Além das 4 linhas – Um esporte para as elites

818

Quando eu era criança assistir a uma partida de tênis era caro e por isso o esporte era considerado uma atividade para as elites sociais do país. Naquela época os jogadores de futebol não estavam entre os esportistas mais bem remunerados. É muito comum ouvir de ex jogadores que não ficaram ricos com o futebol. Tenho encontrado com muita freqüência o ex zagueiro Dario Pereira. Sabe qual o carro dele? Um Fiesta 2015. Luiz Fabiano adora sua Lamborghini.

O tempo passou e a realidade é muito diferente. Hoje os jogadores ganham muito dinheiro, os estádios viraram arenas e cobram mais caro pelo ingresso e os grandes clubes do mundo viraram empresas. A copa América está acontecendo e um dos assuntos preferidos é o alto valor dos ingressos. O jogo entre Brasil e Paraguai teve 45 mil presentes e a renda passou um pouco dos R$ 10 milhões. Falar que o ingresso é caro é negar os altos custos que o futebol tem hoje em dia. Um evento internacional tem preços de ingressos compatíveis com os demais eventos internacionais. Uma simples camisa de clube de futebol custa R$ 250. Num passado recente custava R$ 100. O mundo mudou. Como pagar os salários de R$ 1 milhão que qualquer bom jogador tem nos dias atuais? Não precisa ser muito inteligente para concluir que nossos jogadores saem daqui por conta dos salários que podem ganhar em qualquer bom clube dos inúmeros países ricos que o mundo tem. O mundo ficou rico nos últimos 30 anos e o Brasil não ficou rico. A média de crescimento econômico do mundo é muito maior do que a média de crescimento do Brasil.  Fizemos escolhas erradas do ponto de vista econômico.

Hoje o nosso querido SPFC atrasa salários, uma coisa inimaginável há bem pouco tempo. Para mim ficou claro o motivo da grande queda de rendimento do time após o Paulista: os salários começaram a atrasar e isso é sabido no meio do futebol. Eles fingem que pagam e nós fingimos que jogamos, disse um famoso jogador de futebol não faz muito tempo. Nos últimos anos venho pensando nas receitas financeiras do SPFC. Dos 3 grandes de São Paulo nosso clube arrecada bem menos na bilheteria. Em relação a Flamengo e Corinthians muito menos  em TV. O Palmeiras tem um parceiro que administra o clube como uma empresa e banca muitas despesas. O SPFC vem tendo péssimas administrações há anos e com isso jogado muito dinheiro fora com péssimas contratações. A soma entre pouca receita e muita despesa não acaba bem. Aliás, já estamos vendo o filme de terror que passa no Morumbi.

Está ficando evidente os problemas enormes que o futuro vai  entregar a nós.  Agora no meio do ano estamos vendo 4 saídas e tudo indica que nenhuma chegada. O clube está recheando o elenco de moleques. Eu acho ótimo, mas será que todos sabem que time de moleque trás resultados só no médio e longo prazo? Será que já pensamos que este  time de moleques só trará resultados se nenhum moleque bom de bola for vendido antes de trazer resultados esportivos?

Meus amigos, o nosso time não é ruim, acho até bom para os padrões brasileiros, mas não é dos times do topo. É time para chegar na libertadores, mas não vai vencer Brasileiro e nem Libertadores. Será que na hora que Luan, Liziero e Antony estiverem decidindo jogos eles estarão jogando aqui no Brasil? Teremos paciência para aguardar os novos meninos subirem e depois de alguns meses apresentarem bom futebol no profissional? As pessoas defendem os meninos, mas não têm paciência com eles. É muito louco.

Salve o tricolor paulista, o clube da fé.

Carlito Sampaio Góes