A Palavra da Corte – Como tem que ser

169

Salve, salve, Nação Tricolor! Aqui estamos com mais uma Palavra da Corte.

Sabe aquela história de bater em bêbado? Se você apanha, é feio e vergonhoso. Se você bate, vão dizer que só bateu porque era um bêbado. Mas quer saber? Prefiro sempre a segunda opção. Rs

E ontem foi como tem que ser: atropelamos! Passamos o carro por cima! Deitamos e rolamos! E como está o torcedor hoje? FELIZ! Sim, os rivais vão desmerecer nossa vitória. E até mesmo sãopaulinos já tenho visto desde as primeiras horas do dia dizendo: Ah, mas era o Trujillanos!

Ué, não estávamos dia desses reclamando de perder pro São Bernardo? De empatar com o próprio Trujillanos? De sofrer com o Cesar Valejo? Repito, ontem foi como tem que ser. Pegou time inferior? Tem que atropelar. É nossa obrigação, e é o que a torcida espera.

E foi o que vimos ontem: um time com vontade, com sede de gol. E o mais importante: criando jogadas, buscando o resultado. No segundo tempo, os 3 gols foram na maioria fruto da ruindade do Trujillanos (mas em tempo, se não é o Calleri brigando pra tomar a bola, pra ganhar na corrida, pra sofrer os penaltis, pra fazer o gol, os gols sairiam sozinhos). Mas principalmente no primeiro tempo, o time jogou muito bem, com destaque claro pra Kelvin e João Schmidt. Michael Bastos fez o que se espera dele, jogando com vontade, e Ganso dá gosto ver jogar quando ele tá afim e quando os companheiros se livram da marcação pra receber a bola. E Calleri? Bem, já lamento que ficará pouco tempo, porque certamente esse garoto será um dos maiores atacantes do mundo, brilhando pelos campos europeus muito em breve. Mais um motivo pro sãopaulino começar a ir no estádio ver o cara jogar, porque depois só via Esporte Interativo vendo Champions.

Outro ponto do jogo de ontem que já vi gente cornetando foi a “briga” pela cobrança de penalti, o fato de não terem ido comemorar com o Calleri no último gol. Tudo besteira. Quero mais é ver isso mesmo: os caras brigando pra ver quem vai bater, Ganso e Michel reclamando quando Kelvin ou Calleri forem fominhas, ou brigando com os zagueiros quando dão aqueles lançamentos ridículos. Tem que ser assim! Time mudo não ganha campeonato. E outra, os caras não precisam ser amigos de balada, irem jantar um na casa do outro. Não estou nem aí pra isso, e acho que você, o Leco, o Bauza, também não. Ganhando, podem ser inimigos mortais.

E o River?

Bem, o River também não está lá essas coisas. Apesar de ser o atual campeão da América, já vimos no jogo da ida que podemos vencê-lo. Mas isso vai passar pela presença da torcida. Por isso, se você é de SPFC e estava “de mal” do time, agora é hora de voltar. Ir e gritar os 90 minutos. Não será um passeio como contra o Trujillanos, meio a zero já será o suficiente. Por isso será importante a torcida apoiar do começo ao fim, sem essa de começar a reclamar com 15 minutos, começar a culpar o Bastos, o Rodrigo Caio, gritar o nome do Rogério. Temos que apoiar e apoiar. Eu estarei lá, se Deus quiser.

Frase da semana

E já que ontem foi um verdadeiro alívio para todos nós, esse é o tema da frase de hoje: “A verdade alivia mais do que magoa. E estará sempre acima de qualquer falsidade como o óleo sobre a água.” – Miguel de Cervantes.

É isso!

Salve o Tricolor Paulista, meu amor hoje e sempre!

artur130

Artur Couto é engenheiro,  sócio-torcedor e sócio do SPFC e é proprietário da SPNet. Escreve nesse espaço todas as quartas-feiras.

Fale com o Artur no [email protected] ou Twitter @arturcouto

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.