logicamente não deve ser hostilizado, mas creio que já deu. Até porque o título de maior ídolo do São Paulo é um pouco controverso, afinal temos o Raí(que hoje é uma merda como diretor) e o Telê Santana.

Mas, já que os nostálgicos resolveram ainda assim que era necessário fazer essa homenagem, que fizessem direito, criassem uma música decente, uma salva de palmas, uma placa, etc, mas PQP nunca será uma homenagem pra ninguém mesmo tendo bandeirões entre outras coisas.

No meu ponto de vista, a maior homenagem que poderíamos fazer não somente para ele ou para qualquer outro jogador do passado era um time forte e competitivo. Nesse jogo em questão era para ter passado por cima do Fortaleza como um trator, golear mesmo, sem humilhação com jogadas de efeito ou toquinhos de lado, mas mostrando a superioridade de um Tri-camepeão do mundo. Com certeza o Ceni lembraria dos bons momentos dele por aqui, viria que o São Paulo continua gigante e que tem que trabalhar muito para merecer um dia sentar no banco como treinador, assim como trabalhou bastante para assumir a camisa 1.

E acreditem, teve saopaulino ou rogerino torcendo para o Fortaleza nessa partida.

Mas fizemos justamente o contrário, transformamos um simples jogo num clássico contra o Fortaleza, ganhamos no sufoco por falta de qualidade de alguns jogadores para matar o jogo, e ao contrário do que deveria, enalteceu o trabalho dele no Fortaleza.

Muita coisa ainda precisa ser mudada ainda, Hernanes e Dani Alves intocáveis no meio de campo. Mas como tirar os caras que trouxeram o treinador?

Devolvam ao Gigante o seu status de Gigante.

________________________________________________________________________

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição dos proprietários da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

Luis Gustavo, mais conhecido como LG, é são-paulino desde 1990 e frequentador SPNET desde 2001