Crise de gestão

72

Crise de gestão

 

O ano está só começando, a reestruturação do elenco pretendida não foi totalmente possível, um novo treinador com uma proposta de jogo muito diferente do anterior chegou e a política no clube ainda não está acertada e correndo totalmente a nosso favor.

Para complicar ainda mais o quadro, nosso presidente já fez papel feio ao trabalhar nos bastidores para derrubar Muricy nos anos de ouro do Tri. Jogador costuma guardar estas coisas, pois Muricy sempre foi admirado por ser vitorioso. Será um traíra nosso presidente?

Escutando nesta quarta feira uma análise tática do atual SPFC feita Caio Ribeiro, fiquei pensando no tema. Ele falou muito do papel dos meias que atuam pelos lados, como Centurion e Michel ou Carlinhos em comparação com o posicionamento e função dos meias no ano passado, Pato e Michel. Hoje eles são mais fixos nos lados e pouco ajudam o Ganso no meio a fazer jogadas e tabelas. Os laterais sobem menos e os volantes também. A preocupação é mais com a defesa por enquanto.

Diante disso, deu para perceber que mudou toda a postura do time. Eu vejo que ainda falta tempo para isso tudo funcionar melhor, além do fato de sabermos claramente que jogadores importantes não estão rendendo e outros foram embora sem reposição a altura. Eu não vejo jogador rendendo bem não motivado pelo nova função que Bauza determinou e sim por não acertar boas jogadas, por não estar bem tecnicamente. Isso não tem interferência do treinador. Thiago terminou bem o ano e ainda não é nem sombra este ano, só para ficar num exemplo.

Além disso, existem jogadores insatisfeitos e isso contamina. A diretoria já declarou isso abertamente. O Kieza era um e foi embora. Ele não queria estar no grupo, queria jogar. Jogar depende dele e do treinador, além do rendimento das outras peças. A história envolvendo Michel Bastos ainda não está clara para mim. O Kardec anda reclamando, mas precisa entrar e jogar bem para ficar no time. Ele tem feito isso? Não muito. Enfim, acho que as coisas não engrenam e só posso culpar a administração, que é quem escolhe os caminhos do clube.

Ainda não podemos comemorar nada em 2016, pois até agora, em minha opinião, o ano está pior do que terminamos 2015, quando ficamos em quarto no BR. Mas eu sou um otimista e aposto no trabalho do Bauza, um treinador que venceu duas libertadores treinando dois clubes médios, coisa para poucos.

Finalizo reiterando meu otimismo por saber que o SPFC sempre encontrou seu melhor caminho e saberá, neste momento que já dura alguns anos, sair dessa para o lugar que sempre foi dele por méritos e nunca por favorecimento de terceiros. Basta trocar toda a forma como estão fazendo a gestão!

 

Saudações tricolores

 

 

Carlito Sampaio Góes